Poder

Gilmar Mendes afirma que decisão de Waldir Maranhão foi ‘regada a pinga’

Ministro disse que viu notícia de que ato do deputado foi 'regado a pinga'.

150921223432_sp_gilmar_mendes_640x360_stf_nocredit

Ministro do STF, Gilmar Mendes.

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou nesta terça-feira (10) que viu uma notícia de que a decisão do presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), de anular a sessão do impeachment foi “regada a muita pinga”, o que, para Mendes, “explica um pouco o ato”.

Mendes deu a declaração ao chegar, no início da tarde, para julgamentos das turmas do STF. Ele foi questionado por jornalistas sobre a decisão de Maranhão, anunciada nesta segunda.

“É interessante, né (risos)? Hoje eu vi uma notícia no [jornalista] Claudio Humberto dizendo que isso foi regado a muita pinga, vinho. Isso até explica um pouco, né? É, está muito engraçado isso. Estranho, né? Muito estranho”, afirmou o ministro.

A decisão de Maranhão causou turbulência política nesta segunda. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), ignorou o ato do deputado e manteve a votação que vai decidir sobre abertura do processo de impeachment contra Dilma para esta quarta-feira (11). Calheiros chegou a dizer que Maranhão estava brincando com a democracia. Já na madrugada, o presidente interino da Câmara voltou atrás e revogou a anulação.

Por causa da tentativa de anular o processo de impeachment, líderes partidários decidiram discutir uma maneira de tirar Maranhão da presidência interina, ocupada por ele desde a semana passada, quando o então presidente Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi afastado do cargo pelo STF.

G1, Brasília


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários