Poder

Polícia Civil prende hackers em Imperatriz

Na quinta-feira (22), a Polícia Civil do Estado do Maranhão, por intermédio da SEIC/DCCT (Departamento de Combate a Crimes Tecnológicos), com apoio do Centro de Inteligência da Polícia Civil (CIPC), da Delegacia Regional de Imperatriz, deu cumprimento ao mandado de prisão em desfavor de um dos líderes de uma quadrilha de hackers que agia em Imperatriz e outras cidades do Maranhão e de mais dois Estados.

Na ocasião, ficou configurado o flagrante em que ele e sua companheira estavam com computador e notebook ligados utilizando as telas relacionadas aos crimes cometidos.

A prisão faz parte do desdobramento da segunda fase da “Operação Ostentação” ocorrida em Imperatriz, no mês de dezembro de 2020, onde os envolvidos desviaram cerca de 13 milhões de Reais do banco virtual Nubank. Desde a deflagração da operação, já foram cumpridos mandados de prisão nos Estados do Maranhão, Goiás e Tocantins. Como resultado positivo, a “Operação Ostentação” já obteve mais de 100 mandados de busca e apreensão cumpridos e 50 prisões realizadas.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários