Poder

Polícia Federal desarticula quadrilha especializada em garimpo ilegal em Centro Novo

A Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira (15) a Operação CURIMÃ com objetivo de desarticular organização criminosa que atua em garimpos ilegais de ouro na região de Centro Novo/MA.

Durante as investigações foi apurado que trata se de uma organização criminosa armada com grande poderio econômico e político e com atuação na região de Centro Novo/MA há pelo menos três anos.

Os investigados foram os responsáveis pelo desmatamento ilegal de mais de 60 mil hectares de áreas para abertura de garimpos de ouro, sem qualquer autorização dos órgãos competentes.

Ademais, foi verificado que esses garimpos utilizam cianeto de forma massiva para extração do ouro, além do uso de mercúrio, situação que tem causado grande poluição ambiental, inclusive, do Rio Maracaçumé.

Sob este aspecto, sabe-se que o cianeto pode atacar o cérebro e provocar tremores, delírios e alucinações. Também pode provocar parada cardíaca.

A vítima desse tipo de envenenamento pode morrer por asfixia ou por falência múltipla de órgãos, assim há grande perigo para população local exposta a este tipo de substância.

Nesta data estão sendo cumpridos 19 mandados de busca e apreensão, além de 05 mandados de prisão preventiva nos Estados do Maranhão e do Pará, expedidos pela 8ª Vara Federal da Seção Judiciária do Estado do Maranhão, em decorrência de representação da Polícia Federal.

Participam das ações de hoje 130 policiais federais, dos Estados do Maranhão, Pará e Piauí, além do Comando de Operações Táticas –
COT, grupo de elite da Polícia Federal sediado em Brasília-DF.

CURIMÃ é a terra barrenta produzida durante o processo de extração tradicional de ouro. É a terra que sobra após um primeiro processo de garimpo.

A operação foi batizada de CURIMÃ porque no caso em questão os investigados submetiam essa terra a um novo processo de mineração com uso de cianeto.

Os investigados responderão pelos crimes previstos no Art. 2º, da Lei 8.176/91 (usurpação de bens da União), no art. 54, §2º, V (poluição), c/c art. 55 (mineração ilegal), ambos da Lei nº 9.605/98, art. 14, da Lei 10.826/2003 (porte ilegal de arma de fogo), bem como o art. 2º, §2º, da Lei nº 13.850/2013 (integrar organização criminosa), cujas penas máximas somadas ultrapassam mais de 20


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Polícia Federal desarticula quadrilha especializada em garimpo ilegal em Centro Novo”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. asdrubal nascimento

    Sobre a policia federal no povoado do Chega Tudo, e no Cachieuram ni Pará. Quando chegamos à area em 1983, eramos 5.000 homens procurando meios de sobrevivencia para suas familias. A Colone, orgão estadual havia desmatado 939.000 hectares, e ali assentado 15.000 familias, sem a menor infra estrutura, ficando o governo estadual com os recursos do Banco Mundial destinados a tal fim. Sua base da Colone em Zé Doca foi que ali fez criar o municipio. As familias ali jogadas, fugindo das grandes ocupações da Lei da Terra, tentaram seu sustento, com agricultura rudimentar, e o que comer antes de colher?e alguns mais conscientes da riqueza do solo, fizeram explorar garimpos no Chega Tudo, Serrinha, Cipoeiro, montes Aureos e outros, já pesquisado pela firma do Barão de Mauá, a Montes Aureos Minig (ver livro biografico Barão de Mauá. O assentado plantava sua roça, que levava 3 meses a 2 anos para produzir, e fazia sua renda sobrevivendo no garimpo. Ali estiveram varias empresas de mineração, a Anaconda americana, A Badin do Rio de Janeiro, e a uns 30 anos uma empresa canadense, que inicia e para as pesquisas, sem fim, como as outras. Outra empresa canadense, que já conclui as pesquias e obteve alvara de lavra, explora o Aurizona , em Godofredo Viana, causando danos enormes, barragem rompendo, usando cianeta, e levando o ouro apurado sem declarar, ou declarando nada, ou menos. Voces não conhecem o Maranhão, quem foi enxotado de sua centenarias ocupaçoes e não parou ali, foi ser explorado no Pará. O garimpeiro é o vilão da historia, assim com descobriram cassiterita em Rondonia, e se for pego com um pouco, é preso. Ou acreditar que o minerio da serra pelada foi descoberto por um geologo, que fez o helicoptero baixar, para mijar, e achou uma pedra bonita. Ou que o garimpeiro descobriu que junto com o minerio de ferro, o melhor do mundo, continha ouro, que sai no embrulho do baixo preço do minerio. Onde estavam o DNPM, a CPRM, e agora este outro nome, que nunca orientaram o garimpeiro. Só quem usa a cianetação é a grande empresa, mas ai não tem problema. Pergunto, o garimpeiro compra equipamentos, motores, bombas, paga mas não é dono. Voce só pode apreender equipamento, não destruir, o que fizeram e só pode ser feito com ordem judicial. Mas cabe processo contra os autores. Porque esta diligente policia federal não vai nas 3 reservas indigenas e na reserva biologica do alto gurupi, onde está a maior plantação de maconha do Brasil, com milhoes de pés da planta? Ah ali não pode, mas contra os milhares de sobreviventes no centenario garimpo pode! Voces sabem que esta área que vem do Cachoeira, atravessa o norte do Maranhão é a Provincia Aurifera do Gurupi – Maranhão?. Saiam de seus aquarios e venham conhecer o mundo real do Maranhão, que não é só São Luis, Imperatriz, Caxias, etc.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários