Poder

Exclusivo: policial fecha acordo e vira delator do contrabando

O soldado da Polícia Militar Fernando Paiva Moraes Júnior, 25 anos, fechou um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal, entregou empresários envolvidos e detalhou como funcionava a engenharia do esquema de contrabando no Maranhão.

Levado à sede do Ministério Público na manhã de sábado (07) sem comunicar os advogados (reveja), o militar, que está preso há mais de 1 mês, recebeu proposta dos procuradores da República no Maranhão (PR/MA), Juraci Guimarães Júnior e José Leite, de benefícios durante ação penal. O secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela também estava presente durante as tratativas (reveja).

Em virtude do soldado Fernando Paiva demonstrar interesse em delatar os envolvidos e todo o esquema, os advogados de defesa decidiram renunciar o caso. Com a saída dos advogados, um defensor público federal foi designado para atuar como advogado do militar, que já fez relatos bombásticos em novo depoimento.

Paiva foi preso em flagrante no Porto do Arraial e denunciado pelo Ministério Público Federal por integrar organização criminosa composta por polícias que faziam a escolta da mercadoria contrabandeada. Ele chegou a usar nome falso de Francisco Teles para alugar imóvel no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) que seria utilizado como depósito de armazenamento.

Segundo apurou Blog do Neto Ferreira, a delação dele é a única da Operação, que levou para cadeia 16 pessoas e pode resultar nas prisões de outros envolvidos, inclusive, de poderosos empresários do setor mercadista.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Exclusivo: policial fecha acordo e vira delator do contrabando”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Ligia Rangel

    A mídia conta o que lhes convém!!!
    Até onde eu sei, o soldado Paiva foi retirado de dentro do Presidio Militar de surpresa e à força! Outros policiais invadiram as celas armados com fuzis (uma forma de pressionar!) e o retiraram de lá para força-lo a fazer uma delação premiada debaixo de ameaça dos superiores dele, juntamente com o Secretário de Segurança Jefferson Portela.
    Eles estão fazendo isso para impedir que o Major Rangel seja solto!!!
    Inventaram que o Major estava ameaçando o soldado Paiva, nunca, pois os dois sempre se deram bem!!!
    Deus é fiel!!!

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários