Poder

Assista o pronunciamento que Cutrim bate forte em Aluísio Mendes

Nesta terça-feira (26), em sessão realizada na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Raimundo Cutrim (PSD) se pronunciou sobre as suspeitas de envolvimento com a quadrilha que executou o jornalista e blogueiro Décio Sá.

Raimund Cutrim

Raimund Cutrim

O possível envolvimento partiu da divulgação na internet do depoimento de Jhonatan Silva, suspeito de ter assassinado o jornalista, no qual um Cutrim é citado.

Durante o pronunciamento, o deputado criticou o secretário de Segurança Pública do Maranhão, Aluísio Mendes, e chegou a chamá-lo de moleque.

“Não aceito o que esse moleque travestido de secretário quer fazer comigo, isso é uma falta de respeito”, argumentou Raimundo Cutrim. Ele disse, ainda: “Não tinha nada contra o Décio e, mesmo que tivesse, eu resolveria com ele na porrada, na bala, como fosse…”. (Do Imirante)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

2 comentários em “Assista o pronunciamento que Cutrim bate forte em Aluísio Mendes”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Arnaldo

    Cutrim não tem nada haver,homem de postura,pois não é qualquer um para fazer isso que ele fez.Mas tenho certeza que ele sabe quem são os deputados envolvidos.

  2. EDINHO

    CUTRIM, deixa de falar besteiras e incluir o nome de Décio Sá. Pois tú és um indivíduo cuja conduta indigna e ilícita macula a imagem do Parlamento Estadual, com atitudes que ferem o decoro parlamentar, praticadas sob o manto da imunidade, que se vem traduzindo em impunidade.

    A honra é o bem mais valioso que se pode ter em vida. Só os que não têm vida moral não lhe sabem dar o devido valor. O decoro parlamentar é um código de honra. E, quando se trata de honra, a intenção demonstra o sentimento e o caráter de quem age.

    É pública e notória a deficiência moral de quem utiliza o mandato como instrumento de intimidação, chantagem, ofensa e preconceito, suprema desonra para o Poder Legislativo, devendo ser objeto de rigorosa investigação a sua vida pregressa, os seus antecedentes administrativos, civis, criminais e eleitorais, o que revelará que esse deputado falastrão descumpre seus deveres para com a sociedade e o Estado, tem conduta inidônea, em flagrante prejuízo da já péssima imagem da Assembléia Legislativa do Maranhão.

    Cabe ao Ministério Público e ao Judiciário zelar pelo decoro, que diz respeito a decência, respeito, moral, dignidade, ética, conduta irrepreensível, confiabilidade, honorabilidade, correção, retidão moral, respeito a si mesmo e aos outros, quanto ao agente público.

    Pela ululante falta de decência no seu comportamento pessoal e público, que fere de morte o ordenamento jurídico do Brasil, a Carta Internacional dos Direitos Humanos e do Cidadão, é questão de Direito e de Justiça que não pode nem deve obter guarida do MP e do Poder Judiciário.”

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários