Cidade

Avenida Quarto Centenário também apresenta ‘rachaduras’

A Avenida Quarto Centenário, obra incompleta do governo Roseana Sarney, apresentou fissuras na massa asfaltica. É possível ver uma parte do asfalto cedendo na pista, principalmente perto da curva que desce para o bairro Alemanha.

As chuvas que caíram no último final de semana trouxeram a tona vários problemas bastante conhecidos em São Luís. Junto com as chuvas vêm às inundações, buracos, valas descobertas e muito risco tanto para pedestres quanto para os motoristas.

Na Via Expressa, recentemente inaugurada pelo governo anterior, algumas barreiras deslizaram, deixando moradores apreensivos com medo de suas casas serem atingidas.

O governador Flávio Dino deve determinar que seja feita auditoria sobre a construção e deve entrar em contato com a empresa responsável pela obra que apresentou rachaduras no fim de semana.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Flávio Dino determina auditoria nas obras da Via Expressa

Governador Flávio Dino.

Governador Flávio Dino.

O governo do Estado determinou que seja feita auditoria, com a participação do Conselho Regional de Arquitetura do Maranhão, sobre a construção da Via Expressa. O monitoramento da rodovia foi iniciado desde janeiro pela atual gestão estadual, que entrou em contato com a empresa responsável pela obra. Neste fim de semana, com a erosão que cortou a pista, a construtora Marquise foi notificada para fazer os reparos.

Flávio Dino determinou o reparo dos estragos provocados na Via Expressa, pelas chuvas do fim de semana. A construtora que executou a obra também está sendo cobrada. Através da Sinfra, a construtora Marquise foi notificada para corrigir os diversos problemas existentes no local.

Orçada em R$ 125 milhões, a obra iniciada na gestão da ex-governadora Roseana Sarney e prevista para ser concluída em 2012, quando São Luís completou 400 anos, nunca foi entregue, do ponto de vista legal.

O problema na Via Expressa concentrou-se principalmente na passagem de água, problema este provocado pelas inúmeras irregularidades detectadas na obra pelos técnicos da Sinfra e que serão mais detalhadas na auditória.

A Via Expressa tem uma extensão de nove quilômetros, iniciando no bairro do Jaracati e terminando no Maranhão Novo. A previsão de término da obra era o final de dezembro de 2012. Mas somente uma etapa foi inaugurada naquele ano e de forma acelerada, pois o ato de inauguração da primeira etapa teria de ocorrer no mês do aniversário de São Luís, celebrado em 8 de setembro.

Logo após a inauguração da primeira etapa surgiram os primeiros problemas na obra, relacionados à péssima qualidade do asfalto que precisou ser trocado. A conclusão da segunda etapa prevista ainda para 2012 não ocorreu.

Obras da Via Expressa serão analisadas.

Obras da Via Expressa serão analisadas.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.