Poder

Ex-secretário é alvo de buscas por esquema de ‘rachadinha’ em Imperatriz

O ex-secretário de Planejamento de Imperatriz, Fidélis Uchôa, foi alvo de buscas durante uma operação deflagrada pela Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção(SECCOR), que investiga um esquema de “rachadinha” e cobrança de propina no gabinete do ex-auxiliar de Assis Ramos.

A investigação contra o ex-gestor já havia sido divulgada pela reportagem do Blog do Neto Ferreira (reveja).

Os policiais fizeram buscas na casa de Fidélis Uchôa e de servidores municipais. Nos imóveis, foram apreendidos vários aparelhos de celulares e documentos. Todo o material apreendido será periciado, e as informações obtidas nele inseridas ao inquérito.

Segundo os investigadores, provas apontam a participação do ex-secretário na ‘rachadinha’, que é quando servidores são obrigados a repassar parte de seus salários a terceiros, e lotação de servidores fantasmas, além de cobranças de propina junto a usuários dos serviços.

O esquema foi denunciado pela ex-secretária adjunta da SEPLU, Lenise Ferreira de Siqueira, que ocupou o a chefia da pasta após Fidélis se afastar para concorrer às eleições de 2020 como candidato a vereador. Os servidores comissionados que atuavam na Secretaria de Planejamento estavam sendo coagidos a dividir os seus salários com o ex-secretário.

Fidélis exigia dos funcionários o pagamento de determinada quantia, “rachadinha”, para ajudar na campanha eleitoral, em troca de mantê-los nos cargos comissionados.

Fidélis foi eleito em 2016 para vereador, mas logo assumiu o comando da Secretaria da gestão de Assis Ramos. Enquanto esteve no cargo, ele recebia salário de quase R$ 15 mil.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários