Resultado da busca para: Urbano Santos

Crime / Judiciário

Prisão é decretada de cinco pessoas por quebradeira em delegacia de Urbano Santos

Quatro pessoas já foram detidas e encaminhadas para a Unidade Prisional de Chapadinha, a quinta continua foragida.

Foi decretado, nesta quinta-feira (26), a prisão preventiva de cinco pessoas suspeitas de participar de atos de vandalismo durante manifestação realizada pela população de Urbano Santos. De acordo com o processo investigatório, conduzido pela Polícia Civil, os suspeitos teriam atentado contra os prédios públicos com motivos alheios aos da manifestação e teriam a finalidade de destruir processos e libertar criminosos. Quatro pessoas já foram detidas e encaminhadas para a Unidade Prisional de Chapadinha, a quinta continua foragida.

A manifestação que levou centenas de pessoas à delegacia decorreu da prisão e possibilidade de transferência de um acusado de ter estuprado e assassinado uma criança de seis anos naquele município. A menina teria desaparecido no último sábado (21) e só foi encontrada no dia seguinte, em um matagal próximo da residência dos pais, ainda com vida. Apesar dos esforços para salvar a criança, ela faleceu a caminho do hospital. O crime teve grande repercussão e comoveu todo o Estado.

A prisão do suspeito aconteceu nessa terça-feira (25) e ele foi levado, juntamente com testemunhas, para depor na delegacia da cidade. Sabendo da prisão, a população se deslocou para a porta da unidade policial, onde passou a reivindicar a entrega do suspeito do crime.

Maranhão

Urbano Santos vira terra sem lei

A população tentou quebrar a delegacia e invadir para fazer agredir estupradores.

O vídeo acima faz parte da intensa movimentação de moradores da cidade de Urbano Santos, que tentaram invadir a delegacia para fazer justiça com as próprias mãos.

A população está transtornada com a morte de uma criança de 6 anos de idade vítima de estupro. Ela foi encontrada ainda em vida, mas não resistiu quando foi levada para o hospital.

O medo é o reflexo da insegurança que afeta não somente Urbano Santos, mas todas as cidades do Maranhão com o número inexpressivo do efetivo das Polícias Civil e Militar.

Embora não seja de sua responsabilidade, Iracema Cristina Lima Vale, prefeita da cidade, deveria orientar os órgãos competentes, inclusive, cobrar do secretário de Segurança Pública a transferência imediata dos estupradores para São Luís ou presidio mais próximo.

Faltou, sem sombra de duvidas, o papel institucional do poder executivo.

Crime

Criança de 6 anos morre após estupro em Urbano Santos

A criança estava em estado de choque, ensanguentada, com respiração fraca e com sinais de violência sexual por todo corpo.

Um crime hediondo cometido, neste final de semana, chocou toda a população de Urbano Santos.

Uma criança de seis anos faleceu, após ter sido sequestrada e estuprada. A vítima era de família evangélica e residia no pequeno Povoado de Queimadas.

Segundo informações, ela desapareceu de casa na noite de sábado, 21, e foi encontrada na manhã do domingo (22), por volta das 9h45, por três crianças que procuravam castanha em um matagal.

A criança estava em estado de choque, ensanguentada, com respiração fraca e com sinais de violência sexual por todo corpo. A vítima ainda chegou a ser socorrida, mas infelizmente não resistiu a violência sofrida e faleceu no hospital de Urbano Santos.

Hematomas e marcas fortes no pescoço aumentam os indícios de que a criança foi asfixiada e torturada após ter sido molestada.

A mãe da vítima se chama Liliane, conhecida como “Keka” e possui deficiência em uma das pernas. Após o crime bárbaro, a população está unida em busca do assassino e pelo menos sete nomes já estão em posse da Polícia Militar como sendo do suspeito.

Um tio da vítima, que é professor identificado como Paulo Costa, está oferecendo uma recompensa de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) para quem ajudar nas informações.

Maranhão

Crianças estudam em situação precária em Urbano Santos

As aulas ministradas são de forma improvisada com a instalação elétrica precária.

Alunos de uma Escola Municipal, localizada no povoado Joaninha, em Urbano Santos, 20km da sede do município, são obrigados a estudar numa escola em condições precárias que sequer possui infraestrutura adequada para abrigar os estudantes.

As aulas ministradas são de forma improvisada com a instalação elétrica precária, janelas e infiltrações nas paredes das salas. Isso não chega ser a matade dos fatores no setor educacional.

Em uma das imagens exibidas abaixo mostra os produtos da merenda escolar. São sete sardinhas, seis pacotes de macarrão, 15kg de arroz, três de colorau, três cebolas de cabeça, quatro extrato de tomate, 1kg de feijão e 5kg de açúcar.

Na escola falta tudo, mas o que não falta é vontade dos professores e alunos de estudar em meio as péssimas condições de ensino. A secretária de Educação não oferece espaço digno com biblioteca, para estudantes especiais e laboratório de informática.

E dessa forma, a prefeita Iracema Cristina Lima Vale (PT), ainda usa logomarca de sua gestão “Governar é Cuidar”. É mole?

Política

Os milhões em verbas dos governos federal e estadual para Urbano Santos

Prefeita Iracema.

Prefeita Iracema.

O município de Urbano Santos já foi contemplado inúmeras vezes com repasses de verbas dos governos federal e estadual, mas continua com oferecendo serviço de péssima qualidade, a exemplo da área da saudê pública.

Desde que assumiu o cargo de prefeita, Iracema Cristina Lima Vale (PT) recebeu incentivos elevados do ex-secretário de Saúde Ricardo Murad. Da mesma forma outros municípios receberam verbas do fundo a fundo e conseguiram desenvolver uma gestão significativa para população.

Um dado importante da Prefeita de Urbano Santos chamou atenção dos órgãos fiscalizadores: a aplicação dos valores recebidos em parcelas de R$ 200, R$ 400, R$ 600 e R$ 300 mil reais.

O hospital municipal o agoniza com falta de medicamentos e entalações de qualidade fruto da ausência do investimento do Poder Executivo, que pode ser alvo de uma severa e sigilosa investigação.

Judiciário

Justiça suspende 290 nomeações em Urbano Santos

A 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA) determinou a suspensão das nomeações de 290 candidatos excedentes ao número de vagas de concurso público realizado no município de Urbano Santos, até o julgamento da ação principal. Ao todo, havia sido convocados para nomeação 414 concorrentes.

O entendimento foi de que o ex-prefeito Abnadab Leda sancionou lei que permitiu a convocação de todos os classificados do certame depois de ter seu mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A decisão manteve as nomeações dos outros 124 aprovados dentro do número de vagas, inicialmente, oferecidas.

O órgão colegiado do Tribunal considerou ter havido desrespeito ao edital do concurso e às regras da Lei de Responsabilidade Fiscal, perigo de lesão à ordem jurídico-administrativa e economia pública, além do risco de inviabilizar a gestão administrativa municipal.

O recurso do município alega que o então prefeito, dois secretários e dois vereadores teriam realizado fraude, elaborando um edital de 3ª convocação em 27 de junho de 2011, dia anterior à decisão do TSE que cassou o registro de candidatura de Leda. E que a publicação do edital somente foi feita em 1º de julho de 2013.

O relator determinou a intimação de todos os agravados por duas vezes, a segunda por edital, mas somente o ex-secretário de administração Raimundo Pereira Filho apresentou contrarrazões. Em sua defesa, disse que todas as convocações do edital de 3ª convocação foram feitas de modo legal, uma vez que o decreto municipal teria fundamentado as convocações na existência de orçamento municipal capaz de cobrir as despesas. Sustentou que os candidatos foram exonerados de modo que considerou ilegal pelo prefeito que tomou posse em 1º de setembro de 2011, Aldenir Neves.

O desembargador Raimundo Barros relatou que o ex-prefeito teve seu registro de candidatura indeferido e, por consequência, o mandato cassado por decisão do TSE em 28 de junho de 2011, ou seja, antes da edição da Lei Municipal nº 297/2011, que foi votada e aprovada em regime de urgência pela Câmara Municipal, em julho de 2011, depois promulgada e sancionada por Abnadab no dia 11 do mesmo mês.

O relator entendeu que os artigos 21 e 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal podiam ser enquadrados ao caso, já que o ex-prefeito convocou todos os classificados durante o lapso de tempo que o Legislativo municipal levou para ser intimado pelo TSE, sem qualquer estudo de viabilidade.

Barros disse que o município poderia ter sua gestão orçamentária inviabilizada por um concurso com indícios de fraudes e ilegalidades. Ele manteve as nomeações dos candidatos aprovados dentro do número de vagas contidas no edital originário, por entender que os 124 aprovados possuem direito à nomeação, uma vez que foram oferecidas tendo como base uma viabilidade orçamentária.

Poder

Esposo da prefeita de Urbano Santos é preso comprando voto, paga fiança e é solto

Vale compra de votos

Vale compra de votos

Herlon Santos, esposo da prefeita Iracema Vale, foi preso na manhã de hoje (05) após ser encontrado com alguns materiais de campanha e R$ 60 mil, que seria distribuído em troca de votos para vários candidatos.

Segundo informações da polícia militar, após receber voz de prisão, o esposo de Iracema foi conduzido para a delegacia de Urbano Santos, porém já foi solto após pagar uma fiança. O valor de R$ 60 mil foram distribuídos em cédulas de R$ 20 e R$ 10 reais.

Apesar de já estar em liberdade, Herlon deve ser denunciado promotor do município de Urbano Santos, Cristian Gonzales, por compra de votos, procedimento vedado pela Justiça Eleitoral.

O Boletim de Ocorrência comprova a prisão do esposo da prefeita de Urbano Santos, e desmente uma nota por ele emitida.

Boletim de ocorrência

Boletim de ocorrência

Poder

Inácio visita assentamentos em Urbano Santos e Belágua

O pré-candidato a deputado estadual (PT) pelo partido dos trabalhadores, Zé Inácio realizou visita a vários assentamentos na região do Baixo Parnaíba.

O ex-superintendente do Incra, Zé Inacio, acompanhado da prefeita Iracema Vale (PT) do município de Urbano Santos prestigiou a inauguração da Unidade Básica de Saúde da Família. Também se fizeram presentes, o ex-secretário de estado das cidades Hildo Rocha, ex-deputado Paulo Neto, vereadores de Mata Roma, vereadores de Urbano Santos (Gavião, Roussean, Natir Claudete, Layde Ramos), ex-prefeito Aldenir e secretários.

Na oportunidade, a prefeita Iracema Vale (PT) apresentou Zé Inácio (PT) á população. “Com a cidade em festa aproveito o momento para apresentar a todos uma figura que sempre lutou pelo desenvolvimento rural e sustentável do nosso estado. Zé Inácio é um jovem com garra que têm uma trajetória política voltada para a reforma agrária e em defesa do homem do campo”, discursou Iracema Vale.

Em seu discurso, Zé Inácio falou da sua trajetória política e de algumas ações já realizadas enquanto esteve como superintende do Incra visando melhorias para o homem do campo. “Enquanto superintendente do Incra centenas de famílias de trabalhadores rurais foram assentadas, o que colocou o Maranhão em primeiro lugar entre as superintendências do Nordeste”, destacou Zé Inácio.

Belágua– No município de Belágua, ainda no Baixo Parnaíba, o ex-superintendente do Incra fez visita a mais três assentamentos, Trizidela, Santa Clara e Conceição – todos fazem parte do Projeto Casulo(localizados próximos à área urbana). Com um total de 90 famílias.

Aos assentados, o pré-candidato a deputado estadual (PT), Zé Inácio falou sobre os acessos as politicas públicas, como os benefícios do Programa Nacional de Reforma Agrária, energia elétrica, água, moradia pelo Programa Minha Casa Minha Vida, créditos agrícolas e assistência técnica para garantir a produção de alimentos nos assentamentos. “O acesso às políticas públicas através do Programa Nacional de Reforma Agrária poderá ajudar essas famílias a mudar de vida e assim gerar emprego e renda”, comenta Zé Inácio.

O presidente da associação dos produtores de Santa Clara, Domingos Sousa Dutra, falou da importância da presença de Zé Inácio naquele povoado. “Precisamos de pessoas que tem comprometimento com a nossa realidade e Zé Inácio é uma pessoa pública comprometida com a nossa situação. Ele sempre lutou pela causa dos menos favorecidos e nós contamos com ele para mudar a realidade de nós que vivemos no campo”, declara.

Poder

Ex-prefeito de Urbano Santos não sai da Polícia Federal

Adenir Santana, ex-prefeito de Urbano Santos.

Adenir Santana, ex-prefeito de Urbano Santos.

O ex-prefeito de Urbano Santos Aldenir Santana (PDT) – preso pela Seic pela acusação de má aplicação de recursos públicos – vira e mexe é visto na Superintendência da Polícia Federal.

Aldenir que é funcionário do administrativo do órgão, vou visto na manhã de ontem (02) na PF revolvendo problemas relacionados a inquérito aberto que envolve seu nome.

Para quem não lembra, o ex-prefeito de Urbano Santos foi alvo de investigação desde 2008, após ser constatado uma rápida evolução patrimonial.

Quando quebrado do sigilo bancário de Santana foi confirmado inúmeros crimes cometidos contra o erário de Urbano Santos.

Crime

Veja o decreto de prisão temporária do ex-prefeito de Urbano Santos

Decisão liminar é da juíza Odete Maria Pessoa Mota. Além da prisão, a juíza decretou busca e apreensão em seis imóveis.

02 al

03 al

04 al

A juíza Odete Maria Pessoa Mota, titular de Urbano Santos, expediu liminar decretando a prisão temporária do ex-prefeito Aldenir Santana Neves, atual secretário de Administração do município. O Blog do Neto Ferreira divulga acima o decreto onde ele é acusado de crimes de subtração e apropriação de recursos públicos.

Na decisão, a magistrada ressalta que as provas coletadas apontam fortes indícios de que diversos depósitos em dinheiro, não identificados, foram depositados diretamente em contas bancárias no Banco do Brasil, Bradesco e Caixa Econômica, todas de Aldenir Neves, totalizando mais de R$ 2, 1 milhões.

Aldenir Neves declarou junto à Receita o valor de R$ 450 mil, sendo que no período de 2006 a 2008 foi registrada a movimentação bancária de cerca de R$ 4,5 milhões, demonstrando movimentação atípica e não-declarada.