Poder

Temer diz que PMDB será ‘unificado’ para lançar presidenciável em 2018

Presidente da sigla defendeu ação 'centralizadora' para evitar divergências. Partido integra coligação de Dilma, mas grupo de deputados apoia Aécio.

O vice-presidente da República e presidente nacional do PMDB, Michel Temer, afirmou nesta sexta-feira (17) durante entrevista coletiva em Curitiba que o partido será “unificado” para lançar candidatura própria à Presidência da República em 2018. Temer, que disputa a reeleição a vice-Presidência ao lado da petista Dilma Rousseff, afirmou que é preciso conduta “centralizadora” na sigla para evitar divergências.
Indagado sobre se o PMDB lançará candidato próprio à Presidência em 2018, o presidente da legenda disse que o PMDB não pode fazer como em anos anteriores. “Para fazer candidatura em 2018, o PMDB não pode fazer o que fez com doutor Ulysses Guimarães, o que fez com Orestes Quércia, quando deu a ele 4% dos votos porque não era unificado. Para lançar candidato em 2018, o partido precisa estar unificado, e é o que nós iremos fazer”, disse.

Apesar de ser aliado do governo do PT, o PMDB já teve várias manifestações contrárias de correligionários à gestão de Dilma Rousseff, o que gerou embates entre o Executivo e a base governista no Congresso. Na semana passada, após reunião de deputados do PMDB em Brasília, o líder do partido na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), disse haver na sigla “tendência” a favor da candidatura de Aécio Neves, do PSDB, à Presidência nas eleições deste ano. (Do G1).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários