Poder

Preso no Tocantins suspeito de ‘pescar’ envelopes em caixas eletrônicos do Maranhão

A Polícia Civil do Tocantins (PC-TO) prendeu, nesta quarta-feira (18), um homem suspeito de utilizar uma régua com adesivo para ‘pescar’ envelopes com dinheiro e cheques em caixas eletrônicos.

O suspeito foi preso no município de Pequizeiro, no Estado do Tocantins. Segundo a polícia, o homem já teria realizado mais de 20 ataques a agências bancárias no Tocantins, Maranhão e Goiás, desde o ano passado.

A prisão foi realizada durante a operação Alligator, coordenada pela Divisão Estadual de Repressão ao Crime Organizado (Deic de Palmas). Na ação também foram cumpridos mandados de busca e apreensão nos municípios de Delta (MG) e Goiânia (GO), em residências de pessoas ligadas ao criminoso e que são suspeitas de lavagem de dinheiro.

Com o suspeito, a polícia encontrou o material usado na prática dos crimes, como réguas, fita adesiva, cola, vários envelopes de depósito bancário, além de uma quantia em dinheiro. O suspeito foi preso e encaminhado para a Casa de Prisão Provisória de Guaraí.

O crime

A investigação da Polícia Civil começou em maio deste ano, após a primeira ação do criminoso realizada em Araguaína.

Na época, ele foi até uma agência bancária e com auxílio de uma espécie de régua com adesivo na ponta furtou dos caixas eletrônicos 10 envelopes contendo dinheiro e cheques. A técnica é conhecida no meio criminoso como “pescaria” e “boca de jacaré”.

Depois, o homem teria praticado mais 12 ações criminosas, sempre agindo da mesma forma, durante os meses de maio, junho, julho e agosto. No dia 23 de maio, o homem teria atacado uma agência em Palmas. No dia 13 de junho cometeu o mesmo crime em Guaraí.

Nos dias 19 e 20 de junho, o criminoso teria furtado envelopes em quatro agências bancárias de duas diferentes instituições financeiras na capital.

Em julho, o suspeito teria voltado para Araguaína e cometido o mesmo crime. A sequência de ataques teria terminado no dia 10 de agosto. Durante esse mesmo período, o criminoso pode ter atuado na cidade de Imperatriz (MA).

No ano passado, ele fez pelo menos sete ataques contra agências no estado de Goiás, conforme a polícia.

O coordenador da operação, delegado Eduardo Menezes, da Deic-Palmas, explicou que o criminoso sempre agia aos domingos e segundas-feiras. “Merece destaque a perspicácia do investigado no que se refere aos dias e horário escolhidos para os atentados. Conforme se infere do exame de todos os boletins de ocorrências registrados, os dias da semana sempre são o domingo e a segunda-feira, logo ao amanhecer”, explicou.

Segundo a polícia, nesses dias da semana, o caixa eletrônico tem uma maior quantidade de envelopes aguardando a conferência e posterior compensação financeira por parte do banco somente na segunda-feira.

Além disso, há pouca movimentação de clientes durante o período.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários