Poder

Delegada presa por extorsão é motivo de vergonha na Seic

A delegada já teve nome citado em crimes na cidade de Bacabal por liberação de bingos clandestinos

Momento da prisão de Clenir, acompanhada por um policial

A delegada Clenir Reis, titular da delegacia da Mulher do município de Açailândia que foi presa em flagrante na tarde de ontem (14), quando recebia o valor de R$ 5 mil do blogueiro Sininger Vidal, é motivo de vergonha na Superintendência da Seic.

Sobre ela pesa à acusação de cobrar propina para investigar crimes de pedofiia, estupro e espancamentos de mulheres. Pelo menos cerca de 100 crimes deixaram de ser investigados por falta de pagamento.

Clenir Reis, juntamente com seu marido e um assessor utilizavam-se da posição privilegiada da delegada para extorquir pessoas fazendo que as investigações prosseguisse de forma mais rápida.

De acordo com a vítima, o blogueiro Sininger Vidal, um empresário da cidade, dono da boate piratas, pediu para que a delegada o ajudasse a fazer com que matérias envolvendo suas atividades na cidade deixasse de ser publicadas no blog.

Assessor de Clenir Reis

Assessor de Clenir Reis

Há meses, a delegada vinha sendo investigada e o caso do blogueiro foi o caso crucial para que a equipe da DEIC, saísse de São Luís para prender a quadrilha.

Contra Clenir pesa também crimes que ela teria se envolvido quando passou pela comarca de Bacabal. Em 2011,ela se envolveu em esquemas de bingos ilegais. A rede de bingos clandestinos acabou sendo desmontado por policias da cidade.

Marido de Clenir sendo acompanhada por um policial

Marido de Clenir sendo acompanhada por um policial

Além da prisão em flagrante por tentar extorquir o blogueiro e deixar de investigar outros 100 casos, outros dois mandados de prisão contra a delegada foram cumpridos. Ela o esposo e o assessor foram levados para a delegacia regional de Imperatriz e deverão seguir presos para São Luís. Agora com a prisão, várias confusões envolvendo, Clenir Reis, começam a vir a tona.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários