Judiciário

Ex-prefeito de Bacuri é condenado e terá que devolver dinheiro público

Ex-prefeito de Bacuri, Washington Luis de Oliveira condenado pelo TCE

Ex-prefeito de Bacuri, Washington Luis de Oliveira condenado pelo TCE

O ex-prefeito do município de Bacuri, Washington Luis de Oliveira, teve julgadas irregulares suas prestações de contas referentes ao exercício financeiro de 2008.

Oliveira também foi condenado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE/Ma), durante sessão plenária realizada nesta quarta-feira (03), a devolver ao erário R$ 467 mil, além do pagamento de multas que, juntas, somam o valor de R$ 136 mil.

Washington Oliveira teve julgadas irregulares as prestações de contas da Administração Direta, Fundo Municipal de Assistência Social, Fundeb, e Fundo Municipal de Saúde.

O Blog do Neto Ferreira havia denunciado o ex-prefeito no mês passado, de ter emitido um cheque sem fundo. (Reveja aqui).

Várias irregularidades de gestão financeira e gestão orçamentária foram detectadas nas prestações do ex-prefeito. Juntamente com Oliveira, foi condenado solidariamente ao pagamento dos valores correspondentes a multas e débito o ex-secretário municipal José Rosendo de Santana (Administração), que também figurava como ordenador de despesas.

A Corte de Contas também julgou irregulares as prestações de contas dos ex-presidentes de Câmaras Municipais Manoel Alves dos Santos (São Vicente de Férrer, exercício financeiro de 2009, com débito de R$ 63 mil e multa de R$ 16 mil); Sebastiana Costa Cardoso (Itapecuru Mirim, exercício financeiro de 2009, com multa de R$ 9 mil); Manoel Araújo Veloso (Tuntum, exercício financeiro de 2009, com débito de R$ 125 mil e multa de R$ 51 mil)

Com informações do TCE


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Ex prefeito dá cheque sem fundo da prefeitura de Bacuri

Washington Luis de Oliveira -> ex-prefeito de Bacuri

Washington Luis de Oliveira -> ex-prefeito de Bacuri

Brasil é conhecido como o país sem lei, o país da improbidade administrativa ou, até mesmo, o país da corrupção. Esses e outros adjetivos, não muito agradáveis a imagem do mesmo, se confirma com atitudes de prefeitos e ex-prefeitos de alguns municípios do Maranhão.

Na tarde desta quinta-feira (21) o blog apurou informações a respeito do ex-prefeito do município de Bacuri, Washington Luís de Oliveira.

Segundo informações, o município está no CCF (Centro de Cheques sem Fundos) em razão de 3 cheques sem fundos emitidos pelo ex-gestor. O que mais causa curiosidade é que um dos cheques foi emitido em 10 de abril de 2013, ou seja, após o termino de seu mandato.

Washington Luís, já se envolveu com outros problemas grandes de irregularidades (Reveja) onde fazia aplicações erradas de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação (Fundeb).

Abaixo, você ver o cheque sem fundo usado pelo ex-prefeito de Bacuri no dia 12 de abril de 2013.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Bomba! Ex-prefeito de Bacuri é acusado de irregularidades em R$ 26 milhões de verbas federais

Ex-prefeito de Bacuri poderá virar alvo de Operação da Polícia Federal.çu

Ex-prefeito de Bacuri poderá virar alvo de Operação da Polícia Federal.çu

A Controladoria-Geral da União (CGU) divulgou relatório que aponta irregularidades na aplicação de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb), para investimento em educação básica, Programa da Saúde e Bolsa Família, na gestão do ex-prefeito da cidade de Bacuri, Washington Luís de Oliveira.

Fundo especial formado por contribuições de governos, o Fundeb é um recurso que deve ser aplicado obrigatoriamente na educação básica e para complementar salários de professores. Uma das irregularidades exposta ao auditores, foi a herança maldita deixada ao prefeito de Bacuri, José Baldoino da Silva Nery (PP), que logo quando assumiu teve que pagar salários de dezembro dos servidores municipais.

De acordo com o relatório obtido pelo Blog do Neto Ferreira, o valor auditado pela CGU na cidade de Bacuri no periodo de (22) de outubro a (08) de novembro do ano passado, foi de R$ R$ 29, 11 milhões, dos quais o órgão relatou que foram detectados R$ 26 milhões de má aplicação de recursos.

As principais irregularidades que justificam a constatação da CGU são aquisição de materiais sem procedimento licitatório, desvio de finalidades no pagamento feito com recursos federais, fraudes em processos licitatórios e compra de materiais com preços superiores aos de mercado. Também foram observadas nas fiscalizações, de todas as unidades fiscalizadas, mais de 70% obtiveram falhas como montagem e direcionamento.

Depois da educação, a área que a CGU detectou mais irregularidades foi no Bolsa família, através do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome.

Em dezembro do ano passado, dez dias antes de Washington Luís de Oliveira deixar o cargo, a 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão recebeu denúncia do Ministério Público Estadual decorrente a atraso na apresentação de prestações de contas ao Tribunal de Contas do Estado. Abaixo o relatório da CGU:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.