Maranhão

Fábio Braga prestigia inauguração em Vargem Grande

1002042_651411538245049_2308917_n

Fábio Braga participou, no último sábado (23), em Vargem Grande, da inauguração da Escola Pólo Teclina Burgos dos Santos, no povoado Aroeira, acompanhado do prefeito Edvaldo Nascimento, do vice-prefeito Francisco Mesquita, do ex-prefeito Miguel Fernandes, do presidente da Câmara, Abdias, dos vereadores Mundim, Conceição e Aurélio, de secretários municipais, jornalistas, de vários líderes comunitários e da população. A Escola foi abençoada pelo padre Cordeiro e pelo pastor Antônio, da Igreja Madureira, que parabenizaram os governantes e lideranças pela importante obra entrega a comunidade.

Na solenidade, Fábio Braga destacou que a importância da escola Teclina Burgos dos Santos, que marca mais uma obra da gestão do prefeito de Vargem Grande, Edvaldo Nascimento. O prédio é um belo empreendimento, com seis salas de aulas, sala de professores, de pesquisas, de reunião, de informática, de diretoria, cozinha, dispensa e banheiros adaptados. Não deixa nada a deseja de uma obra da sede do município ou de uma capital.

Em seu discurso, o prefeito Edvaldo Nascimento informou que além da nova escola para atender centenas de estudante do Povoado Aroeira, a Prefeitura de Vargem Grande já concluiu várias quadra escolar como a Alcebíades David Ribeiro, no bairro Campo de Aviação, a quadra escolar do Bairro São Miguel, e o Mercado Municipal de Vargem Grande, obras cobradas pela população e prontamente atendidas pela gestão municipal.

Na oportunidade, o prefeito Edvaldo e ex-prefeito Miguel ressaltaram a importância da obra, e de como a cidade vem crescendo e tendo importância na região, reconheceram a importância de Fábio Braga, que sempre está presente na região e procurando trazer recurso para obras que beneficiam Vargem Grande e cidades vizinhas. “Temos a certeza que de mãos juntas com a comunidade, teremos uma Vargem Grande cada vez maior, mais humana e ainda mais organizada”, acreditam.

LUTA DE FÁBIO BRAGA

Em sua fala, o deputado Fábio Braga relembrou aos presentes que a administração do prefeito Edvaldo Nascimento e uma continuidade da excelente gestão do ex- prefeito Miguel Fernandes e da saudosa Dra. Ana, que tiveram uma presença marcante como gestores na região. “Trouxemos para essas comunidades sistema de abastecimento d’água, energia elétrica, escolas, e boas estradas, permitindo o tráfego em curto espaço de tempo entre a zona rural e a sede do município”, afirmou.

Fábio Braga comentou que junto com o ex-prefeito Miguel lutou muito para que essas estradas vicinais tivessem os recursos garantidos, e fossem feitas para beneficiar a população. “Agora o prefeito Edvaldo Nascimento concluiu uma obra fantástica, idealizada por nosso grupo para ser uma referencia na zona rural do município. Isso foi possível pelo desejo de nossos munícipes em escolher sempre prefeitos e vereadores ligados a mim e aos líderes das comunidades da zona rural”, disse.

Ao fazer um balanço de suas atividades política, o deputado, Fábio Braga destacou que nos últimos anos destinou para o município de Vargem Grande, estradas vicinais, construção de postos de saúde, uma urgência e emergência, equipamentos, ambulâncias e outros veículos para o setor de saúde, tratores agrícolas para a Prefeitura e para associações, e promoveu a irrigação para cultivo de hortaliças em diversas comunidades, incentivando a agricultura, pecuária e gerando empregos e renda.

Fábio Braga diz que Vargem grande se destaca na criação de caprinos e ovinos e frangos, e está se destacando também na piscicultura e anunciou que junto com o prefeito Edvaldo Nascimento, vai inaugurar nos próximos dois anos, mais de 1.800 novas moradias na sede e trezentas na zona rural e começará, em um curto prazo de tempo, pavimentar as ruas de Vargem Grande com asfalto, e reformar a praça Neusa Portela. “É uma nova Vargem Grande”, comemora Fábio Braga.

JUSTA HOMENAGEM

Na oportunidade, o deputado Fábio Braga elogiou a iniciativa do prefeito de homenagear com o nome da escola a professora Teclina Burgos, nascida em Diamantina, Coroatá, em setembro de 1904. Teclina teve uma infância difícil, mas como era muito estudiosa, logo terminou o colegial em Coroatá, passando a auxiliar no reforço escolar, em suas horas vagas, as crianças da redondeza onde ganhava algum dinheiro para ajudar a renda familiar.

A professora encontrou-se com Zuca por intermédio de João Roque e resolveram se casar. Da união tiveram sete filhos: Uruary, Paraguassú, Urubatan, Juvenal, Juarez e as gemêas Maria da Graça e Maria de Jesus. De onde vieram 39 netos, 64 bisnetos e doze tataranetos. Teclina Burgos mudou-se para a Tiquara onde continuou a ensinar. A sua primeira turma foi em 1934 e teve como aluno o Sr. Genésio, seu enteado, hoje com 91 anos, filho do viúvo Zuca.

Teclina Burgos foi a primeira professora que se tem notícias na região. Teve uma importância social grandiosa, sempre com a visão voltada aos menos favorecidos e a vontade de ajudar era muito incansável.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Rainha da improbidade é acionada por irregularidades em prestações de contas e licitações

Não tem jeito, a ex-prefeita de Vargem Grande deveria receber um troféu como a politica com mais ações na justiça, porque quem acompanha os noticiários diariamente sabe  a quantidade de vez que esta senhora já foi acionada. Abaixo, mais uma ação contra  Maria Aparecida da Silva Ribeiro.

Ex-prefeita de Vargem Grande, Maria Aparecida.

Ex-prefeita de Vargem Grande, Maria Aparecida.

A Promotoria de Justiça de Vargem Grande ingressou com duas Ações Civis Públicas (ACPs) por atos de improbidade administrativa e uma Denúncia, na esfera criminal, contra Maria Aparecida da Silva Ribeiro, ex-prefeita do município. As ações baseiam-se em irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA) na prestação de contas do Município no exercício financeiro de 2007 e na contratação de bens e serviços sem licitação.

A primeira ACP refere-se à prestação de contas do Instituto Municipal de Aposentadoria e Pensões (Imap), na qual foram identificadas irregularidades como ausência de relatório de gestão, de demonstrações contábeis e de documentos que comprovem o recolhimento das receitas. Diversos documentos não acompanharam a prestação de contas, como a demonstração da execução orçamentária, suas alterações e execução das despesas e extratos bancários.

Nesse caso, o TCE-MA aplicou multa de R$ 10 mil, a ser paga por Maria Aparecida Ribeiro. Na ACP, o Ministério Público requer o recolhimento do valor aos cofres do Estado do Maranhão, além da condenação da ex-prefeita por improbidade administrativa, estando sujeita à suspensão dos direitos políticos por cinco anos, pagamento de multa de até 100 vezes o valor da remuneração recebida em dezembro de 2007 e à proibição de contratar ou receber qualquer tipo de benefício do Poder Público pelo prazo de três anos.

ASSISTÊNCIA SOCIAL

O TCE-MA também avaliou a prestação de contas do Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS) no exercício financeiro de 2007. Além da ausência de documentos, foi verificada a não realização de processos licitatórios, admissão de pessoal em desacordo com a Constituição Federal, pagamento de salários em valor inferior ao mínimo e impossibilidade de comprovação da efetivação dos repasses descontados em folha de pagamento.

A falta de procedimentos licitatórios causaram dano de R$ 47.217,60 aos cofres do município. Além disso, o Tribunal de Contas do Estado do Maranhão determinou o pagamento de multa de R$ 15 mil pela ex-prefeita ao erário estadual.

