Poder

Portela impugna à PGJ denúncias de Tiago Bardal

Após a desembargadora Nelma Sarney pedir providências ao presidente do Tribunal de Justiça, José Joaquim Figueiredo, no caso de espionagem de magistrados denunciado, a príncipio, pelo ex-delegado Tiago Bardal, o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, protocolou na Procuradoria Geral de Justiça manifestação acerca das acusações.

O chefe da SSP deu entrada no documento na terça-feira (28) impugnando todas as versões apresentadas por Bardal. A informação foi confirmada por meio de nota publicada no site do órgão.

“O Secretário de Segurança do Maranhão, Jefferson Portela, protocolou na tarde desta terça-feira (28), junto ao Ministério Público do Maranhão, uma manifestação sobre Memorando encaminhado pela Desembargadora Nelma Sarney ao Presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, com base nas versões do preso de justiça Tiago Bardal. Todas as versões foram tecnicamente impugnadas.”

Em meados do mês de abril, José Joaquim encaminhou um ofício ao procurador-geral de Justiça, Luiz Gonzaga, solicitando a abertura de um procedimento para apurar a tentativa de investigação contra desembargadores do TJ. O documento foi emitido a pedido da desembargadora Nelma Sarney que classificou as denúncias feitas por Bardal como graves (reveja)

As acusações também foram rearfimadas pelo delegado Ney Anderson, que por meio de cartas, detalhou as ações orquestradas por Portela, cujo objetivo seria incriminar desembargadores e políticos maranhenses.

A série de denúncias tomou grandes porporções e resultou na entrada da PGJ no caso e em pedidos de parlamentares para que o secretário seja afastado do cargo, a Polícia Federal e a Procuradoria Geral da República (PGR) investigue taos imputações.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários