Poder

Água invade casas em Buriti Bravo após cheia do rio Itapecuru

O município de Buriti Bravo, também atingido pelas fortes chuvas, teve bairros do Centro que enfrentaram enxurradas. Povoados mais afastados também sofreram os impactos por causa da cheia do rio.

Na zona urbana de Buriti Bravo, 350 famílias foram atingidas diretamente, segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA).

No P.A Sidom moram 95 famílias, e 47 tiveram suas casas invadidas pela água do rio Itapecuru. No povoado Porto do Frio moram 22 famílias. Três casas foram atingidas pela elevação do nível do rio. E no povoado Formoso, 54 famílias estão em alerta por conta das cheias.

A Prefeitura de Buriti Bravo já realizou a entrega de 300 cestas básicas, e realizou a contratação de maquinário, como escavadeiras e caminhões para desobstruir o córrego Brejinho, que percorre toda a zona urbana.

O Corpo de Bombeiros, por meio da Defesa Civil Estadual, trabalha no auxílio às famílias da região. Um serviço de orientação também é prestado à prefeitura, acerca dos procedimentos necessários para que os municípios possam solicitar auxilio e decretar situação de emergência, caso seja necessário.

Já no município de Bacabal, o 6º BBM informou que, nesse domingo (9), houve uma elevação de 7cm no nível do rio Mearim, o que já começa a afetar as famílias ribeirinhas.
Até a última sexta-feira, seis municípios maranhenses já haviam decretado situação de emergência, são eles: Mirador, Grajaú, Barra do Corda, Jatobá, Paraibano e Formosa da Serra Negra.

O vice-governador Carlos Brandão esteve nas cidades de Mirador, Colinas e Grajaú, ao lado de secretários de Estado, para acompanhar o trabalho de acolhida e realocação das famílias atingidas pela cheia dos rios. A visita ocorreu na sexta e contou também com a entrega de cestas básicas e medicamentos aos atingidos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários