Poder

PF revista Maluf no Aeroporto de Brasília

Da Coluna Esplanada

O deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) afrontou as regras no Aeroporto Internacional de Brasília e foi humilhado pela Polícia Federal. Na quinta-feira à tarde, ele passou pelo raio x do embarque sem dar satisfação aos funcionários, apesar de o aparelho ter acusado presença de metal e obrigar revista. Maluf já estava acomodado em seu assento na aeronave quando foi abordado por dois agentes da PF, levado escoltado de volta ao raio x, onde teve de passar novamente pelo aparelho. Tudo resolvido, o parlamentar embarcou revoltado. Disse que nunca fora “tratado dessa maneira”.

A coluna entrou em contato com a assessoria do deputado. Até a noite desta sexta não obteve retorno. Segundo a assessoria, o parlamentar está incomunicável.

Aconteceu no Aeroporto Tom Jobim, do Rio, anos atrás: o então senador Marco Maciel (DEM-PE), ex-vice da República, foi obrigado a tirar os sapatos no raio x. E o fez.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “PF revista Maluf no Aeroporto de Brasília”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Fateh

    Facunte,percisteancia e9 a maior que disposmos e a educae7e3o as balas, que tomers chatos e pesados de usar, contudo sei que alguns de menor cale3o prestariam ate9 melhor na comparae7e3o.Posso eu, te pedir algo, escreve sobre os cursos de gradue7e3o que conferem maior impacto na mudane7a da sociedade.Meu aspecto de vise3o: a sociedade e9 composta de indivedduos, se esses este3o dividos em classes, temos a sociedade de classes o que je1 promove inveja, adjetivo mednimo digamos -; se temos desacordo entre classes e ser da classe alta facilita muito a vida gostosa de se ter, claro que todos querem ser da classe A; quem ne3o e9 A e almeja ser, calunia os meios que A se mante9m e A se mante9m com suas novas gerae7f5es ingressando nas melhores graduae7f5es, juntamente com dissolue7e3o de ide9ias tedpicas de a vida e9 curta, aproveite sempre e o me1ximo que puder, estudar fedsica e9 coisa de louco, medicina ui que medo de ver sangue -, engenharia e9 curso a cultural, robos-homens do desenvolvimento, sabe? Ocorre um sensacionalismo dos que ralam na condie7e3o de jovens que tiveram oportunidade, je1 os que ne3o a tem recebem os ideais de ne3o discuta poledtica, tenha um carro, mulheres tem que se arrumar, stress e9 doene7a contempore2nea O que venho pedir e9 que nos organizemos pra mostrar o que3o interessante e importante e9 estar politizado, ciente tambe9m das cieancias que regem o desenvolvimento econf4mico e social o tese3o pelo conhecimento, antes do andar de skate, assitir futebol, viajar de fe9rias porque esse e9 o objetivo de trabalhar -, prefirir feriados do que dias de estudos.A cultura brasileira e9 ace9fala, pois age conforme ditos midie1ticos e ne3o pelas resposta de reflexf5es de como se portar diante a vida social!Refletir? Ne3o temos tempo, pois trabalhamos 8 horas por dia, fazemos acadeamia pra cuidar do corpo, grae7as ao fast-food semanal do rango corriqueiro nosso de cada dia e das bebedeiras e gordurinhas dos finais de semana.Ace9falos, perdemos a capacidade de sermos o governo de nf3s mesmos pensando no bem comum como e9 proposto por Bakunin -. Se controlem pessoas, avaliem se e9 bom correr no seu carro, se e9 bom deixar a vida poledtica pra em cima das eleie7f5es, se e9 valido ralar por capital e deturpar os movimentos prol reforma agre1ria?Francamente Facunte, acho que terei que mudar pra Sue9cia pra um socialismo nessa vida, por mais economicamente-ilusf3rio que paree7a.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários