Poder

Canindé não resolve condições dos terminais de ônibus de São Luís

Falta de fiscais estimula desorganização nos cinco terminais da capital. Usuários relatam sufoco e acúmulo de machucados na rotina diária.

Ônibus velhos, superlotação e falta de fiscais para organizar o embarque e o desembarque de passageiros nos terminais de integração são apenas alguns dos problemas que há muito tempo incomodam quem utiliza o transporte público em São Luís.

No Terminal do São Cristovão, pressa, aperto e e superlotação. Na hora de entrar no ônibus, não existe fila e todo mundo quer garantir um lugar para não perder a viagem. Os fiscais não acompanham a entrada de passageiros. Aliás, nenhum fiscal é visto no terminal. Sem ninguém para orientar, é cada um por si. “Tá pessima a fiscalização. A gente quer uma informação e falar alguma coisa, não sabe para quem”, disse a cozinheira Izilnete Pinto.

A reportagem acompanhou o trajeto do ônibus “Terminal Cohama / São Cristovão” e constatou que os passageiros passam sufoco todos os dias. Falta espaço para tanta gente e muitos vão em pé. Quando não cabe mais ninguém, é só insistir e ficar nos degraus. A porta do ônibus fecha com dificuldade.

Um perigo para quem arrisca a própria vida para não perder o ônibus. “Olha onde eu tô: no degrau. E se isso aqui quebrar, eu vou vazar pelo ônibus”, avisa o porteiro Reinaldo Quinos.

Para conseguir um acento, a maioria evita tomar o ônibus nos terminais. Já que não existe organização, Dona Maria prefere acordar mais cedo e pegar o ônibus perto de casa. “Hoje tá bom porque tá um pouco vazio. Tem dia que não tem quem aguente. Infelizmente, a gente tem que suportar isso”, fala a dona de casa Maria do Nascimento.

As cenas se repetem nos cinco terminais de integração da São Luís. Com as péssimas condições dos ônibus e a desorganização dos terminais, o passageiro já sai de casa preocupado.

No São Cristovão, só existe fiscalização na entrada do terminal. Do lado de dentro, nenhum fiscal auxilia motoristas e passageiros. Na pressa, já teve gente que saiu até machucada. “Eu já fui machucada a perna porque eu fui entrar no ônibus, um senhor entrou na minha frentee apoiou o pé dele na minha perna. Um asburdo. Eu passei mais de mês machucada”, conta a autônoma Lucineida dos Santos.

Além dos problemas habituais, os passageiros ainda precisam conviver com os veículos sucateados. “Uma coisa horrível, os ônibus tudo péssimo, superlotado”, relata o pedreiro José Maria. “É muito complicado. A nossa situação, pra pegar esse transporte público, é complicadíssima”, lamenta uma passageira, que não quis se identificar.

Apesar do relato dos usuários, a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) afirmou que os orientadores de plataformas nos terminais de integração ficam em locais estratégicos, fardados, para orientar os passageiros. Ainda, segundo a SMTT, em cada ponto de embarque e desembarque, existem placas com informações sobre as linhas. A secretaria também informou que está prevista a realização de concurso para orientadores de plataformas de terminais e para agentes de trânsito. (Do G1MA)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

5 comentários em “Canindé não resolve condições dos terminais de ônibus de São Luís”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. ANA PAULA

    Tu tá mentindo Neto.
    Esse aí é o entendido de trânsito e transporte do Maranhão…
    Entra governo sai governo e ele não sai dessa cadeira. A população aceita as maldades desse homem porque gosta… Tá tudo bem.

  2. Paulo

    AH TA como se so o povo de sao luis fosse brutal na hora de conseguir um onibus. Meu filho, sao paulo, e rio de janeiro, as ditas” metropoles civilizadas” vivem a mesma situação. Povo se matando pra pegar onibus e metrô. E nao tem fiscal que dê jeito nisso!

  3. Marilia

    larga Candindé de mao que ele nao tem culpa se o povo nao sabe esperar uma senhora descer do onibus para poder subir. Nao é a prefeitura que vai ensinar boas maneiras a populaçao. Isso vem de berço. Perto da minha casa tem um calçada que o povo joga lixo direto e a semosp toda semana vem recolher esse absurdo! Eu nao recolhia mais! Os moradores que morressem atolados pelo lixo que eles mesmos depositam lá.

  4. Cesar

    Já entregaram uma parte dos onibus, mas ontem mesmo o SET lancou uma nota dizendo que as montadoras atrasaram quanto o fim da montagem dos novos veiculos entao vamos esperar.

  5. Zé Lopes

    O problema do terminal do sao cristovao é que o povo aproveita o espaço publico pra transformar tudo em feira. Dai se bota a fiscalização, vem gente do direitos humanos dizendo que nao pode tirar o trabalhador de lá. Daí fica dificil.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários