Poder

Prefeitura de Barra do Corda realiza concurso dia 24 e 25 de janeiro

É do conhecimento de toda população que o concurso público do município será realizado no dia 24 e 25 de janeiro. No total estão sendo oferecidas 932 vagas para contratação de profissionais, de ensino fundamental, médio e superior, com salário que pode chegar a R$ 2.500,00. 03.

As salas de cursinho para o concurso público estão lotadas e estão acontecendo em vários bairros da cidade, como por exemplo, Centro – Escola Frederico Figueira cursinho (Vem Passar), INCRA – cursinho (Ipae), Escola Pio XI – cursinho da Professora Joseane e na Escola CAIC (BdC Concursos), uma amostra do interesse dos candidatos em conquistar uma das vagas oferecidas.

O Professor Antônio Carlos conta que acredita na seriedade da Fundação Sousândrade responsável pela realização do certame, bem como em toda transparência com que está sendo realizado o processo, “agora espero ver um resultado justo para todos os candidatos, um concurso com lisura e transparência, diferente dos “concursos gambiarras” já realizados em Barra do Corda como o último, por exemplo, que só trouxe vergonha para nosso município”
disse o educador.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

14 comentários em “Prefeitura de Barra do Corda realiza concurso dia 24 e 25 de janeiro”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Antonio Celio

    Os governadores mais ricos do Brasil
    OS GOVERNADORES MAIS RICOS DO BRASIL
    Dos 27 governadores brasileiros, 13 declararam ao Tribunal Superior Eleitoral deter um patrimônio superior a 1 milhão de reais.

    Geraldo Alckmin (PSDB), reeleito em São Paulo, e Fernando Pimentel (PT), governador de Minas Gerais, estão entre eles.

    O governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), encabeça a lista com um patrimônio superior a 37 milhões de reais, segundo a declaração feita ao TSE.

    Todos os governadores assumiram seus cargos e novos mandatos na última quinta-feira, 1 de janeiro.

    Veja nas fotos quem são os governadores que afirmam ter mais de 1 milhão de reais
    Dos 27 governadores brasileiros, 13 declararam ao Tribunal Superior Eleitoral deter um patrimônio superior a R$ 1 milhão

    Fonte: http://www.msn.com/…/os-governadores-mais-ricos-…/ss-BBhx388

  2. Antonio Celio

    Boa Tarde

    olha pessoal todo PREFEITO tem entregar a CÂMARA MUNICIPAL a PRESTAÇÃO DE CONTAS que é ANUAL e os BALANCETES FINANCEIROS que é MENSAL, o Prefeito da cidade de Barra do Corda-MA Eric Costa não ENTREGA os BALANCETES FINANCEIROS mensais não! isso é CRIME de PREVARICAÇÃO!

    olhem um MODELO de um BALANCETE FINANCEIRO:

    file:///C:/Documents%20and%20Settings/fox.com/Meus%20document…/…/balancete%20financeiro%202013.pdf

  3. Antonio Celio

    COMO SE ELEGER? O SEGREDO.

    Em 1988 o Roberto Requião era o prefeito de Curitiba, e no mês de novembro houve eleições para vereadores e para prefeito de Curitiba, ocasião em que fui indicado pelos cinco diretórios zonais do PMDB de Curitiba, com mais de 28 mil filiados, como secretário da campanha eleitoral do então candidato do PMDB a prefeito de Curitiba, o deputado federal, Mauricio Fruet, de saudosa memória.

    Mauricio Fruet, foi um personagem que se destacou no cenário da política do Paraná, pela sua popularidade e seu alto senso de humor.

    Durante a campanha política e nas andanças pelos bairros de Curitiba, o Mauricio fazia questão de sentar-se no carro, na frente ao lado do motorista, pois assim sentia-se mais à vontade para acenar ao povo, quando então distribuía seu largo e sincero sorriso. Chorei no seu velório. Ele era o que se chama popularmente,“um figuraço”.
    Nestas andanças, um dia, em esquina lá pelos lados do bairro Batel, um cidadão olhou para o

    Fruet, e parece que ficou na dúvida se o reconhecia ou não.
    Fruet, ficou matutando, tipo assim: “Ué, será que ele não me reconheceu”?
    Em seguida olhou para trás e perguntou-me: “Lineu, o que será que leva um cidadão a decidir seu voto por um candidato”?

    Respondi-lhe que esta pergunta era de difícil resposta e, entretanto fiquei inculcado com esta pergunta do Mauricio Fruet, passei a “bolar” uma resposta., e após mais de um ano de raciocínio e pesquisa nas planilhas dos resultados dos votos das eleições, notadamente proporcionais (vereadores e deputados), e usando o método do “geral para o particular”, consegui classificar o perfil dos candidatos eleitos, dos mais votados aos menos votados, buscando um perfil de suas respectivas inserções sociais e nível de influência na decisão do voto do eleitor, de onde pude estabelecer uma tabela de nível de eleitos de 1ª. até 6ª. categoria, como chances de se ganhar a eleição, cuja tabela por ordem de importância pode ser assim classificada:

    1ª. Categoria. Candidatos da Fama.
    A primeira e maior chance de eleição, está com os candidatos famosos na sociedade, que atuam na mídia do rádio ou televisão, onde se incluem atletas, comunicadores, cantores ou atores, desde que famosos junto ao povão e que detenham alta aprovação no índice de audiência de seus programas ou apresentações.

    Aqui em Curitiba e no Paraná, temos diversos exemplos históricos de eleitos nesta categoria de comunicadores; Luiz Carlos Martins, Carlos Simões, Íris Simões, Algaci Túlio, Ratinho (o pai e o filho), Jocelito Canto, Marcelo Rangel (de Ponta Grossa), Alborgueti, Barbosa Neto e Belinati (de Londrina), e seguem tantos outros, sempre bem votados a exemplo do radialista “Pinga Fogo”, famoso em rádio no norte do Paraná, que se elegeu deputado federal.
    Renunciou seu mandato em grande estilo. No Plenário da Câmara Federal ele era mais um dos mais de 500 deputados federais.

    No País tivemos exemplos clássicos de eleitos com tranqüilidade com o uso da fama, como o cantor Moacir Franco, que se elegeu deputado federal só uma vez e se arrependeu amargamente da experiência. Aguinaldo Timóteo também se elegeu e continua na política. Ficou famoso quando mandou um “tcháu” para sua mamãe em plena entrevista em Brasília.

    2ª. Categoria. Candidatos da Grana.
    Neste patamar está a turma que compra votos na eleição. É a turma da “grana” que se elege a peso de ouro. Esta categoria de candidato tem que ter muito dinheiro mesmo, pois o retorno do “investimento” em nível de votos ronda mais ou menos vinte por cento, ou seja; para cada cem votos comprados dá para contar com uns vinte votos na urna. Este jogo é pesado.
    Alguns buscam preencher o espaço vazio de suas vidas, outros buscam proteção da lei (com a imunidade parlamentar), para postergarem condenação na justiça, até por sonegação fiscal e outros crimes graves.

    Aqui em Curitiba, tivemos exemplos marcantes com uma candidata a vereadora (milionária), e um candidato irmão de outro milionário com alto poder de fogo no poder legislativo do Paraná, que sem trabalho nenhum junto ao eleitorado, elegeram-se com votação média, com altos investimentos em cabos eleitorais, larga folha de auxiliares (lideranças de bairros), e até presentes (relógios de parede), para as donas de casa com bonita mensagem, e muita reunião com a famosa “lingüiça de campanha”, de terceira qualidade e bem barata.
    Acompanhei pessoalmente um caso destes. Um grande empresário de Curitiba (já falecido), se elegeu a deputado federal e desancou a gastar grana a granel na campanha. Tinha que se eleger para se livrar de processos em andamento na Justiça.
    Durante a eleição, fui a uma igreja na região norte de Curitiba e levei um susto! Ao lado da Igreja tinha surgido uma construção enorme de um grande ginásio de esportes que nasceu da noite para o dia. Perguntei aos amigos da região; “que milagre era aquele”? A resposta foi curta e grossa. O líder da igreja tinha feito um acordo com o dito candidato para a comunidade votar nele em troca do ginásio! E assim foi feito o acordo, cumprido por ambas as partes.
    O candidato se elegeu foi para Brasília, nada fez pelo Paraná, e passou a ser protegido pela “imunidade parlamentar”, que era o que buscava para usar o cargo e negociar os impostos que devia para o Governo Federal e Estadual, sem ser processado, é óbvio que colocou seu voto na Câmara à disposição do Governo.
    3ª. Categoria. Candidatos de Proposta Ideológica e Programática.
    Neste patamar se encontram os candidatos que deveriam estar no 1º. Patamar, pois são os candidatos que acreditam em uma proposta política que é veiculada e propagada durante anos e anos. Demoram a convencer os eleitores já que seus nomes são construídos ao longo de anos. Perdem muita eleição até convencer o eleitor, pois a mídia pouco espaço lhes dá.
    No Paraná tivemos exemplos nos nomes de ex-deputados federais, Alencar Furtado e Hélio Duque. O Requião é um típico exemplo, pois sempre vendeu a idéia da moralidade pública. No PT diversos nomes estão nesta categoria, tais como o deputado Rosinha, o Vanhoni e tantos outros.. No País incluímos o Lula que peregrinou pelo Brasil todo, até vencer a eleição para Presidente da República.
    4ª. Categoria. Nome famoso.
    Esta chance de se eleger é para poucos, pois exige que o candidato tenha um pai ou tio famoso e popular que possa transferir seu prestígio para o parente próximo, filho, irmão, neto ou sobrinho.
    Em Curitiba o exemplo mais clássico é do Vereador Derosso, que dominou os votos do Alto Boqueirão por décadas, com bom trabalho, até que resolveu se aposentar e lançou o filho João Cláudio Derosso na sua sucessão. Muitos eleitores votaram no filho, pensando que votavam no pai, Derosso. O filho Cláudio se firmou e se consolidou.
    O Beto Richa, prefeito de Curitiba, na sua primeira candidatura a vereador (foi
    1º. Suplente), pegou carona no nome do pai, o ex-governador José Richa. Isto aconteceu com o Gustavo Fruet, (no prestígio do pai Maurício), com o Ratinho Junior (no prestígio do Pai Ratinho).
    Há alguns casos de que o filho não emplacou, o que põe em dúvida o poder de transferência do voto do pai, que embora famoso, não pode estar desgastado. Temos também que considerar que o “afilhado”, tem que corresponder durante a campanha a um mínimo do que espera o eleitor dele. Caso contrário, mesmo famoso o nome do pai, o “afilhado” poderá não chegar ao poder.
    Em Curitiba, o filho do dono de uma rede de televisão não se elegeu a vereador.
    5ª. Categoria. A Raridade do Milagre.

    Quando acontece este fenômeno a eleição é favas contadas. É o chamado milagre ou fenômeno na eleição.
    Em nosso Estado, dois casos merecem destaque na categoria “milagre”, e que provam a certeza deste ensaio.

    Quando o prefeito Jaime Lerner (ARENA), em 1978 fez a reforma do centro de Curitiba, o Pedro Lauro, era dono de uma banca de revistas na Praça
    Tiradentes e perdeu a concessão. O Pedro Lauro, inconformado, saiu por toda Curitiba, criticando a gestão de Lerner e, como era ano de eleição o pessoal do MDB, adversários ferrenhos de Lerner, lançaram o Pedro Lauro, como candidato a deputado federal, dando-lhe o maior apoio de mídia.
    Era o ano da virada contra a Ditadura Militar de 1964 que mandava no País, e não deu outra, o MDB teve tantos votos de legenda, a ponto do Sr. Pedro Lauro, se eleger com uns míseros 3.400 votos. Pedro Lauro foi o candidato do “milagre”.

    Outro exemplo foi o do Sr. Osvaldo Alencar Furtado, que era irmão do famoso deputado federal Alencar Furtado, que fazia uma dobrada com seu filho (candidato a deputado estadual) pelo PMDB em 1983, o jovem advogado Heitor Alencar Furtado, militante do então clandestino PC do B, o qual foi assassinado no Norte do Paraná em plena campanha.

    Heiitor, foi substituído na chapa do PMDB, pelo seu tio o Sr. Osvaldo Alencar Furtado, que se elegeu com expressiva votação nesta carona de um “milagre”, pela morte de seu sobrinho.
    6ª. Categoria. Candidatos do Rebolo.

    Em último lugar se elegem os candidatos que possuem uma parcela de cada um dos itens acima, ou seja; possuem um pouco de fama pelo menos na sua inserção profissional, aparecem um pouco na mídia.

    Possuem ou conseguem alguma grana para sustentar sua campanha política.
    Conseguem se inserir de algum modo em movimento de caráter social, com proposta ideológica.

    Possuem nome de família respeitável na comunidade.
    Contam com uma ajuda quase milagrosa, como é o caso de um candidato que se filia em um partido de médio porte, sem candidatos de alta votação, e se elegem proporcionalmente com baixa votação, e assim chegam na disputa das últimas vagas, ou seja, ficam no “rebolo”, quando podem perder a vaga (morrer) por poucos votos. “Rebolo”, é uma caixa de madeira redonda, com tampa em cima, onde se colocam dois galos de briga que empataram, até que um seja morto.

    Os demais candidatos que não se enquadram nestas categorias, seguramente serão classificados como suplentes, e seus votos só servem para ajudar os privilegiados candidatos encaixados nestes seis critérios.
    É necessário registrar que os já eleitos e com mandatos, voltam sempre aos seus cargos, na proporção de 60% até 70% da composição de sua casa legislativa, pois estão em campanha permanente durante os quatro anos de sua legislatura.

    Estas são as variáveis que dão a certeza de uma eleição em campanha política. É só guardar este artigo e conferir o resultado da próxima eleição.

    Este ensaio esteve rascunhado na gaveta ao longo dezenove anos, tempo em que continuei a observar os demais resultados das eleições, e eles continuam balizando para estas seis variáveis de possibilidades de um candidato se eleger, num País que ainda tem 72% de sua população classificados como “analfabetos funcionais”, de acordo com os critérios das Nações Unidas.

    Nossos políticos eleitos refletem a média cultural do nosso povo, o qual ainda vota com critérios de “desconstrução” do exercício da cidadania.
    No momento é o que temos em nossa realidade como resultado de nosso estágio cultural, em fase de frágil democracia.

    OBS: Este é um ensaio de sociologia política.

    Fonte: https://lintomass.wordpress.com/o-segredo-como-se-eleger/

  4. Antonio Celio

    Acredite! O mais pobre presidente do mundo mora no Uruguai, dirige um Fusca, mora num

    modesto sítio e vive com apenas R$ 2500.
    José Alberto Mujica Cordano, ou Pepe Mujica, como é conhecido, resolveu doar 90% do salário para obras de caridade.

    “Este dinheiro me basta, e tem que bastar porque há outros uruguaios que vivem com bem menos”, diz ele.

    No vídeo, criado pela BBC, Mujica mostra um pouco da sua rotina.

    Em tempo, nossa presidenta Dilma Rousseff, ganha, descontando os impostos, um salário líquido de R$ 19,8 mil, isso sem se contar benefícios, como auxílios e vales refeição e transporte.

    Fonte: http://www.xonei.com.br/conheca-presidente-mais-pobre-mundo/

  5. Antonio Celio

    Extraordinário: Carlos Slim ganha US$ 1,5 bilhão em um único dia
    Atualmente, sua fortuna é estimada em US$ 78,3 bilhões, com uma US$ 46,9 bilhões vindo de sua principal empresa, a América Móvil

    SÃO PAULO – Carlos Slim tem motivo para comemorar: apenas na última terça-feira (22) ele ganhou uma extraordinária quantia de dinheiro que a maioria das pessoas nunca vai sonhar em obter. Em 24 horas, o patrimônio do mexicano cresceu em US$ 1,5 bilhão, em estimativa da Bloomberg – impulsionado pelo bom desempenho de suas empresas em bolsa de valores.
    Homem mais rico do mundo, de acordo com a revista Forbes, ou segundo colocado, nos números estimados da Bloomberg, Slim é certamente uma máquina de fazer dinheiro. Atualmente, sua fortuna é estimada em US$ 78,3 bilhões, com uma US$ 46,9 bilhões vindo de sua principal empresa, a América Móvil.
    Nesta semana, esta companhia apresentou seus resultados financeiros, apresentando um

    lucro líquido de 18,83 bilhões de pesos mexicanos – o equivalente a US$ 1,4 bilhão e apresentando um crescimento de 32,7% frente o ano anterior, o que foi o suficiente para fazer as ações registrare,m alta na bolsa mexicana. A empresa, que controla a Claro e Embratel no Brasil, anunciou um dividendo de US$ 0,14 por ação.

    Slim tem outros diversos investimentos, como em empresas do setor financeiro mexicano e até mesmo na petrolífera argentina YPF, mas além da América Móvil, só o Grupo Carso equivale a mais de US$ 10 bilhões em seu patrimônio. Além disso, a Bloomberg estima que ele tenha cerca de US$ 1 bilhão em dinheiro.
    Bom dia para bilionários
    A véspera foi um excelente dia para os bilionários mundiais. Os 200 mais ricos do mundo ganharam um total de US$ 14,3 bilhões, impulsionados pelos ganhos de Slim. Outros também viram suas fortunas crescer fortemente.

    O indiano Mukesh Ambani, do setor de energia, ganhou US$ 793,6 milhões, enquanto Sheldon Adelson, dono de casinos em Las Vegas, embolsou US$ 703,2 milhões também nesta terça. Entre os bilionários brasileiros, foi Jorge Paulo Lemann, 29º homem mais rico do mundo, a receber a maior quantia na véspera, totalizando um aumento patrimonial de US$ 344,7 milhões.

    Assuntos relacionados: Bloomberg Dinheiro México

    Fonte: http://www.infomoney.com.br/…/extraordinario-carlos-slim-ga…

  6. Antonio Celio

    Doações de evangélicos superam R$ 1 bi por mês

    Com mais adeptos, a Igreja Católica arrecada menos dinheiro, que tem como um dos destinos as campanhas politicas, segundo especialistas
    As igrejas evangélicas no Brasil recolhem por mês entre seus fiéis mais de R$ 1 bilhão – precisamente R$ 1.032.081.300,00. A Igreja Católica, que tem mais adeptos espalhados pelo País, arrecada menos: são R$ 680.545.620,00 em doações. Os números estão na pesquisa sobre religião realizada pelo Instituto Análise com mil pessoas em 70 cidades brasileiras.
    Entre os evangélicos, as igrejas que mais recolhem são as pentecostais, como a Assembleia de Deus, e neopentecostais, como a Universal do Reino de Deus. Seus cofres engordam mensalmente com doações que chegam a quase R$ 600 milhões. Cada fiel doa em média R$ 31,48 – mais que o dobro das esmolas que os católicos deixam nas suas paróquias (R$ 14,01).
    Os evangélicos não-pentecostais, chamados de históricos (presbiterianos e batistas, por exemplo), são os mais generosos. Doam em média R$ 36,03, o que dá um faturamento mensal de R$ 432.576.180,00 às igrejas.
    E para onde vai tanto dinheiro? Alberto Carlos Almeida, diretor do Instituto Análise, aposta que os políticos são um dos destinatários. “Parte desse dinheiro é usada para financiar campanhas. É só reparar no aumento dos candidatos evangélicos e no fato de os não-evangélicos cortejarem as igrejas nas campanhas.”
    A pesquisa mostra que o número de católicos continua em declínio. No Censo de 2000, eram 73,77% da população ante 15,44% de evangélicos. Nessa pesquisa, o número de católicos caiu para 59% e o de evangélicos subiu para 23%. “Ou seja, dois em cada dez brasileiros são evangélicos”, diz Almeida.
    O cientista político Cesar Romero Jacob, autor do Atlas da Filiação Religiosa e Indicadores Sociais no Brasil, se diz surpreso com a queda de “15 pontos porcentuais” no número de fiéis da Igreja Católica. Mas não tem dúvida sobre a força dos pentecostais e neopentecostais no voto do brasileiro.
    Depois de analisar o mapa eleitoral das últimas cinco eleições presidenciais constatou que Fernando Collor, Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva usaram a mesma estratégia para vencer. Nos grotões do Nordeste, fizeram aliança com as oligarquias. Nas periferias, acordos com pastores e partidos populistas. “O debate político é intenso sobretudo na classe média das grandes cidades. Nos grotões e na periferia o que funciona é a máquina. Seja ela das igrejas pentecostais, dos populistas ou das oligarquias.”
    Figura polêmica, o Bispo Macedo, fundador da Universal do Reino de Deus, é conhecido pela maioria dos brasileiros. Mas sua imagem não é das melhores. Para 70% dos entrevistados, “ele usa o dinheiro da Universal para enriquecer”. Entre os próprios evangélicos, 57% têm essa impressão. E 18% dizem que “ele é bom e tudo o que faz com o dinheiro da Universal é para o bem de seus fiéis”.
    A pesquisa mostra que a estratégia de recolher doações funciona muito bem, sobretudo na Universal. “Os pastores falam de dinheiro o tempo todo”, constata a antropóloga Diana Lima, do Instituto Universitário de Pesquisa do Rio, o Iuperj. “Além do dízimo, os fiéis são estimulados a fazer propósitos com Deus e pagam por isso.”
    O Bispo Macedo, que responde a processo criminal por formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, levou ao máximo a Teologia da Prosperidade, criada por americanos no início do século 20. “A relação com Deus é de contrato. Não se espera a salvação para depois da morte. O que interessa é o aqui e agora”, analisa Diana, que há cinco anos frequenta cultos, para entender o que move uma pessoa pobre a doar o pouco que tem para Macedo e seus pastores.
    Diana defende a tese de que a Universal estimula o empreendedorismo dos fiéis. “Não é aquele negócio de pedir uma casa a Deus e ficar esperando que caia do céu. Não. Eles querem oportunidades. E sobretudo não querem mais ser humilhados.”
    Ela destaca que os pastores falam muito nisso. “Quem tem dinheiro se locomove confortavelmente no seu carro, não passa pela humilhação de andar no trem.” O discurso se baseia na lógica do dinheiro. “Os fiéis investem agora, dando dinheiro à igreja nesse acordo com Deus, para ter o lucro lá na frente.”
    Diana comprovou que os fiéis não se incomodam com o enriquecimento dos pastores. “Uma das explicações é que o pastor está num lugar santificado. Então, faz sentido estar economicamente bem.” Quando ouvem acusações de desvio de dinheiro, como a que levou o casal de bispos Estevam e Sonia Hernandes, líderes da Igreja Renascer, para a cadeia, preferem não julgar. “Os fiéis acham errado, mas defendem que cada um tem de se preocupar com seu compromisso diante de Deus. Isso não desautoriza a igreja.”
    Para Diana, os fiéis aprovam o uso político do dinheiro doado. “Acreditam que o Brasil está perdido. Que as drogas, o alcoolismo, a violência são coisas do mal. Portanto, ter na condução da sociedade alguém alinhado com a palavra de Deus é bom”, explica. “Logo, precisam ter representação política.”

    Fonte: http://www.estadao.com.br/…/geral,doacoes-de-evangelicos-su…

  7. Antonio Celio

    Revista americana diz que brasileiros fizeram Edir Macedo bilionário

    Em uma matéria extensa, de cinco páginas, a Bloomberg Businessweek descreve o bispo brasileiro Edir Macedo: 68 anos, dedos deformados, uma “coroa” escassa de cabelos brancos e mais de cinco milhões de seguidores, “cujas doações nos últimos 36 anos o fizeram um bilionário”.
    Macedo “se orgulha” de, atualmente, ter congregações em cerca de 200 países e, diz a revista Bloomberg, está constantemente viajando entre eles com a “frota de jatos particulares da igreja”. Em sua biografia autorizada, é descrito um modelo Dassault Falcon, que pode custar mais de US$ 20 milhões.
    A revista afirma que, pelo ranking dos mais ricos do mundo, a fortuna de Macedo é estimada em US$ 1,2 bilhão, “inteiramente por conta de ser o dono do sistema de rádio e televisão Record”. “O conglomerado produz telenovelas (às vezes bíblicas), reality shows com infusão de sexo e jornalismo que trata de crimes terríveis”, diz a publicação, que lembra que o conglomerado possui ainda um canal de TV a cabo de notícias, “um punhado de emissoras de rádio”, três jornais, uma empresa de produção de cinema, “e até mesmo um pequeno banco, bem como unidades de cabo e satélite espalhados por todo o mundo”.
    “No Brasil, onde nasceu e foi criado, ele é uma grande figura nacional, objeto de dezenas de inquéritos criminais e dono da Record, a segunda maior rede de TV do País.” A Businessweek lembra que Macedo é conhecido pela forma como se auto intitulou: “O Bispo”.
    Macedo fundou a Igreja Universal do Reino de Deus, baseada na teologia da prosperidade, que relaciona fé ao sucesso financeiro, segundo a publicação. “Ele prega duas vezes por semana, frequentemente em duas cidades diferentes, e os sermões são assistidos com fervor nos sites das igrejas, em sua página no Facebook, e nas mini televisões que os taxistas brasileiros gostam de manter nos veículos”, diz a revista.

    OBS: Brasileiros TROXAS é isso??!!!

    Fonte: http://www.douranews.com.br/…/61026-revista-americana-diz-q…

  8. Antonio Celio

    Prefeitos fraudam concursos para nomear parentes

    Ministério Público investiga irregularidades em seleções que servem de fachada para a prática de nepotismo em vários municípios
    Nos municípios brasileiros, as práticas de empreguismo e clientelismo têm surgido disfarçadas em concursos públicos com as fachadas legais, mas cujo resultado já têm cartas marcadas antes mesmo das provas serem feitas. A denúncia é do promotor Fernando Santos, titular da Promotoria dos Feitos da Fazenda Pública do Piauí. “É uma nova modalidade de infringir a lei”, classifica o promotor, destacando que as práticas ilegais começam a chamar a atenção do Ministério Público a partir das licitações para a escolha das empresas que irão realizar as seleções. “Esses prefeitos optam por contratar empresas que não são idôneas, pois assim podem manipular os resultados e favorecer parentes e aliados políticos”, destaca.
    Estado de atenção com concursos municipais
    Um dos casos de irregularidade em concurso considerada mais ousada ocorreu em junho deste ano, no município de São Lourenço do Piauí. A 3ª Promotoria de Justiça de São Raimundo Nonato, representada pelo Promotor de Justiça João Batista Castro, ajuizou uma Ação Civil Pública Cautelar, que é utilizada em casos onde o Ministério Público visa combater um iminente risco, sendo preparatória para uma futura Ação Civil Pública. A Ação busca suspender os efeitos do concurso organizado pela Fundação Delta do Parnaíba (Fundelta). Das 27 vagas oferecidas, as suspeitas de fraude recaíram em pelo menos 22 aprovações, das quais 12 eram de parentes próximos do atual prefeito, Manoel Idelmar Damasceno Cruz (PTB). Um deles sequer estava inscrito na seleção.
    Os aprovados alcançaram o índice de 70% de acerto, levantando assim suspeitas de fraude, já que as maiores notas obtidas foram do mesmo grupo de pessoas com ligações pessoais e familiares com o prefeito. “Não só os parentes, amigos e aliados do atual prefeito foram aprovados, mas também foi garantido o emprego daqueles que já exerciam cargos comissionados ou haviam sido contratados precariamente pela administração municipal”, explica o promotor João Batista. O magistrado titular da 2º Vara da Comarca deferiu medida liminar determinando a imediata suspensão de todos os atos do concurso público em São Lourenço do Piauí.
    Licitação arranjada
    Além do Ministério Público, os Tribunais de Contas do Estado (TCE’s) compartilham o papel de fiscalizar possíveis irregularidades em concursos públicos municipais. Em junho deste ano, o prefeito do município pernambucano de Ribeirão, Clóvis José Pragana, foi multado pelo TCE de Pernambuco em R$ 6.856,50. As irregularidades estavam relacionadas ao processo de licitação para elaboração, coordenação, fiscalização e aplicação de concurso público que seria realizado em 2010. A empresa vencedora foi a Comede – Consultoria e Assessoria Medeiros Ltda, que já havia se habilitado para realizar concursos nas cidades pernambucanas de Gameleira e Jaqueira, ganhando todos.
    As irregularidades iam de indícios de arranjo das empresas participantes com a conveniência de representantes da prefeitura, até a montagem de documentos e direcionamento para escolha da empresa vencedora. O concurso público, que visava preencher 242 vagas, entre elas 80 cargos para auxiliar de serviços gerais, foi cancelado em atendimento ao TCE, que expediu medida cautelar determinando a suspensão do processo seletivo. O TCE de Pernambuco também enviou ofício às prefeituras recomendando que elas se abstivessem de contratar a Comede com a finalidade de realizar concursos.
    Sobrinhos e irmãos
    Tentativas de driblar a lei e direcionar o resultado de concursos não são práticas exclusivas apenas dos prefeitos de cidades nordestinas. A Justiça determinou no último dia 2 de agosto que todos os servidores aprovados no concurso público realizado pela prefeitura municipal de Salinópolis, no Pará, fossem exonerados a partir da decisão da desembargadora Helena Percila de Azevedo Dornelles.
    O processo seletivo foi realizado no começo deste ano pela gestão do prefeito Wagner Cury (PR). Vários aprovados no concurso são parentes do prefeito, como sobrinhos e irmãos. A Faculdade Integrada Carajás (FIC) foi a instituição responsável pela elaboração da prova e também é ré do processo judicial. O sobrinho do prefeito, Antônio José Vito Couri, foi aprovado em primeiro lugar para o cargo de procurador municipal, cujo salário ofertado era de R$ 4.080. Ao se submeter ao mesmo cargo na Secretaria Estadual de Meio Ambiente, no entanto, ele não conseguiu sequer a classificação, gerando assim a desconfiança do Ministério Público sobre falcatruas na prova para beneficiar os parentes do gestor público.
    O resultado do concurso foi divulgado em abril, e em maio os aprovados foram nomeados. Em seguida, o Ministério Público denunciou as irregularidades à Justiça e em junho o juiz da comarca de Salinópolis, Eduardo Rodrigues de Mendonça Freire, suspendeu o concurso. A prefeitura recorreu ao Tribunal de Justiça, que manteve a condenação e determinou ainda a exoneração dos nomeados em um prazo de 24h.
    Bloqueio judicial
    Em outros casos, as recomendações da Justiça evitam que os concursos com indícios de irregularidades cheguem a ser realizados. É a situação da cidade de Porto Seguro (BA), cujo prefeito, Gilberto Abade, decidiu cancelar em junho, a seleção planejada para preencher 2 mil vagas, em virtude do período eleitoral. O município ressarciu o dinheiro dos 14.800 inscritos e afirmou que realizaria o concurso após a eleição. Os salários chegavam a R$3.422,86 e o regime de contratação seria o estatutário.
    O Ministério Público do Estado da Bahia havia detectado falhas no sistema de segurança e aplicação de provas em alguns concursos realizados pela empresa S&R Concursos e Pesquisas, responsável pelo concurso de Porto Seguro. O edital tinha indícios de fraude e as provas foram remarcadas por duas vezes. Também chamou a atenção do representante do Ministério Público o fato de o concurso ser realizado nas vésperas das eleições municipais, o que em tese poderia beneficiar o atual gestor caso ele fosse candidato à reeleição.
    As limitações da legislação eleitoral incidem sobre realização de concurso público no ano de eleição, impondo que não haja nomeação dos aprovados três meses antes do pleito e desde que o concurso ainda não tenha sido homologado – com a divulgação da lista de aprovados – pois, se tiver havido a homologação, esse período não precisa ser respeitado, cabendo até mesmo nomeações na véspera do pleito.
    A S&R Concursos e Pesquisas, com sede na cidade baiana de Lauro de Freitas, é a mesma empresa que realizou um concurso público em Ilhéus (BA), no ano passado, quando a Polícia Federal investigou venda de gabaritos na seleção que oferecia 548 vagas em diversas áreas, como agente de trânsito e auxiliar administrativo. A empresa enfrentou denúncias de fraude, cancelamento de provas e erro na lista de aprovados, onde alguns dos classificados inscritos nem mesmo fizeram a prova objetiva. Em abril do ano passado, dois homens foram presos pela Polícia Federal, em Ilhéus, por suspeita de fraude no concurso: Vinícius de Oliveira Campos, funcionário da S&R, e José Carlos Santana dos Santos, que era candidato a agente de trânsito.

    Fonte: http://congressoemfoco.uol.com.br/…/prefeitos-fraudam-conc…/

  9. Antonio Celio

    CARTILHA ENSINA A MONTAR GERADOR DE ENERGIA SOLAR EM CASA

    Que tal produzir energia solar em casa, economizar energia e ainda receber um desconto na conta de luz?
    Essa alternativa se tornou possível no Brasil em dezembro do ano passado, quando foi lançada a resolução 482 da Agência Nacional de Energia Elétrica, a ANEEL.
    O documento permite que a energia gerada durante o dia pelo sistema solar fotovoltaico abasteça a demanda da casa ou empresa.
    Havendo excedente de energia gerada, esta será exportada para a rede da distribuidora local, retornando em forma de créditos na conta do consumidor.
    A nova resolução é válida para geradores domésticos que utilizem fontes como Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs)*, biomassa, solar ou eólica e produzam até 1 MW de eletricidade.
    Para orientar os interessados em gerar a própria energia, o Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas para a América Latina (Ideal) lançou a cartilha Como faço para ter eletricidade solar na minha casa?.
    O Instituto Ideal lançou também o Simulador Solar, que permite ao usuário calcular qual deve ser a potência do sistema fotovoltaico da sua casa, simular quanto economizaria na conta de luz e a definir a área que os geradores solares fotovoltaicos ocupariam na sua residência.
    *Empreendimento hidrelétrico com potência superior a 1.000 kW e igual ou inferior a 30.000 kW, com área total de reservatório igual ou inferior a três quilômetros quadrados.

    Fonte: http://blogmundopossivel.ne10.uol.com.br/…/cartilha-ensina…/

  10. Antonio Celio

    Cherif Kouachi, jihadista muito conhecido do antiterrorismo francês

    O francês Cherif Kouachi, de 32 anos, procurado com seu irmão Said, de 34, pelo ataque que deixou 12 mortos na revista Charlie Hebdo, é um jihadista muito conhecido pelos serviços antiterroristas franceses, condenado em 2008 por participar de uma rede de recrutamento de combatentes para o Iraque.
    Nascido em 28 de novembro de 1982 em Paris, francês de nacionalidade e apelidado Abu Isen, Cherif Kouachi integra a chamada “rede de Buttes-Chaumont”. Sob a autoridade do “emir” Farid Benyettu, esta rede permitia enviar jihadistas para incorporá-los ao braço iraquiano da Al-Qaeda, então dirigida por Abu Mussab al Zarkaui.
    Detido pouco antes de viajar à Síria e dali ao Iraque, Cherif foi julgado em 2008 e condenado a três anos de prisão, com 18 meses sob liberdade condicional.
    Dois meses depois, seu nome apareceu em um plano de fuga da prisão do combatente islâmico Smain Ait Ali Belkacem, membro do Grupo Islâmico Armado Argelino (GIA), condenado em 2002 à prisão perpétua pelo atentado que deixou 30 feridos na estação Museu de Orsay de Paris, em outubro de 1995.
    Suposto cúmplice detido
    Com cabeça de forma ovalada raspada e barbicha rala na foto divulgada na madrugada desta quinta-feira pela polícia, Cherif Kouachi pode “estar armado e ser perigoso”, assim como seu irmão Said, nascido em 7 de setembro de 1980, também em Paris.
    Este último, também de nacionalidade francesa, aparece na foto policial com olhos castanhos, cabelo curto castanho e barba.
    Os dois irmãos são suspeitos de ter cometido o massacre na Charlie Hebdo, que deixou 12 mortos e 11 feridos na manhã de quarta-feira. A carteira de identidade de um dos dois homens foi encontrada em um carro abandonado pelos foragidos no nordeste de Paris.
    O suposto cúmplice dos dois irmãos, que se apresentou à polícia na noite de quarta-feira no nordeste da França, Mourad Hamyd, de 18 anos, é cunhado de Cherif Kouachi. É suspeito de ter ajudado os atiradores. Uma testemunha informou sobre a presença de um terceiro cúmplice no carro no momento da fuga dos agressores.
    Hamyd se apresentou à polícia na cidade de Charleville-Mézières “ao ver que seu nome circulava nas redes sociais”, explicou à AFP uma fonte próxima ao caso.
    No entanto, internautas que se apresentaram como companheiros de classe tuitaram anteriormente que Mourad Hamyd estava na aula com eles no momento do ataque.

    Fonte: http://www.msn.com/…/cherif-kouachi-jihadista-mu…/ar-AA7UJdC

  11. Antonio Celio

    Antibiótico revolucionário impede que bactérias desenvolvam resistência

    Ao contrário de outros antibióticos, o Teixobactin é capaz de destruir os microrganismos sem que suas próximas gerações se tornem resistentes a ele
    Um grupo de pesquisadores desenvolveu um novo composto antibiótico que destrói as bactérias sem que estas desenvolvam resistência a ele. Ele também seria efetivo frente aos patógenos que desenvolveram resistência a outros remédios, de acordo com um artigo publicado na revista científica “Nature”.
    Os cientistas, provenientes de diversas universidades alemãs e americanas, batizaram o novo composto de “Teixobactin”. Ele é um produto ao qual bactérias como os estafilococos não geram resistência. Segundo os especialistas que participaram da pesquisa, coordenados pelo professor da Universidade Northeastern de Boston (Estados Unidos) Kim Lewis, as propriedades deste composto abrem o caminho para desenvolver novos antibióticos que evitem a resistência.
    Lewis afirmou em entrevista coletiva que a resistência desenvolvida aos antibióticos “está provocando uma crise nos sistemas públicos de saúde”. Ele também explicou que o composto foi testado em vários animais infectados e resultados promissores foram obtidos. “Esta descoberta é um excelente ponto de partida para desenvolver antibióticos melhores no futuro e uma oportunidade para relançar a pesquisa neste campo”, ressaltou Lewis.
    Com relação à possibilidade de os patógenos mostrem oposição ao antibiótico a longo prazo, os cientistas reconhecem em seu artigo que é “difícil” de prever, mas que, caso ocorra, poderia demorar várias décadas a aparecer.
    A motivação da pesquisa é a rápida resistência que os patógenos desenvolveram para fazer frente aos fármacos. Esta resistência é mais veloz do que a introdução de novos antibióticos no processo clínico, o que provocou uma situação de crise nos sistemas de saúde públicos mundiais, garantem os especialistas.
    “Teixobactin” mata as bactérias ao destruir as paredes de suas células, um método semelhante ao que já utilizava a vancomicina, descoberto na década de 50 e contra o qual as bactérias não foram capazes de desenvolver resistência durante 30 anos.
    O novo antibiótico tem efeitos positivos por conta de combinar vários objetivos, por isso os cientistas consideram que a resistência dos patógenos poderia demorar a aparecer mais que no caso da vancomicina.

    Fonte: http://revistagalileu.globo.com/…/antibiotico-revolucionari…

  12. Antonio Celio

    Teoria dos Três Poderes (executivo, legislativo e judiciário)

    A Teoria dos Três Poderes foi consagrada pelo pensador francês Montesquieu. Baseando-se na obra Política, do filósofo Aristóteles, e na obra Segundo Tratado do Governo Civil, publicada por John Locke, Montesquieu escreveu a obra O Espírito das Leis, traçando parâmetros fundamentais da organização política liberal.
    O filósofo iluminista foi o responsável por explicar, sistematizar e ampliar a divisão dos poderes que fora anteriormente estabelecida por Locke.
    Montesquieu acreditava também que, para afastar governos absolutistas e evitar a produção de normas tirânicas, seria fundamental estabelecer a autonomia e os limites de cada poder. Criou-se, assim, o sistema de freios e contrapesos, o qual consiste na contenção do poder pelo poder, ou seja, cada poder deve ser autônomo e exercer determinada função, porém o exercício desta função deve ser controlado pelos outros poderes. Assim, pode-se dizer que os poderes são independentes, porém harmônicos entre si.
    Essa divisão clássica está consolidada atualmente pelo artigo 16 da Declaração Francesa dos Direitos do Homem e do Cidadão (1789) e é prevista no artigo 2º na nossa Constituição Federal.
    No Brasil, as funções exercidas por cada poder estão divididas entre típicas (atividades frequentes) e atípicas (atividades realizadas mais raramente).
    Poder Executivo
    Função típica: administrar a coisa pública (república)
    Funções atípicas: legislar e julgar.
    Poder Legislativo
    Funções típicas: legislar e fiscalizar
    Funções atípicas: administrar (organização interna) e julgar
    Poder Judiciário
    Função típica: julgar, aplicando a lei a um caso concreto que lhe é posto, resultante de um conflito de interesses.
    Funções atípicas: as de natureza administrativa e legislativa.
    Atualmente fala-se no Brasil a respeitos da existência de um quarto poder, exercido pelo Ministério Público, o qual é o responsável pela defesa dos direitos fundamentais e a fiscalizar os Poderes Públicos, garantindo assim, a eficiência do sistema de freios e contrapesos. Cumpre ressaltar, contudo, que há divergência de opiniões a respeito da existência deste quarto poder.

    Fonte: http://www.infoescola.com/…/teoria-dos-tres-poderes-execut…/

  13. Antonio Celio

    Saiba o que é e como funciona o WeChat, o aplicativo rival do WhatsApp

    O WeChat é um novo aplicativo de troca de mensagens de texto e voz que chegou para concorrer com o WhatsApp. Ele foi lançado pela empresa chinesa Tencent como alternativa ao rival, que começou a cobrar pelos serviços e está disponível para vários sistemas operaçionais móveis, como iOS, Android, Windows Phone, BlackBerry e Symbian.
    Saiba como criar uma conta e ter um perfil no WeChat!
    Em seu país de origem, o WeChat possui cerca de 230 milhões de usuários, atingindo 300 milhões em todo o mundo. Na China, ele também é usado como forma de pagamento através de parcerias com empresas do ramo de restaurantes como o McDonald’s.
    O aplicativo possui diversas funções além da troca de mensagens. O app permite, por exemplo, que os usuários descubram e conversem com pessoas que estão por perto por meio de sistema de localização. O WeChat também possui integração com redes sociais como o Facebook, permitindo a inclusão automática de amigos na lista de contatos.
    O WeChat também suporta chamadas de vídeo em HD. Uma ferramenta curiosa, que pode ser vista como um diferencial é a função “Agitar”. Ela permite que usuários que agitem seus dispositivos ao mesmo tempo sejam redirecionados para um chat para conversarem.
    O aplicativo permite a utilização através da web, mas complica um pouco o processo de login. É preciso fazer a leitura de um QR Code no site do WeChat com o aparelho para ter acesso.

    OBS: eu acho esse aplicativo melhor que o Whatsapp

    Fonte: http://www.techtudo.com.br/…/saiba-o-que-e-e-como-funciona-

  14. Antonio Celio

    COMO FRAUDAR UM CONCURSO PÚBLICO

    Qualquer semelhança com fato acontecido recentemente, em Mato Grosso, será mera coincidência!
    Em tempo:
    torça ou reze muito para não aparecer nenhum Movimento de Combate à Corrupção abelhudo que coloque todo o seu plano a perder.
    Por Antonio Cavalcante Filho e Vilson Nery*
    No melhor estilo “passo-a-passo” e com o tradicional alerta de “é perigoso fazer isso em casa!”, vamos mostrar a você como se procede a uma enganação geral em concurso público (para escolha de servidores), implantando um “trem da alegria” legalizado no órgão que você preside, dando estabilidade como “barnabé” a uns seus apaniguados e cabos eleitorais.
    Primeiro, decida sair de vez da vida política (isso se “virar” ficha suja) e prometa deixar bem empregados no serviço público pelo menos uns 1.600 (mil e seiscentos) cabos eleitorais, todos pagos (e muito bem pagos) com os recursos do orçamento (os cabos eleitorais podem servir aos seus filhos, no futuro, seja precavido!).
    Como pagar os novos servidores? Ora, é simples: com o dinheiro que seria da escola das criancinhas e do remédio que deveria ser distribuído no posto de saúde dos bairros das cidades. Mas se você comanda a “Casa”, imponha a sua vontade, antes de abandonar a política.
    Pois bem.
    Para a escolha da empresa organizadora não faça nenhuma concorrência pública, publique apenas um aviso no Diário Oficial, chame preferencialmente entidades com pouca ou nenhuma experiência em promover concursos públicos, faça opção por uma empresa de Taboão da Serra/SP, que cuide de fornecer mão de obra terceirizada, uma outra de Belo Horizonte e uma terceira do interior do paraná, Iporã, que seja especializada em realizar feiras (de gado) e eventos.
    Nenhuma deles pode sequer ter sonhado em um dia realizar concursos públicos!
    A escolhida para organizar a prova tem quer ser “crua” em elaborar e aplicar os questionários aos candidatos, de preferência faça opção por uma empresa de Brasília, é “chique”, o povão vai engolir direitinho. Afinal eles (os concurseiros) serão os “cobaias” e vão achar que estão participando de um concurso público de verdade!.
    Feito isso, em cerca de 40 dias publique o edital de concurso, abra inscrições, aplique as provas e anuncie o resultado final (que você já sabe com antecedência que são os escolhidos… digo, aprovados). Impeça que as pessoas façam a inscrição presencial, se afaste do povão, exija que eles se inscrevam somente pela internet, e dê um prazo de uma semana para isso. É o que basta!
    Isso será suficiente e indicado para conseguir realizar a grande maracutaia, e você vai empregar mais de 1.500 cabos eleitorais, tudo com o simulacro de legalidade, e os incautos irão até aplaudir porque você fez dois grandes concursos para servidores, durante o lapso de vinte anos!
    Mas e se o Ministério Público quiser investigar?
    Simples: aproveite que é tempo de votar a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) e os ameace, se um “promotorzinho” ousar defender a ordem pública, a legalidade e os interesses difusos (das pessoas que foram às ruas defender o fim da PEC 37), reduza o orçamento 2014 do Ministério Público.
    Este é o roteiro do mais novo crime de “lesa-matogrossense”.
    Em tempo: torça ou reze muito para não aparecer nenhum Movimento de Combate à Corrupção abelhudo que coloque todo o seu plano a perder.
    *Antonio Cavalcante Filho e Vilson Nery são ativistas do MCCE (Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral)

    Fonte: http://www.mcce-mt.org/web/index.php…

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários