Política

Edinho Lobão não honra acordo e Filuca cancela comício em Pinheiro

Comitê de Vitor Mendes não faz propaganda ao peemedebista Edinho Lobão.

Comitê de Vitor Mendes não faz propaganda ao peemedebista Edinho Lobão.

Blogueiros, jornais emissoras de radio e TV espalharam nesta sexta-feira (29), que foi um sucesso o comício em Pinheiro do candidato ao governo Edinho Lobão.

A assessoria de imprensa do candidato noticiou que estava no mesmo ato político além de Edinho, Gastão Vieira, candidato a senador, o preferido Filuca Mendes e o filho deputado estadual Vitor Mendes (PV) e lideranças comunitárias.

O peemedebista realmente esteve na baixada maranhese, mas em Pinheiro ele não teve coragem de passar. Preferiu passar direto à cidade de Santa Helena. E com razão.

Acontece que o prefeito de Pinheiro, Filuca Mendes, vive hoje revoltado com a governadora Roseana Sarney (PMDB), o secretário Ricardo Murad, deputado federal Sarney Filho e principalmente com Edinho Lobão.

Prova disso é que na inauguração do comitê de Vitor Mendes e do deputado estadual Max Barros não teve a propaganda do candidato da oligarquia Sarney.

Se depender de Filuca Mendes, o candidato do PMDB pode até fazer um comício em Pinheiro, mas em um campo alagado e discursar para os búfalos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Oposição cobra explicação do convênio entre Vitor Mendes e o prefeito de Pinheiro

Deputado Estadual Othelino Neto

Deputado Estadual Othelino Neto

O deputado estadual do Bloco de Oposição, Othelino Neto (PPS), disse, na tribuna da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (11), que, com base na Lei de Acesso à Informação, encaminhou ofício ao governo do Estado solicitando explicações sobre um estranho convênio “com cheiro de arranjo”, no valor de R$ 4.135.000,00 (quatro milhões e cento e trinta e cinco mil reais), firmado entre a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Semma), cujo titular é Vítor Mendes, e o prefeito de Pinheiro, Filuca Mendes, portanto de filho para pai.

Othelino considerou a justificativa do convênio muito estranha, uma vez que fala de uma tal “implementação de infraestrutura de uso público na área de proteção da Baixada Maranhense com o objetivo de promover a gestão dos meios para desempenhar a contratação de estudos, projetos e gerenciamento de obras de interesse do Estado”. O parlamentar disse que a mesma não diz absolutamente nada e mais se parece “uma sopa de letras” para não dizer nada e para não explicar que destino será dado a mais de R$ 4 milhões que foram transferidos do filho para o pai.

“Chamou a atenção. Pode até não ser ilegal o convênio, mas é imoral. É imoral porque existem alguns fatos assim bem particulares: primeiro, o convênio é de filho para pai; segundo, a APA da Baixada não é só em Pinheiro, então por que fazer um convênio exclusivamente com a Prefeitura de Pinheiro se a Baixada tem outros tantos municípios que fazem parte da APA e que, portanto, a gestão teria que ser compartilhada?”, questionou Othelino Neto ao estranhar que antes, quando havia um adversário político na Prefeitura, a área de preservação ambiental da Baixada não precisava do apoio do Governo do Estado; e agora com Filuca passa a precisar.

Segundo Othelino, quem milita na área e conhece sabe que ficou muito vago, portanto a justifica desse convênio de mais de R$ 4 milhões. O deputado entende que o secretário Vítor Mendes está devendo uma explicação para a sociedade maranhense.

Secretário Vitor Mendes

Secretário Vitor Mendes

“Vi que o secretário justificou que tentou mandar fazer esse convênio com o ex-prefeito de Pinheiro, Zé Arlindo. Liguei para o ex-prefeito e perguntei se ele havia recebido uma oferta ou algum documento do Governo do Estado oferecendo convênio. O mesmo disse que não só recebeu, como aqueles convênios que ele poderia receber foram sabotados pelos adversários políticos aliados do Governo do Estado”, denunciou o deputado.

Othelino Neto disse esperar que o secretário Vítor Mendes, que não costuma responder aos ofícios, nem aqueles que são baseados na Lei de Acesso à Informação, pronuncie-se e justifique porque o convênio de mais de R$ 4 milhões está com cheiro de “arranjo”.

Segundo o Diário Oficial, o prazo de vigência do contrato é de 18 meses, contados da assinatura realizada no dia 07 de fevereiro de 2013.

Othelino Neto disse esperar que o secretário Vítor Mendes, que não costuma responder aos ofícios, nem aqueles que são baseados na Lei de Acesso à Informação, pronuncie-se e justifique porque o convênio de mais de R$ 4 milhões está com cheiro de “arranjo”.
Segundo o Diário Oficial, o prazo de vigência do contrato é de 18 meses, contados da assinatura realizada no dia 07 de fevereiro de 2013.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Sob um sol escaldante, Roberto Costa planta mudas no Rangedor

Debaixo de sol escaldante, o deputado Roberto Costa (PMDB) participou da abertura do Programa de Reposição Florestal na Ilha de São Luís, que aconteceu na área da Estação Ecológica do Sítio Rangedor.

Sob um sol infernal, peemedebista planta mudas.

Sob um sol infernal, peemedebista planta mudas.

As primeiras mudas da reposição florestal no Rangedor foram de cedro, jacarandá e aroeira, plantadas pelo deputado Roberto Costa, pelo vice-governador Washington Luís; pelo secretário de Estado de Meio Ambiente do Estado, Victor Mendes; e pelo gerente de Relações Institucionais da Vale, Dorgival Pereira.

Cada muda recebeu o nome de quem realizou o plantio e representa, simbolicamente, o compromisso com a preservação ambiental nas Unidades de Conservação do Estado.

Roberto Costa destacou a importância da ação. “Essa é uma ação consciente e necessária para que nossas futuras gerações possam viver em um meio ambiente saudável e ao mesmo tempo em uma região desenvolvida econômica e socialmente”, disse o parlamentar.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Cultura

Concurso elege Vitor rei momo do carnaval de São Luís

O Rei Momo Vitor Mendes já coroado.

O Rei Momo Vitor Mendes já coroado.

A corte do carnaval 2013 de São Luís foi definida na noite de ontem (17), no velho e tradicional concurso que foi realizado no Patrimônio Show, que custou 30 mil para a locação do espaço que fica na Praia Grande.

A rainha eleita foi a jovem Rayane Moraes que poderá desfilar na escola de samba, caso realmente se confirme o carnaval na passarela. Além do título, ela faturou um prêmio pela vitória.

As duas princesas eleitas que representaram excelentemente as agremiações são elas: Mayara e Karliane e a segunda princesa eleita da noite. As duas belas jovens também foram premiadas.

Por fim, foi eleito Vitor Mendes ao posto de rei momo do carnaval de São Luís de 2013 e também faturou um gordo prêmio do concurso.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.