Poder

Jaime Araujo e Anildes Cruz se despedem do Pleno do TJMA

Desembargador é homenageado com medalha e diploma de bons serviços, enquanto desembargadora ainda participará de sessão de despedida da 6ª Câmara Cível nessa quinta, 4

O desembargador Jaime Ferreira de Araujo e a desembargadora Anildes Cruz se despediram, nesta quarta-feira (3), do Pleno do Tribunal de Justiça do Maranhão, em razão da proximidade das aposentadorias de ambos. Jaime Araujo recebeu o Diploma do Mérito Judiciário e a Medalha dos Bons Serviços “Bento Moreira Lima”, pelos 40 anos dedicados à magistratura maranhense. Anildes Cruz – que foi homenageada com as mesmas comendas em 2019 – ainda participará de sessão presencial de despedida da 6ª Câmara Cível, nesta quinta (4).

Atual vice-presidente do TJMA, o desembargador Jaime Ferreira de Araujo presidiu toda a sessão desta quarta-feira. Antes do encerramento, passou a presidência ao desembargador decano Bayma Araújo, que falou da satisfação e alegria de ter tido a honra de ser escolhido para outorgar a medalha dos 40 anos de serviços prestados ao desembargador Jaime Araujo, a quem qualificou de pessoa querida, preparadíssima e competente.

“Realmente, 40 anos de bons serviços prestados. Essa é a verdade”, elogiou Bayma Araújo.

Jaime Ferreira de Araujo disse que os 40 anos de magistratura representam o coroamento de toda uma vida.

“Só posso ser grato a Deus – por ter me dado essa oportunidade –, aos meus pais, que me encaminharam na vida e que, infelizmente, não puderam ver esse coroamento. Mas, ainda assim, me sinto muito feliz por esse tempo todo passado na magistratura, sem qualquer mácula na minha carreira”, destacou o desembargador.

O homenageado foi aplaudido e saudado por todos os desembargadores que participaram da sessão, de forma presencial ou remota.

A desembargadora Anildes Cruz se emocionou ao se despedir dos colegas de Plenário, ressaltando que nesta data fechou um ciclo de 43 anos de atuação na magistratura maranhense, com sentimento de dever cumprido e a convicção de ter exercido a judicatura com honestidade, imparcialidade, retidão, dignidade e muita coragem, preservando valores que foram transmitidos por seus pais e aprimorados com a contribuição de seus professores, amigos, colegas magistrados e servidores do Judiciário. “Este é um dia histórico na minha vida e da minha família, de agradecimento a Deus e de elevar a importância de compor os quadros da Corte estadual e pela honra de exercer a nobre função da magistratura por mais de quatro décadas”, disse.

A magistrada pontuou os agradecimentos pelo convívio ao longo dos anos e sentimentos saudosos aos desembargadores e desembargadoras, magistrados (as) de primeiro Grau, advogados (as), procuradores (as), membros do Ministério Público e Defensoria Pública, delegatários (as), delegados (as), terceirizados (as), policiais, e demais colaboradores e serventuários da Justiça, Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e Corregedoria Geral da Justiça, em especial aos servidores e servidoras de seu gabinete no TJMA. “A data de hoje se reveste de emoção muito especial, com muitas lembranças e recordações que levam de volta ao passado e prescrutando registros da atividade na magistratura por mais de quatro décadas, lembrando de cada emoção, vitórias, lutas e sempre buscando manter e resgatar valores de dignidade e justiça”, declarou.

Ela relembrou da trajetória profissional, tendo ingressado na carreira da magistratura em 1978, tendo sido empossada no cargo de vice-presidente do TJ em 2013 e de corregedora-geral da Justiça em 2015, sendo a terceira e a segunda mulher a assumir tais cargos. Recordou ainda a passagem pelas comarcas de Vargem Grande, Santa Inês, Pedreiras e de São Luís, onde chegou em 1992; a chegada ao TJMA, após 26 anos de atuação e a eleição para membro efetivo do Tribunal Regional Eleitoral, onde atuou como corregedora-geral e presidente, em 2011. “Hoje encerro minha trajetória como iniciei, elevando os pensamentos a Deus para agradecer por tudo o que me foi confiado e que conceda sabedoria aos membros que permanecem e aos que virão. Respeito e gratidão a todos, foi uma honra servir a Justiça”, finalizou.

Desembargadores e desembargadoras presentes à sessão Plenária manifestaram falas em homenagem ao desembargador Jaime Araujo e à desembargadora Anildes Cruz pelos anos de serviços dedicados à magistratura maranhense, tendo atuado com cordialidade, urbanidade e conforme os deveres da função. “Trago as melhores recordações da convivência com os dois colegas na 4ª Câmara Cível, onde trabalhávamos integrados e foi um período muito de aprendizado e boa convivência”, recordou o corregedor-geral da Justiça, desembargador Paulo Velten.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários