Poder

Empresário do Piauí é investigado criminalmente por fraude em licitação no MA

O empresário piauiense Adão Gomes Maia está no bojo de um inquérito criminal por fraude em licitação no Maranhão.

A investigação foi aberta pela promotora de Justiça de Balsas, Dailma Maria de Melo Brito.

Adão Maia é dono da empresa que levo o seu nome como razão social, mas é conhecida no mercado como Mega Informática. Ela fica localizada em Uruçuí, interior do Piauí.

Informações da Promotoria de Balsas dão conta que o empresário teria, supostamente, utilizado documentos com informações falsas usando as empresas Comércio Eirelli e a Mega Informática para fraudar licitações no Maranhão. A documentação falsificada seria notas fiscais.

Dailma Brito afirmou que a abertura de uma ação penal não depende de prévio inquérito policial e que são funções institucionais do Ministério Público, dentre outras, zelar pelo efetivo respeito dos Poderes Públicos e dos serviços de relevância pública aos direitos assegurados na Constituição Federal.

Com base nisso, a promotora decidiu instaurar o Procedimento Investigatório Criminal (PIC) com o fito de se apurar os indícios da prática do crime de fraude à licitação perpetrado por Adão Gomes Maia.

O prazo de conclusão do PIC não foi divulgado.

A reportagem do Blog do Neto Ferreira apurou que a empresa investigada possui inúmeros contratos com Prefeituras do Sul do Maranhão, entre elas estão a de Balsas, Loreto, Fortaleza dos Nogueiras, São Pedro dos Crentes, São Raimundo das Mangabeiras.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários