Poder

“Eu perdoo essas pessoas que estão me julgando”, desabafou a mãe de Alanna Ludmila

A mãe de Alanna Ludmilla, Jaciane Borges, desabafou sobre os boatos durante o velório da filha, neste sábado (04). Ela afirmou que informações falsas prejudicam o trabalho da polícia.

Borges disse, ainda, que quer justiça e que perdoa as pessoas que divulgaram o boato de que ela e o irmãos estariam envolvidos no crime. “Eu perdoo as pessoas que estejam me julgando, que estão julgando o meu irmão. Gente, pelo amor de Deus, certifiquem-se de tudo se é verdade. Essa divulgação está proibindo eu ficar ao lado da minha filha os últimos minutos, que é importante para mim”.

Prisão

Nesta manhã de sábado, a Polícia Militar prendeu o principal suspeito de cometer crime, o ex-padrasto de Alanna Ludmila, Robert Serejo Oliveira. Ele foi detido no bairro da Estiva, zona Rural de São Luís.

Ouça ao áudio:

Leia mais______________________________

Polícia prende ex-padrasto de Alanna Ludmila

Justiça decreta prisão do ex-padrasto de Alanna Ludmila

Corpo de criança de 10 anos é encontrado enterrado em quintal da casa onde morava

Entenda o caso

Alanna Ludmilla desapareceu na terça-feira (1º), enquanto estava sozinha em casa durante o tempo em que a mãe dela tinha ido a uma entrevista de emprego. Uma mochila que pertencencia a menina foi encontrada em um terreno baldio em um bairro vizinho.

A Polícia Civil estava analisando as imagens de câmeras de segurança próxima ao local, no qual o ex-padastro da criança, foi visto no momento em que a menina sumiu. O principal suspeito foi identificado como Robert Oliveira chegou a prestar depoimento na delegacia, mas depois não foi mais localizado.

O corpo da criança Alanna Ludimilla Borges Pereira (10 anos) foi encontrado por populares, na manhã desta sexta-feira (3), no quintal da própria residência no Maiobão, em Paço do Lumiar, Região Metropolitana de São Luís. O corpo estava em um cova rasa coberta por entulho de material de construção, como telhas.

Alanna Ludimila foi encontrada com saco na cabeça, com as mãos amarradas e com sinais de violência.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários