Poder

‘Pensei que ia morrer’, diz jovem negro agredido por casal em Açailândia

Gabriel da Silva, de 23 anos, ainda diz que está tentando se recuperar pelo que passou no último sábado (18), em Açailândia, no Maranhão, quando foi agredido por um homem e uma mulher que o acusaram de ser um ladrão.

O jovem que trabalha como recepcionista, estava no próprio carro, dentro do condomínio onde mora, e recebeu socos e chutes em plena luz do dia. Nas redes sociais, Gabriel disse que, além das agressões, houve crime de racismo.

“Eu quero que aconteça a justiça. É revoltante uma situação dessa, por achar que, por ser magro, negro, não poderia ter um carro. Quero que haja justiça porque isso não pode acontecer com as pessoas. Se fecharmos os olhos, isso pode acontecer até pior até com um familiar nosso. Isso é racismo. É crime”, declarou Gabriel.

O boletim de ocorrência do caso foi registrado no dia 19 de dezembro, um dia depois das agressões, que foram filmadas por câmeras de segurança do condomínio (reveja aqui). A Polícia Civil informou que está investigando o caso.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários