Poder

Emserh contratou empresa alvo do Gaeco por corrupção


A Empresa Maranhense de Serviço Hospitalares (Emserh) firmou contratos milionários com Lavebrás, que é investigada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

A reportagem apurou que entre 2015 e 2021 a empresa pública de Saúde do Maranhão celebrou mais de 15 acordos contratuais com a lavanderia, que funciona na Avenida 14 do Maiobão, em Paço do Lumiar, região metropolitana de São Luís.

Segundo as informações do Sistema de Acompanhamento de Contratações Públicas – Sacop do Tribunal de Contas do Estado (TCE), mais de R$ 30 milhões em contratos foram destinados para a Lavebrás.

Em junho desse ano, a Lavebrás, que atualmente atende pelo nome Elis, foi alvo da operação Dinheiro Sujo, deflagrada pelo Gaeco.

Os promotores apuravam fraudes na contratação de lavanderias, em 2014, durante a gestão de Agnelo Queiroz (PT). A execução do contrato chegou até a gestão de Rodrigo Rollemberg (PSB), que não foi alvo da investigação.

O Gaeco cumpriu mandados de busca e apreensão em endereços ligados à lavanderia, que funciona na Avenida 14, no Maiobão, em Paço do Lumiar, Região Metropolitana de São Luís.

O dono da Lavebrás, Ricardo Castellar, teve os bens bloqueados por determinação da Justiça. Ele estaria envolvido no esquema fraudulento.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Emserh contratou empresa alvo do Gaeco por corrupção”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Eduardo

    Caríssimos, a Emserh é um poço sem fundo. Faz contrataçoes absurdas, faz cortes de materiais
    medicamentos, e funcionários com alegação de diminuir custos.
    Mais todos nos sabemos que é apenas para fundo eleitoreiro e lavagem de dinheiro publico.

    O governo que pegar o estado, vai pegar um enorme buraco.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários