Poder

Motoristas recusam propostas e greve continua em São Luís

Após um dia de negociações e reuniões, não houve acordo e a greve dos rodoviários deve continuar e chegar ao 6º dia em São Luís, segundo o sindicato da categoria.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (Sttrema), Marcelo Brito, houve uma proposta de reajuste salarial em 2%, o que foi rejeitado. A categoria quer um reajuste de 13%.

Além do reajuste no salário, o sindicato reivindica uma jornada de trabalho de seis horas, tíquete de alimentação no valor de R$ 800, manutenção do plano de saúde e a inclusão de um dependente e a concessão do auxílio-creche, para trabalhadores com filhos pequenos.

Pela manhã, rodoviários estiveram em frente ao no Palácio da La Ravardière, sede da Prefeitura da capital maranhense.

A assembleia da categoria aconteceu após o atual prefeito da capital, Eduardo Braide (Podemos), anunciar uma reunião para tentar por fim à greve dos rodoviários.

Um dos pontos da reunião no Palácio da La Ravardière foi a proposta de um auxílio emergencial para o setor. O cartão cidadão iria garantir passagem gratuita para pessoas que perderam o emprego durante a pandemia da Covid-19, além de contribuir para o sistema de transporte público, com injeção de recursos. O auxílio substituiria o reajuste da tarifa de ônibus em São Luís e, com o recurso, seria possível retornar com as atividades na capital.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários