Poder

PM e Bombeiro são presos com dinheiro do assalto ao banco em Bacabal

Um policial militar do Piauí identificado como André dos Anjos Santos, 33 anos, e um soldado do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA), identificado como Luís Gustavo Lima Mendes, foram presos em flagrante em Bacabal por estarem recolhendo dinheiro da agência do Banco do Brasil após o ataque de bandidos no último domingo (25). De acordo com a Polícia Militar do Maranhão, André estava armado com uma pistola .40 quando foi abordado, mas não tinha documentação funcional.
A PM do Maranhão confirmou que André Santos era policial depois de entrar em contato com o comando policial do Piauí.

“Nós vamos colocá-los no raio apuratório, para saber o que eles, enquanto militares, faziam no perímetro de prática de roubo a banco. Nós queremos saber se algum deles fez cobertura, deu proteção, deu informações, porque não é natural o cidadão, como militar, estar num local de roubo e ainda se envolver em furto. O natural seria uma reação com informações sobre a ação do bando, se aproximar das forças estaduais para nos ajudar, como fizeram outros que estavam de folga”, declarou o secretário de segurança, Jefferson Portela.

Pelas informações do capitão, com a prisão do policial, ao todo três pessoas estão presas por conta do furto das notas que ficaram espalhadas após o ataque da quadrilha.

“O policial estava no local da explosão e recolhendo dinheiro que ficou pelo chão. Ele não foi encontrado junto com integrantes do bando que atacou a agência. Então agora é um trabalho de investigação para saber se ele tem algum envolvimento com a quadrilha”, disse o capitão Ferreira, da Polícia Militar em Bacabal, em entrevista a Rádio Mirante AM, na manhã desta terça-feira (27).

Sobre o número exato de integrantes do bando, o policial disse que até o momento há apenas estimativas. “Não temos conhecimento do número certo dos integrantes da quadrilha, mas estimamos com base em informações em torno de 40 a 50 (bandidos)”, disse o capitão.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários