Poder

Alunos fazem ‘vaquinha’ para pagar professor na UEMA

Os alunos do 2º período do Curso de Formação de Oficiais (CFO) de Bombeiros da Universidade Estadual do Maranhão tiveram que fazer uma ‘vaquinha’ para pagar professor, depois de procurar a reitoria, coordenação do curso e até o corpo de bombeiros. Ao recorrer a UEMA e ao Corpo de Bombeiros os alunos ouviram que não havia recursos suficientes para contratação de novos professores.

O argumento da reitoria de que não há recursos suficientes para contratar novos professores foi duramente contestado na Assembleia Legislativa.

Os números não mentem – Até o mês de setembro foram gastos apenas R$ 40 milhões dos R$ 234 milhões destinados para o ensino superior no ano de 2013, em todo o estado do Maranhão. Isso quer dizer que apenas 17% do previsto no Orçamento foi gasto com ensino superior em nosso estado.

A Universidade Estadual do Maranhão é a 7ª pior universidade do país, no quesito ensino, segundo recente levantamento feito pelo Ranking Universitário da Folha – 2013.

Mesmo assim, ainda tem deputado que tenta explicar o inexplicável.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Alunos fazem ‘vaquinha’ para pagar professor na UEMA”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Aluno revoltado!!!!

    Caro Neto Ferreira, gostaria que você fizesse uma visita ao Campus Universitário da UEMA para ver de perto a decadência. Faltam professores, quando contratam alguns, as vezes passam mais de 3 meses para receberem seus salários, a remuneração para os professores contratados quase não dá para custear o combustível para seu deslocamento, pois é uma vergonha o que é pago a um professor com titulação de mestre ou doutor, sendo que não há diferenciação entre só graduado, especialista, mestre ou doutor. Salário em média 1.400,00, que tal? é assim que se faz educação com seriedade? assim, teremos a melhor universidade? nem água tem nos bebedouros, está tudo sucateado. Peço que alguém veja isso de perto para que sejamos respeitados.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários