Poder

Bolsonaro sanciona lei que permite construção de ferrovias privadas

O presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou nesta quinta-feira (23) a lei que permite à iniciativa privada a construção e exploração de ferrovias por meio do Novo Marco Legal do Transporte Ferroviário.

Dentre as mudanças, Bolsonaro suprimiu a preferência para as atuais concessionárias para obter autorizações em suas áreas de influência. Além disso, foi vetada a exigência de documentos dos operadores durante o processo.

O modelo de autorizações para ferroviais também acontece nos setores como portuário, telecomunicações e energia elétrica.

Já há projetos em São Paulo, Piauí, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Pernambuco, Espírito Santo e Distrito Federal.

O governo afirma já ter recebido cerca de 30 propostas para construção de novas ferrovias, o que corresponde a aproximadamente 11 mil quilômetros de trilhos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Bolsonaro sanciona lei que permite construção de ferrovias privadas”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Paulo César

    Extremamente importante essa Lei,num País de dimensões continentais onde um par de sapatos sai de Fraca-SP para o Maranhão(mais de 4.000 km),o frete rodoviário pesa muito no preço final do produto.Um vagão de trem leva 3,5x de carga de uma carreta.o oobby das montadoras emperraram e abandonaram nossa malha ferroviária.Hoje graças à o Ministro Tarciso de Freitas o porto do Itaqui ESTÀ ligado ao Porto de Santos(via norte/sul),uma das inumeras conquistas para tornar viavel o transporte netre o o sudeste e o norte do País.Isso não se vê da grande e suja grande imprensa que,não tem nada de esquerda,só teve as mamatas do dinheiro PÚBLICO cortado e investido em obras de interesse público.E,em breve teremos REATIVADO o transporte d passageiros em várias localidades do Brasil.Não sou Bolsonarista,sou brasileiro e quero o desenvolvimento do meu País.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários