Poder

Constatado péssimas condições sanitárias em barracas da Litorânea

Técnicos da Supervisão de Fiscalização da Vigilância Sanitária e da Vigilância em Saúde Ambiental vistoriaram, as condições ambientais e sanitárias das barracas autorizadas a funcionar em área da União das praias da Avenida Litorânea, em São Luís.

Fiscais constatam as péssimas condições sanitárias

Fiscais constatam as péssimas condições sanitárias

Eles observaram diversas irregularidades que estão colocando em risco a saúde dos clientes e causando sérios danos ambientais às praias da capital maranhense.

Foram encontrados problemas no armazenamento dos alimentos e na falta de higiene nas cozinhas e banheiros. Outro problema são as irregularidades no descarte do lixo e óleo e gordura de cozinha e na água utilizada na lavagem de louças, nas descargas dos sanitários e chuveiros.

Os fiscais verificaram que muitas caixas de gordura têm capacidade insuficiente para atender a grande quantidade de resíduos produzidos. Em alguns estabelecimentos, o óleo utilizado na cozinha é lançado diretamente na rede de esgotamento sanitário.

As barracas também apresentaram problemas na documentação. Em nenhuma delas, os fiscais da Sema encontraram a licença de operação que deve ser emitida pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente. “Os proprietários terão de providenciar o documento”, alertou Wilame Araújo, técnico ambiental da Supervisão de Fiscalização da Sema.

Para o turista carioca Sandro Fernando, que estava na praia com a família, sentado a poucos metros da água contaminada, a fiscalização deve ser contínua e intensa. “Esse tipo de operação evita que a gente compre alimentos estragados e pegue doenças”, afirmou.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários