Crime

Lourival Bogéa do JP, confessa que dirige bêbado

Blog do Gilberto Leda

Lourival Bogéa do Jornal Pequeno

Lourival Bogéa do Jornal Pequeno

Uma verdadeira confissão de culpa a notinha do Dr. Pêta em que o proprietário do Jornal Pequeno, Lourival Bogéa, vangloria-se de, por conta das comemorações do seu aniversário, ter “escapado ‘fedendo’ do bafômetro”.

Pêta diz na nota que, perdido no Rio de Janeiro, sem GPS no veículo e “já com os ‘trabalhos iniciados’”, parou numa blitz da PM para pedir informações. E ainda conta vantagem: “Convenhamos!!! Nem mesmo o mais experiente PM do Rio de Janeiro imaginaria que um ‘queimado’, embora no início dos ‘trabalhos’, seria capaz de parar o carro em frente a uma blitz para pedir informação!!! Hahahahahahahahahahaha!!!”

Uma vergonha! Principalmente porque num momentoem que São Luísinteira volta a se mobilizar pela efetivação da Lei Seca.

Veja abaixo a íntegra da nota infame.

“Pior foi meu chefe, que, sem GPS e já com os ‘trabalhos iniciados’, parou em frente a uma blitz para pedir informação a um PM sobre a localização de um bar que havia combinado com a tchurma!!! Escapou ‘fedendo’ do bafômetro!!! Claro!!! Convenhamos!!! Nem mesmo o mais experiente PM do Rio de Janeiro imaginaria que um ‘queimado’, embora no início dos ‘trabalhos’, seria capaz de parar o carro em frente a uma blitz para pedir informação!!! Hahahahahahahahahahaha!!!”


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Homens armados tentam invadir rádio de Lago Verde

Blog do Louremar

Dois homens armados tentaram invadir ontem pela noite a Rádio Campo Verde na cidade de Lago Verde. O radialista Edmilson disse que estava na emissora quando, por volta das 20h,  ouviu barulho na porta de entrada mas não abriu. Observou que um homem conhecido por ‘Naná”, portava uma arma calibre 12. Ele estava acompanhado de outro conhecido por Adriano e saíram em um corsa classic preto de placas NMU 7714.

A rádio Campo Verde tem apresentado várias críticas à administração do prefeito Raimundo Almeida. Segundo informações, o veículo que conduzia os dois homens é de propriedade do secretário de Esportes do município.

Ataque a rádio no interior do Estado

No dia 25 de outubro, um incêndio destruiu o prédio da radio e TV Líder, na cidade de Vargem Grande. Assim como em Lago Verde, a rádio de Vargem Grande fazia oposição ao prefeito da cidade. O delegado responsável pelo caso- Odilardo Muniz Lima Filho -, constatou que o incêndio foi criminoso.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Ganhe R$ 1 mil por informações do vereador Júnior do Mojó e Elias Orlando

O clima esquentou após o decreto de prisão dado pela Tribunal de Justiça nesta semana. Agora o disque denúncia oferece R$ 1 mil de recompensa por informações passadas sobre os bandidos, o primeiro: o vereador Edison Arouche Júnior, o ‘Júnior do Mojó’ que é bastante conhecido no Rio de Janeiro, e o corretor de imoveis Elias Orlando Nunes.

 


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Veja o traficante Nem após prisão no Rio

A Seap (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária) do Rio divulgou na noite desta quinta-feira (10) a foto do traficante preso Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, apontado como chefe do tráfico na Rocinha. Ele está preso no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na zona oeste do Rio.

Traficante Nem

Traficante Nem

Com uniforme e cabelo raspado, Nem terá que usar uniforme, segundo a Seap.

UPP – O governo do Rio deve instalar neste fim de semana uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) na favela da Rocinha (zona sul). A medida acontece após a prisão, na madrugada desta quinta-feira, do traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, apontado como chefe do tráfico na favela.

A UPP da Rocinha será a 19ª do Rio. A favela é uma das maiores do Rio, e sua pacificação é considerada chave para a política de segurança da gestão de Sérgio Cabral (PMDB).

PRISÃO

O traficante Nem estava no porta-malas de um Toyota Corolla, que foi parado pela polícia a poucos quilômetros da favela. Segundo os policiais que participaram da prisão, eles suspeitaram do veículo porque a suspensão estava baixa –indicando alguma carga no porta-malas.

Nem portava cerca de R$ 180 mil no momento em que foi preso. O dinheiro estava dividido em notas de real (59.900) e de euro (50.500 ou R$ 120 mil).

Da Folha


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Tudo sobre:
Crime

Alunos do Reino Infantil pedem justiça em protesto na na Avenida Litorânea

Blog do Zeca Soares

Protesto dos estudantes da Escola Reino Infantil

Protesto dos estudantes da Escola Reino Infantil

Comoção e gritos por justiça marcaram o ato em protesto contra a violência no trânsito realizado no fim da tarde desta quarta-feira, na Avenida Litorânea, onde Solange Maria Cruz Coelho, de 42 anos e Ubiraci Silva Nascimento Filho, de 13 anos morreram atropelados na noite do último sábado.

Amigos, familiares e colegas do Reino Infantil, escola onde Ubiraci estudava levaram faixas pedindo justiça, realizaram um apitaços e deixaram mensagens escritas no asfalto, no local onde os dois foram atropelados e mortos por Rodrigo Araújo Lima, de 22 anos.

Pela manha, Rodrigo compareceu à delegacia onde prestou depoimento. Ele negou que estivesse ingerido bebida alcóolica, disse que não desenvolvia alta velocidade e negou ainda que estivesse com o veículo com farol desligado. A versão do autor dos atropelamesnto foi contestada por uma das vítimas que sobreviveu ao acidente e por testemunhas.

Rodrigo Lima foi folto na segunda-feira após pagar a fiança no valor de R$ 6 mil e vai responder o processo em liberdade.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Lavrador é condenado por estupro de criança

O lavrador Francisco Éder Costa de Moraes, de 26 anos, foi condenado a 13 anos e seis meses de reclusão, em regime fechado, na penitenciária Jorge Vieira, em Timon, em Tribunal de Júri. Ele era acusado de estupro de vulnerável – contra a menor M.J.S.S., com 10 anos de idade à época. A pena teve como agravante a situação de crime continuado.

Dois anos após o ocorrido, M.J.S.S. foi assassinada na semana passada, dia 3 de novembro, após aparente assalto na casa dos pais, quando foi morta com um tiro no rosto. A polícia está investigando o caso

De acordo com a denúncia do primeiro crime, o acusado era vizinho da vítima e se aproveitou dessa condição para assediá-la. Em março de 2009, enquanto a menina regava plantas a levou para casa contra sua vontade. Em seguida, a sufocou com a mão e a estuprou no banheiro.

Francisco Éder continuou a praticar atos de constrangimento contra a menor, estuprando-a por outras vezes nos meses seguintes. Ele foi preso em dezembro de 2009. Nas vezes em que foi ouvida, a menor sempre afirmava que sofria ameaças de morte por parte de Éder. “Ele disse que se contasse pra alguém, ele me mataria e mataria minha mãe”, dizia em depoimentos.

Portal  Cidade Verde


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Veja o vídeo do estupro sofrido por duas menores em São Luís

Menor sendo estuprada por Tayrone

Menor sendo estuprada por Tayrone

O vídeo divulgado na internet mostra uma das jovens sendo estuprada em São Luís por 3 rapazes.

A estudante do Colégio Paulo VI, localizado na Cidade Operária, teve sua imagem divulgada de forma brutal onde mostra os criminosos tendo relação sexual não só com uma, mas com duas jovens.

Os criminosos são moradores do bairro Ipem São Cristóvão, segundo relatos, teriam dopado as jovens agindo de má fé. Uma das jovens de aproximadamente 15 anos, visivelmente embriagada, sendo violentada a todo o momento.

Cuidado, as cenas são fortes. Clique aqui e vejo o estupro sofrido pelas menores


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

''Cheguei a gritar: ‘olha o carro’, mas não adiantou''

Osvaldo Coelho perdeu a mulher e o sobrinho na av. Litorânea

Osvaldo Coelho perdeu a mulher e o sobrinho na av. Litorânea

Na manhã dessa segunda-feira (7), o repórter Leandro Santos, do jornal O Estado, conversou com Osvaldo Coelho, que perdeu a esposa, Solange Coelho, e o sobrinho Ubiraci Filho, 13 anos, atropeladas na noite de sábado (5), na avenida Litorânea.

O responsável pelo atropelamento, Rodrigo Araújo Lima, 22 anos, chegou a ser preso, mas foi liberado após pagar fiança de R$ 6 mil.

Osvaldo Coelho contou como o acidente aconteceu e o que ele está sentido com a tragédia.

O Estado – Era um hábito da família de vocês frequentar a Avenida Litorânea?

Osvaldo Coelho – Minha esposa gostava muito de caranguejo e era um hábito irmos às sextas-feiras ou aos sábados com a família comer lá. Porque depois de uma semana de trabalho é justo que tenhamos um momento de lazer com a família reunida.

O Estado – Você poderia descrever como ocorreu o acidente com a sua esposa e sobrinho?

OC – Chegamos na Litorânea por volta de 19h30. Estacionei o carro e observei que não estava vindo nenhum veículo pela avenida, então atravessei a pista, ficando no canteiro central. Logo em seguida foi a vez da minha esposa com o sobrinho, Ubiraci Filho, atravessarem. Nesse momento eu vi um carro vindo em alta velocidade e com os faróis apagados. Cheguei a gritar para Solange: “Olha o carro”, mas não adiantou. O motorista do veículo veio freando bruscamente por uns 50 metros, perdeu o controle e veio em direção da gente. Eu cheguei a me desviar um pouco, mas o carro atingiu em cheio meu sobrinho e minha mulher.

O Estado – E depois?

OC – Foi tudo muito rápido. A pancada foi tão forte que quebrou o pescoço de Ubiraci e Solange foi arremessada a uns 50 metros. Meu cunhado foi em direção ao filho dele e eu fui socorrer a minha esposa. Chamei pelo nome dela várias vezes só que ela não respondia. Quando a ambulância chegou, logo constataram que Ubiraci estava morto e Solange estava em estado crítico. Os médicos levaram minha esposa para o hospital, mas quando ela chegou lá, já estava sem vida.

O Estado – Você conhecia o responsável pelo atropelamento da sua mulher e seu sobrinho?

OC – Aqui no bairro ele tinha o apelido de Vovozão. O rapaz tinha um histórico de confusões e irresponsabilidades por causa do que fazia frequentemente por aqui. Ele bebia e dava “cavalo de pau” com o carro pelas ruas quase diariamente. Ele vivia sempre incomodando a todo mundo.

O Estado – Quais as providências que vocês vão tomar agora? Vocês vão pedir algum tipo de indenização pelo fato?

OC – Nós não queremos nenhum tipo de indenização. Queremos apenas que a Justiça seja feita, que o culpado seja preso e pague pelo que cometeu. Pois, assim como aconteceu comigo, essa fatalidade pode acontecer com qualquer pessoa enquanto ele ainda estiver solto.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Reflexões sobre a morte de um jornalista

Por Milton Corrêa da Costa
 
A morte do cinegrafista da TV Bandeirantes, Gelson Domingos da Silva, no  domingo 06/11/11, no exercício da função jornalística, na cobertura in loco deuma incursão policial, numa favela da Zona Oeste do Rio, uma área conflagrada pela atuação do narcotráfico, deve nos levar a reflexões sobre tais missões, de altíssimo risco para a integridade física do profissionais de mídia, face à violenta e permanente guerra que vivenciamos no Rio. Até onde vai o limite do profissionalismo, na obtenção do furo jornalístico, na transmissão em tempo real de um violento confronto entre policiais e marginais da lei ou mesmo entre facções criminosas rivais e o resguardo da vida do profissional de imprensa? Que tipo de equipamento, de relativa segurança para proteção individual, possuem para o desempenho de tão complexa missão?. Que tipo de treinamento e adestramento possuem para a progressão segura e abrigada em morros e favelas, locais geralmente íngremes, de dificíl acesso, quanto mais quando se porta pesado fardo de coletes à prova de bala, capacetes de proteção, câmeras e equipamentos ?
 
Há de se convir que a missão do repórter e do cinegrafista, autênticos correspondentes de uma das mais violentas e sangrentas guerras urbanas que se tem notícia na história do mundo, é das mais complexas e difíceis. Repórter policial não é profissional de polícia, muito embora acabe se tornando personagem vulnerável nos confrontos à bala, situados na linha de tiro, com pouca mobilidade de progressão, as vezes em locais de difícil abrigo, sujeito a ser vítima, como foi Gelson Domingos, da potência de uma arma de guerra, altamente letais. Um alvo vulnerável de perigosos marginais da lei, de posse de armas de destruição humana que continuam adentrando aos morros e favelas do Rio, que não se consegue explicar como chegam.. Há que se entender que são confrontos à curta e à média distâncias, o que os torna ainda mais letais.
 
 Doravante, após o lamentável episódio que ceifou brutalmente a vida de um dedicado e corajoso profissional do jornalismo, além de equipamentos de segurança  mais eficazes e resistentes -justa e antiga reivindicação dos sindicatos de classe- o treinamento de tais profissionais, em campos de instrução militar, que os ensine a progredir em terrenos acidentados, com menor risco, são mecanismos de defesa pessoal necessários e imprencindíveis para atuação na linha de frente. A violenta guerra do Rio, onde ninguém está a salvo, há muito tempo está a exigir. Há uma linha tênue entre o profissionalismo jornalístico, o amor à profissão e o resguardo da vida. Esta sim o maior bem tutelado.

Milton Corrêa da Costa
Coronel da reserva da PM do Rio de Janeiro


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Por qual motivo o governo incentiva a criminalidade?

As Centrais Sindicais chiaram com o “aumento” do salário mínimo p/ R$ 545,00, porém não estão discordando do aumento do “salário presidiário”  para R$ 810,00.

Será que os sindicalistas e os governantes do Brasil acreditam que um criminoso merece uma remuneração superior a de um trabalhador?

A referida portaria já foi revogada pela Lei de Nº 333, DE 1º/06/2010 Na qual o valor do salário familiar de presidiário passou a ser de R$ 8,18. E até mais!

No caso de morte do “pobre presidiário”, a referida quantia de auxilio – reclusão passa a ser “pensão por morte”. O grande lance é roubar ou matar para ser preso e assim sustentar condignamente sua prole. Algo inadmissível!

Auxilio reclusão – Todo presidiário com filhos tem direito a uma bolsa que, a partir de 1/1/2010, é de R$ 798,30 por filho para sustentar a família, já que não pode trabalhar para sustentar os filhos por estar preso. Mais que um salário mínimo que muita gente por aí rala pra conseguir e manter uma família inteira.

Ou seja, (falando agora no popular pra ser entendido), bandido com cinco filhos, além de comandar o crime de dentro das prisões, comer e beber nas costas de quem trabalha ou paga impostos, ainda tem direito a receber auxílio reclusão de R$ 3.991,50 da Previdência Social. Qual pai de família com cinco filhos recebe um salário suado igual ou mesmo um aposentado que trabalhou e contribuiu a vida inteira e ainda tem que se submeter ao fator previdenciário? Mesmo que seja um auxílio temporário, prisão não é colônia de férias.

Isto é um incentivo a criminalidade…


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.