Poder

Alvo da polícia, Construservice movimentou mais de R$ 100 milhões em Prefeituras do MA

Com capital social de R$ 20 milhões, a Construservice Empreendimentos e Construções tem monopolizado licitações milionárias em Prefeituras do interior do Maranhão mesmo após a deflagração da Operação Imperador I, que tinha como um dos alvos a empreiteira.

O Blog do Neto Ferreira apurou que a atuação da construtora tem se tornado mais forte desde 2015, ano que a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), da Polícia Civil, desbaratou um grupo de agiotagem e fraude em licitações que envolvia o sócio da Construservice, empresário Rodrigo Gomes Casa Nova Júnior, que foi preso quatro vezes e teve os bens bloqueados.

Em pesquisa no Sistema de Acompanhamento de Contratações Públicas – Sacop, a reportagem checou que em 5 anos a empreiteira movimentou nada menos do que R$ 106.560.165,08 milhões em obras públicas em Prefeituras do interior do Estado.

Uma de suas principais atuações tem sido no Executivo de Codó, onde abocanhou R$ 24.383.544,63 milhões entre 2015 e 2020.

Além de Rodrigo Júnior, a Construservice tem como sócio Adilton da Silva Júnior e teve os bens bloqueados e veículos apreendidos durante a operação Imperador I.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Alvo da polícia, Construservice movimentou mais de R$ 100 milhões em Prefeituras do MA”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Daniel

    Lá na SiNFRA tem uma gang travestida de comissão chefiada pela Sta Rosane Carvalho Ramos, essa empresa ganha tudo lá porque paga essa senhora.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários