Poder

Procuradoria investiga condições precárias da sede do Ibama no Maranhão

A procuradora da República, Carolina da Hora Mesquita Hohn, abriu uma investigação para apurar as condições precárias da sede do Ibama no Maranhão.

O inquérito foi instaurado com base em uma representação sigilosa, onde relatava a precariedade das condições de infraestrutura do prédio onde funciona a Superintendência do Ibama.

Ainda de acordo com a procuradora, o documento narra que o teto da sede estaria caindo e os trabalhadores terceirizados sendo obrigados a trabalhar sem condições mínimas de segurança, sem que houvesse a adoção de providências, por parte da Superintendente Brena Bringel Bastos, para reverter a situação.

A representação apontou, ainda, possível conduta irregular atribuída à superintendente, que vem acumulando o seu cargo público com o exercício da advocacia privada.

O Ibama enviou um ofício confirmando a existência dos problemas estruturais no imóvel, mas que iniciou as tratativas voltadas à locação de outro imóvel e estaria aguardando os procedimentos burocráticos previstos na Orientação Normativa AGU nº 68/2020.

Agora, a Procuradoria da República tem um prazo de 1 ano para concluir os trabalhos. Caso sejam comprovadas as informações, o Ibama será responsabilizado.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Procuradoria investiga condições precárias da sede do Ibama no Maranhão”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. asdrubal nascimento

    voces não acham que havendo perigo do teto desabar, de ferir tercerizados, e condiçoes outras, UM ANO é pouco tempo, deveria ser mais tempo

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários