Poder

Justiça manda prefeito de Passagem Franca reassumir o cargo

Do Atual7

Uma liminar do juiz membro da Corte Eleitoral, José Carlos Sousa Silva, determinou, nesta quarta-feira (19), que o prefeito de Passagem Franca, José Antônio Rodrigues da Silva (PTB), também conhecido por ‘Gordinho’, e seu vice, Marlon Torres, retomem, imediatamente, os cargos.

Prefeito ‘Gordinho’ ao lado da governadora Roseana Sarney. Foto: Reprodução

Prefeito ‘Gordinho’ ao lado da governadora Roseana Sarney. Foto: Reprodução

Na decisão, o magistrado argumenta que não pode anular os resultados das urnas no município ‘pela iminência de risco irreparável’, que ‘poderia comprometer a normalidade administrativa’, além de ‘afetar serviços básicos à população de Passagem Franca’.

No início da semana, o juiz David Mourão Guimarães havia determinado a cassação de registro de ‘Gordinho’, por considerar que durante a campanha eleitoral o então candidato cometeu captação ilícita de sufrágio.

Eleito com 64,34% dos votos considerados válidos, o prefeito de Passagem Franca recorreu da sentença que julgou procedente representação movida pelo Ministério Público Eleitoral do Maranhão (MPE/MA) que, além de ter cassado seu diploma, impões-lhe um multa de R$ 10 mil UFIRs, que é a medida de valor e parâmetro de atualização monetária de tributos e de valores expressos em cruzeiros na legislação tributária federal e os relativos a multas e penalidades de qualquer natureza.

A Ufir foi extinta por medida provisória em 2000, mas continua sendo utilizada como medida de atualização monetária de tributos, multas e penalidades relacionadas a obrigações com o poder público.

O Maranhão é líder na prática de devolver mandatos a prefeitos afastados. No início deste mês, após a Câmara Municipal de Rosário afastar a prefeita Irlahi Moraes por 90 dias, uma liminar da juíza de direito da 1.ª vara da comarca do município, Rosângela Santos Prazeres Macieira, determinou que ela retomasse ao cargo.

Apesar de ter sido acusada de improbidade administrativa e não cumprimento dos dispositivos da Lei Orgânica do município, a juíza argumentou que o afastamento da peemedebista não encontrava amparo legal.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Estudantes de Imperatriz também irão às ruas protestar contra precariedade dos ônibus

Do Atual7

Acompanhando a onda de protestos que varre o Brasil, o movimento que luta contra a precariedade apresentada pela empresa de transporte público de Imperatriz, a Viação Branca do Leste (VBL), detentora da concessão da maioria das linhas de ônibus da cidade, convocou a população para uma manifestação nesta quinta-feira (20), a partir das 18h.

Ônibus lotado, trajeto interrompido, assentos quebrados, falta de pontualidade e poucos ônibus na frota. Estes são alguns dos problemas recorrentes apresentados pela VBL, e que motivaram a manifestação ‘Fora VBL’.

Apitaço ‘Fora VBL’, em abril deste ano. Foto: Reprodução / Imperatriz Fotos

Apitaço ‘Fora VBL’, em abril deste ano. Foto: Reprodução / Imperatriz Fotos

Intitulado de ‘A Rua é Nossa’, o que começou como um tímido protesto no Facebook vem se tornando algo mais sério. Devido ao grande número de estudantes que já confirmaram participação na manifestação, o local de concentração e saída teve de ser mudado, das imediações do Campus II da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), no centro da cidade, para a Praça de Fátima.

Esta não é a primeira manifestação contra a Viação Branca do Leste. No final de abril, em repúdio à qualidade dos serviços prestados pela VBL, estudantes saíram às ruas em passeata, com apitos e cartazes, para reivindicar a quebra do contrato firmado entre a empresa e o prefeito do município, Sebastião Madeira (PSDB), por 20 anos. Antes, em fevereiro, já havia ocorrido outro ‘apitaço’.

Assim como na anterior, a manifestação desta quinta-feira, segundo seus organizadores, será de forma pacífica, apenas com o intuito de cobrar uma posição de Madeira em relação ao caos instalado no transporte coletivo imperatrizense, além de reivindicar outras melhorias de vida para os moradores da segunda maior cidade do Estado.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Santa Inês recebeu quase R$ 35 milhões, mas continua na miséria

Do Blog do Louremar

Demonstrativo de repasses à Santa Inês no mês de março. Foto: Reprodução q Blog do Louremar

Demonstrativo de repasses à Santa Inês no mês de março. Foto: Reprodução q Blog do Louremar

A Prefeitura de Santa Inês do Maranhão, administrada pelo prefeito Ribamar Alves (PSB) recebeu, nos primeiros cinco meses do ano, quase 28 milhões de reais em repasses dos fundos constitucionais.

Em janeiro o repasse foi de R$ 3.613.829,42; Em fevereiro: R$ 6.667.432,75. Em março o repasse totalizou R$ 4.729.351,94 e em abril, o repasse foi de R$ 6.864.954,07. O repasse referente ao mês de maio está no demonstrativo abaixo.

R$ 7 milhões para a Saúde

Além desses repasses, o prefeito Ribamar Alves administrou mais de 7 milhões de reais repassados para a saúde. Foram exatos 7 milhões 190 mil 90 reais e 36 centavos. O dinheiro é divido em quatro categorias: Vigilância em Saúde: R$ 186.395,26; Média e Alta Complexidade Ambulatorial: R$ 4.795.568,80; Atenção Básica: R$ 1.976.011,65 e Assistência Farmacêutica: R$ 232.114,65.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Onda de “protestos” devem acontecer na gestão Edivaldo Holanda Júnior

Do Atual7

Inspirados pelas revoluções ocorridas no País nos últimos dias, estudantes de São Luís devem ir às ruas na próxima quarta-feira (19), para exigir a redução no preço cobrado pelas passagens de ônibus na capital do Estado.

Em sintonia com os protestos de São Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia, Belo Horizonte e Porto Alegre, o ‘Vem Pra Rua São Luís’ ganha força nas redes sociais, e deve culminar nas cerca de 5 mil pessoas, segundo estimativa dos manifestantes, que marcharão da Biblioteca Benedito Leite, na Praça Deodoro, em direção ao Palácio de La Ravardière, sede da Prefeitura de São Luís.

Como o Pis/Cofins são responsáveis por cerca de 3,75% do valor da tarifa do transporte coletivo, ao zerar a cobrança a partir da data da sua publicação, dia 1º de junho, a MP 617 possibilitou ao prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PTC), reduzir o valor cobrado pelas passagens no município.

Movimento ‘Vem Pra Rua São Luís’ cobrará de Edivaldo a redução do valor do transporte coletivo na capital. Foto: Reprodução / Facebook

Movimento ‘Vem Pra Rua São Luís’ cobrará de Edivaldo a redução do valor do transporte coletivo na capital. Foto: Reprodução / Facebook

Apesar da medida ter aberto as portas para todas as prefeituras do País reconsiderarem os valores em vigor, o petecista vem se calando diante das reclamações na população, que paga a segunda tarifa de ônibus mais cara da Região Nordeste.

Reportagem do Atual7 da semana passada teria levado os estudantes a criação do movimento na capital, após a notícia de que o Sindicato de Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís (SET) teria voltado a solicitar de Edivaldo que determine o um reajuste de aproximadamente 27% no valor médio das das tarifas de ônibus da cidade como uma das ferramentas para solucionar o que o SET chamou de ‘situação de colapso financeiro-operacional’ no sistema de transporte coletivo de São Luís. Baseadas no aumento da tarifa média, as passagens dos coletivos passariam a ser R$ 1,90; R$ 2,10 e R$ 2,75.

Além da manifestação a favor da redução da tarifa cobrada pelo transporte coletivo, haverá ainda cobranças pela mobilidade urbana prometida por Edivaldo na campanha eleitoral de 2012, como a construção de ciclovias e por uma operação ‘tapa-buracos’ eficiente, já que a maioria dos bairros de classe baixa da capital continuam completamente intrafegáveis.

Os estudantes afirmam que a Prefeitura de São Luís, semelhante à gestão anterior, estaria revitalizando apenas alguns avenidas da cidade.

Alguns participantes do movimento denunciaram ao Atual7 que, apesar da manifestação ser apartidária, integrantes do PSOL e do PSTU estariam organizando bandeiras e militantes numa tentativa de tomar os créditos da ação.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Davizinho pode ter mentido sobre a duplicação da BR-010

Do Atual7

O deputado federal pelo Maranhão Davi Alves Silva Júnior, o Davizinho (PR/MA), pode ter mentido ao atribuir para si a ‘paternidade’ da duplicação da BR-010, conhecida popularmente como Belém-Brasília, no perímetro urbano do município de Imperatriz.

Na semana passada, Davi Júnior utilizou a sua página pessoal no Facebook para lamentar publicações de blogs da cidade beneficiada com a obra, que davam créditos ao também deputado federal maranhense Francisco Escórcio, o Chiquinho (PMDB/MA), pelo empenho junto à presidente Dilma Rousseff (PT) pela autorização da revitalização da rodovia.

Na briga do teste de DNA entre os parlamentares, Chiquinho está ganhando. Em documentos obtidos pela reportagem do Atual7, Escórcio é quem aparece como o ‘pai da criança’.

Em fevereiro de 2011, Maurício Pereira Malta, chefe da Assessoria Parlamentar do Dnit, em resposta à Francisco Escórcio, diz que o deputado havia solicitado informações, bem como a adoção das medidas necessárias para o início das obras na BR-010. Meses depois, Malta voltou a se reportar a Chiquinho, após constantes cobranças do parlamentar sobre a previsão de início da ampliação da Belém-Brasília.

m ofício encaminhado ao diretor-geral do Dnit, Escórcio faz alusão à conversa que Sarney teve com Dilma, que o teria encaminhado à Mirian Belchior. Foto: Reprodução

m ofício encaminhado ao diretor-geral do Dnit, Escórcio faz alusão à conversa que Sarney teve com Dilma, que o teria encaminhado à Mirian Belchior. Foto: Reprodução

No início de abril deste ano, o senador José Sarney (PMDB/MA) encaminhou ofício à ministra Mirian Belchior (Planejamento, Orçamento e Gestão), dando conta de uma conversa mantida com Dilma sobre a duplicação da BR-010.

Segundo Sarney, a presidente teria manifestado apoio à execução do empreendimento. No mesmo documento, o senador solicita de Mirian Belchior tomasse providências que levassem à ampliação da rodovia. Até então, Dilma nunca desmentiu a conversa.

Dois dias depois, Francisco Escórcio encaminhou ao diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Jorge Ernesto Pinto Fraxe, ofício em que aponta a mediação em conjunto dele e do prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB), pela liberação dos recursos.

No ofício, o peemedebista afirma ainda que Dilma teria dado sinal positivo de inclusão da revitalização da BR-010 nas obras do PAC/2013, e que teria tomado todas as providências para a realização da empreitada, conforme as orientações do diretor-geral do Dnit.

Em outubro do ano passado, Escórcio e Madeira chegaram a ser reunir com Jorge Fraxe para tratarem da rodovia. Para justificar a urgência da obra, eles entregaram ao diretor-geral do Dnit um documento com imagens aéreas da BR-010, que apresenta diversos problemas de infraestrutura e é sinônimo de risco constante para as pessoas que transitam pelas vias. Na época, fotos da reunião foram amplamente divulgadas, para comprovar o empenho do deputado peemedebista pela autorização da obra.

Já que até o momento – além das informações divulgas em seu próprio site e da lamentação no Facebook – apenas alguns vídeos em que Davizinho faz ‘negociata’ com o então ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, mostram a luta do parlamentar pela revitalização da rodovia, ele pode ter mentido na postagem do Facebook. A reportagem do Atual7 chegou a entrar em contato com Davi Júnior, solicitando documentos que comprovem seu empenho pela BR-010.

No final da tarde desta quinta-feira (13), para justificar a ‘paternidade’ da obra, Davizinho voltou a usar o Facebook, postando um documento em que o Dnit solicita ao secretário de Planejamento Urbano e Meio Ambiente e Recursos Naturais de Imperatriz, José Vasconcelos, as licenças ambientas para duplicação da Belém-Brasília, no eixo de Imperatriz.

Documento do Dnit postado no Facebook não comprava a mediação de Davi Júnior na revitalização da rodovia. Foto: Reprodução / Facebook

Documento do Dnit postado no Facebook não comprava a mediação de Davi Júnior na revitalização da rodovia. Foto: Reprodução / Facebook

‘Agora cabe ao prefeito Madeira constituir a força-tarefa’, argumentou Davi Júnior, na rede social. O documento, no entanto, não cita o nome do deputado como responsável pela solicitação.

O prefeito Sebastião Madeira, que – segundo Davizinho – ficou de criar uma força tarefa para estudar a liberação da licença ambiental pela Secretaria de Meio Ambiente do município para que a obra da BR-010 entre em processo de licitação, também foi procurado pela reportagem, mas ainda não se manifestou sobre o assunto.

Desconfiada, a população de Imperatriz começa a acreditar que o projeto, orçado em mais de R$ 200 milhões, nunca vai sair do papel, e que a garantia de diminuição do alto número de acidentes e o desenvolvimento do fluxo denso da rodovia não passa de obra eleitoreira.

Até hoje, a única ‘prova concreta’ de que a Belém-Brasília pode ser realmente duplicada é uma maquete da obra que, logo após as eleições de 2010, ficou abandona em um galpão.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Projeto de Sarney reduz contratação de percentual de pessoas com deficiência

Do Atual7

Desde 2006, o ex-presidente do Senado e ainda senador pelo Amapá, José Sarney (PMDB), tenta colocar em votação no plenário da Casa um projeto de lei que poderá desempregar milhares de pessoas com deficiência já contratadas pela Lei de Cotas e reduzir drasticamente o potencial das vagas reservadas para deficientes, caso seja aprovado.

Se passar pelo Senado – e for sancionado pela presidente Dilma Rousseff (PT), o PL 112 de Sarney deve reduzir – dos atuais 5% para 3% – o número de contratações de pessoas com deficiência em empresas privadas, tanto para as com cem ou mais funcionários.

PL de Sarney quer alterar as leis vigentes de proteção ao trabalho para pessoas com deficiência. Foto: Reprodução / Agência Senado

PL de Sarney quer alterar as leis vigentes de proteção ao trabalho para pessoas com deficiência. Foto: Reprodução / Agência Senado

O projeto permitirá ainda que a terceirização de mão de obra possa ser considerada para fins do cálculo dessa quota, quebrando o compromisso direto da empresa com o cumprimento da lei e distorcendo o real significado do processo de inclusão das pessoas com deficiência no mercado de trabalho.

Além disso, a PL propõe uma criação de reserva de vaga inconstitucional e desnecessária para as pessoas com deficiência na educação, determinando que as instituições públicas de ensino fundamental, médio, profissionalizante e de educação superior tenham um percentual fixo de 5%, quando, na verdade, as instituições devem aceitar quantas forem as pessoas com deficiência que queiram se matricular e nelas cursarem a sua formação correspondente, por ser a educação inclusiva um direito de todos e dever do Estado e da família.

A reportagem do Atual7 apurou que o projeto chegou a ser arquivado pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado em 2009, mas à pedido de Sarney, em 2011, a matéria foi desarquivada e, em março desde ano, passou para as mãos do senador Romero Jucá, também do PMDB, agora relator do PL. Após reunião com Sarney, Jucá propôs uma redução do número de contratações ainda menor: de 5% para 0,5%.

Outro ponto polêmico do PL de Sarney é a restauração do prazo para que veículos de transporte coletivo sejam adaptados para pessoas com deficiência, contradizendo o ordenamento nacional. Para o ex-presidente do Senado Federal, as empresas poderão adaptar seus veículos num prazo de até 10 anos, ainda que este mesmo prazo já tenha vencido.

Além de ferir direitos em vigor da pessoa com necessidades especiais, o projeto de lei de Sarney não avança na conquista de novos direitos garantidos na Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, e vai contra a Convenção da ONU sobre esses mesmos direitos, promulgada por decreto do governo federal em 2009.

O Atual7 não possui o levantamento de quantas pessoas com necessidades especiais trabalham em empresas privadas no Maranhão, mas sabe-se que são milhares. Imagina-se, então, no Brasil.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Davizinho, Escórcio, Lobão e Roseana brigam pela ‘paternidade’ de obra autorizada por Dilma

Do Atual7

Davizinho acusou Francisco Escórcio de pegar informações de seu Facebook para mentir sobre paternidade da duplicação da BR-010. Foto: Reprodução / Faceboook

Davizinho acusou Francisco Escórcio de pegar informações de seu Facebook para mentir sobre paternidade da duplicação da BR-010. Foto: Reprodução / Faceboook

O deputado federal maranhense Davi Alves Silva Júnior, o Davizinho (PR-MA), usou a sua página pessoal no Facebook, no final da noite dessa quinta-feira (6), para, segundo ele, restabelecer a verdade sobre a obra de duplicação da BR-010, conhecida popularmente como Belém-Brasília, no perímetro urbano do município de Imperatriz.

Numa indireta ao também deputado federal pelo Maranhão, Francisco Escórcio, o Chiquinho (PMDB-MA), que, na segunda semana de maio, cobrou da Associação Comercial e Industrial de Imperatriz (ACII), por meio de um blog que mantém sobre suas atividades parlamentares, a atribuição de paternidade da duplicação rodovia, Davi Júnior disse que é triste ver o peemedebista se intitular pai da obra.

Escórcio afirma que ele e a senador pelo Amapá, José Sarney, são os únicos responsáveis pela revitalização da obra.

Após chamar Chiquinho de deselegante, Davi Júnior informou que o início das obras dependem agora apenas da liberação da licença ambiental pela Secretaria de Meio Ambiente do município de Imperatriz, para entrar no processo de licitação, e que o prefeito Sebastião Madeira (PSDB) teria informado que será criado uma força tarefa para estudar a liberação da licença.

Continue lendo no Atual7.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Justiça manda Irlahi Linhares reassumir em Rosário

Do Atual7

Prefeita de Rosário foi afastada por determinação da Câmara dos Vereadores. Foto: Reprodução

Prefeita de Rosário foi afastada por determinação da Câmara dos Vereadores. Foto: Reprodução

Uma liminar da juíza de direito da 1.ª vara da comarca de Rosário, Rosângela Santos Prazeres Macieira, determinou, nesta quarta-feira (5), que a prefeita de Rosário, Irlahi Linhares Moraes (PMDB), retome, imediatamente, o cargo. Segundo a juíza, o afastamento da peemedebista não encontra amparo legal.

Há dois dias, Irlahi Moraes foi afastada, por 90 dias, pela Câmara Municipal, por prática de improbidade administrativa e não cumprimento dos dispositivos da Lei Orgânica do município.

O afastamento se deu por causa da denúncia de que a chefe do Executivo municipal teria contratado a empresa de combustíveis e derivados de propriedade da própria família por quase R$ 1 milhão. O fato foi denunciado pelo Atual7 e reproduzido por outros veículos de comunicação do Estado.

Em tom de ‘desabafo’, o vereador Sandro Marinho, que votou pelo afastamento da prefeita, utilizou a rede social Facebook para afirmar que a Câmara de Rosário cumpriu com o seu papel.

‘Quero dizer que a a Câmara Municipal, através dos vereadores Sandro Marinho, Preto do Raça, Jardson Frazão, Jorge do Bingo, Ademar do Sindicato e Kiko estamos cientes de que fizemos a nossa parte (sic!)’, disse.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Ex-candidato a prefeito de Santa Inês mantinha relações de agiotagem com Fábio Brasil

O empresário e ex-candidato a prefeito Nono.

O empresário e ex-candidato a prefeito Nono.

Ainda vai dar muito o que falar o assassinato de Fábio dos Santos Brasil Filho, o ‘Fábio Brasil’, 33 anos, executado com três tiros de pistola PT 380, no final de março do ano passado. Ele morreu deixando inúmeras dívidas, que aos poucos vão sendo descobertas.

Segundo inquérito da Polícia Civil do Piauí, a que o Blog do Neto Ferreira teve acesso, Fábio Brasil, que devia vários agiotas no Maranhão, foi morto em frente a uma concessionária de veículos em Teresina.

No meio das investigações, foi descoberto que Brasil tinha o ex-candidato do PMDB a prefeito de Santa Inês, empresário Nono Ferreira, como seu credor.

De acordo com depoimento de Patrícia, um deputado estadual, irmão de desembargadora, filho de ex-prefeita e até mesmo um advogado que também é filho de desembargadora falecida faziam parte da lista de pessoas que seu esposo tinha pego dinheiro emprestado. É claro, á juros.

E nessa relação dos mais de 60 cobradores, Nono tem o nome citado por cobrar uma divida de R$ 120 mil de Brasil.

Na época da execução, Nono articulava apoios em prol de sua candidatura da qual teve 36,53% 15.758 votos, sendo derrotado por Ribamar Alves (PSB) que obteve 42,92% 18.515 votos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Sarney ganha na Justiça e manda bloquear conta de blogueira do Amapá em R$ 2 milhões

Atual7

‘Eu, que sempre fui defensor da liberdade de imprensa – no meu governo nunca processei nenhum jornalista –, jamais posso aprovar qualquer retaliação direta ou indireta contra um órgão da mídia nacional’, esbravejou o ex-presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), à revista Veja, um ano após mover mais de cem ações contra jornalistas amapaenses. Nessa quarta-feira (15), uma das ações atingiu em cheio uma das acionadas.

Desenho feito por Ronaldo Rony expressava os sentimentos do cartunista e de boa parte da população amapaense com relação ao ex-Presidente da República, José Ribamar Ferreira de Araújo Costa, o Sarney. Foto: Reprodução

Desenho feito por Ronaldo Rony expressava os sentimentos do cartunista e de boa parte da população amapaense com relação ao ex-Presidente da República, José Ribamar Ferreira de Araújo Costa, o Sarney. Foto: Reprodução

Por decisão do titular do Juizado Especial de Fazenda Pública e da 10ª Zona Eleitoral de Macapá (AP), juiz José Luciano Assis, a Justiça do Amapá determinou o bloqueio das contas bancárias da blogueira Alcinéa Cavalcante.

Apesar da blogueira não possuir tudo isso em conta [única renda vem de uma aposentadoria de professora], o valor do bloqueio deixaria a maioria dos brasileiros com dor de estômago, suor frio e tremedeira: mais de R$ 2 milhões, com juros e multas.

Explica-se: em agosto de 2006, com o título de ‘O adesivo perfeito’, Alcinéa lançou a seguinte proposta: ‘Mande fazer um adesivo com a seguinte frase: ‘O carro que mais combina comigo é o camburão da polícia’. E bote na picape daquele candidato’.

Os leitores da blogueira responderam com os candidatos mais variados. Um deles manifestou-se dizendo que era ‘um adesivo perfeito para o Sarney’. No dia seguinte, o senador entrou com uma ação, pedindo indenização e a retirada do blog do ar. Alcinéa não recuou. Postou no blog a foto de um muro da cidade, onde estava pichado ‘Xô, Sarney!’.

Por conta do movimento, um comentário publicado no post ‘O Adesivo Perfeito’, assinado pelo leitor Paulo Henrique, fazendo alusão a uma piada antiga sobre certa ‘fazenda de burros’ que o senador supostamente possuiria no Amapá, motivou a Justiça Eleitoral a retirar o antigo blog de Alcinéa do ar.

Sarney considerou abusivos posts e comentários de leitores. Num deles, um leitor dizia: ‘Temos de mandar esse xibungo pro Maranhão, somente assim faremos justiça àquela população pilhada há anos por uma família de jagunços que se utilizam dos métodos mais desprezíveis para combater qualquer um que cruze o caminho desses viciados em corrupção’.

Continue lendo no Atual7.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.