Na ação, o promotor de justiça Benedito de Jesus Nascimento Neto pediu, como medida liminar, a solicitação das cópias das declarações de Imposto de Renda dos exercícios de 2007 a 2012 da ex-prefeita à Secretaria da Receita Federal, além da determinação da indisponibilidade dos bens e bloqueio das contas bancárias de Maria Aparecida da Silva Ribeiro.

Ao final do processo, o Ministério Público requer a condenação da ex-gestora por improbidade administrativa, estando sujeita à suspensão dos direitos políticos por oito anos, pagamento de multa no valor de R$ 94.435,20, ressarcimento de R$ 47.217,60 aos cofres de Vargem Grande, proibição de contratar ou receber qualquer tipo de benefício do Poder Público pelo prazo de cinco anos, além do recolhimento da multa de R$ 15 mil, aplicada pelo TCE-MA, aos erário do Estado do Maranhão.

CRIME

Na esfera criminal, o Ministério Público está acionando Maria Aparecida da Silva Ribeiro devido à aquisição de diversos bens e serviços sem a realização de licitação e sem atender aos requisitos legais para a sua dispensa. As compras irregulares somaram R$ 1.740.041,52.

Entre os itens comprados estão merenda escolar (R$ 305.610,40), combustíveis (R$ 56.720), aparelhos de ar condicionado (R$ 21.758) e fardamento escolar (R$ 10.980). Além disso, foram contratados irregularmente serviços como aluguel de veículos (R$ 136.096,54) e de máquinas e equipamentos (R$ 231.790).

A Lei de Licitações (8.666/93) prevê pena de detenção de três a cinco anos para a dispensa ou inexigência de licitação fora das hipóteses previstas em lei ou sem a observância das formalidades necessárias.

No caso de Maria Aparecida da Silva Ribeiro, o Ministério Público defende que o crime foi cometido em continuidade delitiva, pois foi repetido por diversas vezes no exercício financeiro de 2007. Prevista no Código Penal, a continuidade delitiva pode levar ao aumento da pena de um sexto a dois terços.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Ex-prefeito de Vargem Grande é acionado na justiça por improbidade administrativa

dr-miguel-vargem-grandeO ex-prefeito de Vargem Grande, Miguel Rodrigues Fernandes, é alvo de duas Ações Civis Públicas por atos de improbidade administrativa ajuizadas pelo Ministério Público do Maranhão em 29 de outubro. O motivo é o desvio de recursos públicos de origem federal incorporados ao Fundo Municipal de Saúde (FMS) e ao Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS) de Vargem Grande. Assina as manifestações judiciais o promotor de justiça Benedito de Jesus Nascimento Neto, mais conhecido como Benedito Coroba.

As ações do MPMA se baseiam no Relatório de Informação Técnica nº 77/2011, elaborado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), o qual se refere à prestação de contas referentes ao exercício financeiro de 2009.

No primeiro caso, o acusado não realizou procedimentos licitatórios para serviços de reabilitação de pacientes, recuperação de ambulâncias e demais veículos no valor de R$ 269.730. O montante foi retirado, ilegalmente, do FMS.

Já o desvio de R$ 106.489 do FMAS motivou a segunda ação. O dinheiro foi usado para reformar três prédios da Secretaria Municipal de Assistência Social. O problema é que as obras foram realizadas sem licitação.

“Fica evidente, nos dois casos, que durante a gestão do réu, o ex-prefeito Miguel Fernandes, houve prejuízo ao patrimônio público e aos princípios constitucionais, configurando-se os atos de improbidade administrativa”, destaca Benedito Coroba.

A Promotoria de Justiça de Vargem Grande pediu à Justiça, em caráter liminar, a indisponibilidade dos bens do ex-gestor, incluindo imóveis e automóveis; a identificação e o bloqueio das contas-correntes, poupanças ou aplicações financeiras do acusado; além da expedição de ofício à Secretaria da Receita Federal para obtenção das declarações de imposto de renda de 2009 a 2012; ofício aos cartórios de registros de imóveis de Vargem Grande, Presidente Vargas, Nina Rodrigues, Itapecuru-Mirim, Chapadinha e São Luís e também ao Detran para identificar os imóveis e automóveis.

O MPMA solicitou, ainda, ao Poder Judiciário a condenação de pagamento de multa civil no valor de R$ 539.460, correspondente a 100% do dano causado ao patrimônio municipal e ressarcimento de R$ 269.730 desviado do FMS. Também foi pedida a condenação ao pagamento de multa de R$ 212.978 e ressarcimento de R$ 106.489 referentes ao montante desviado do FMAS.

Além disso, Coroba pediu a suspensão dos direitos políticos de Miguel Rodrigues Fernandes por oito anos e probição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou crédito pelo prazo de cinco anos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Ex-prefeita de Vargem Grande terá que devolver mais de R$ 40 milhões aos cofres públicos

Ex-prefeita de Vargem Grande, Maria Aparecida.

Ex-prefeita de Vargem Grande, Maria Aparecida.

A Promotoria de Justiça da Comarca de Vargem Grande ingressou, nesta quinta-feira (31) com uma Ação Civil Pública de execução contra Maria Aparecida da Silva Ribeiro, ex-prefeita do município. A ação baseia-se em decisões do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA) relativas às contas do Município de Vargem Grande no exercício financeiro de 2009.

A análise das contas do município quando Maria Aparecida Ribeiro estava à frente da administração levou o TCE a determinar a devolução de R$ 33.149.899,40 aos cofres de Vargem Grande. Além disso, foram determinadas 71 multas à ex-gestora, que resultam em R$ 6.936.7665,88 devidos ao Estado do Maranhão.
O total cobrado da ex-prefeita é de R$ 40.086.665,20. De acordo com o promotor Benedito de Jesus Nascimento Neto, autor da ação, as vias administrativas tentadas para o pagamento das dívidas não surtiram qualquer efeito, levando à necessidade de o Ministério Público propor a ação judicial para reaver os valores aos cofres públicos.

Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Mais uma ação contra a ex-prefeita de Vargem Grande

Ex-prefeita de Vargem Grande, Maria Aparecida.

Ex-prefeita de Vargem Grande, Maria Aparecida.

O Ministério Público do Maranhão (MPMA) ajuizou, em 7 de outubro, Ação Civil Pública por Atos de Improbidade Administrativa contra a ex-prefeita do município de Vargem Grande (a 176 km de São Luís), Maria Aparecida da Silva Ribeiro, por falta de comprovantes dos gastos dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) do município, relativo ao exercício financeiro de 2007.

A Ação, subscrita pelo titular da promotoria de justiça da Comarca, Benedito de Jesus Nascimento Neto, é baseada na Tomada de Contas Anual nº 9070/2008, do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA), que

constatou a ausência de 14 documentos na prestação de contas apresentadas pela ex-prefeita.

Entre os documentos que faltaram, estão os relativos a alterações, execução e balanços orçamentários; a variações patrimoniais, aos balanços financeiro e patrimonial, além de adiantamentos, auxílios e contribuições.

Também foi verificada a falta de licitação no valor total de R$ 471,5 mil para compra de móveis e materiais escolares, de expediente, de copa e cozinha e de construção, além de combustíveis. O valor inclui, ainda, a contratação de transporte de alunos, serviços gráficos e consultoria pedagógica.

O Tribunal observou, ainda, a aplicação de recursos do Fundo em valor inferior aos 60% exigidos pela legislação. Também não foi comprovado do recolhimento das contribuições para os Institutos de Previdência do Município (IMAP) e Nacional de Seguro Social (INSS).

SANÇÕES Na Ação, o representante do MPMA, requer que a ex-prefeita Maria Aparecida da Silva Ribeiro seja condenada à suspensão de seus direitos políticos, por oito anos; ao pagamento de multa de R$ 1.087.734,24 e ao ressarcimento de R$ 543.867,12 ao Município de Vargem Grande.

Outras sanções requeridas são o pagamento da multa de R$ 20 mil, imputada pelo Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA), e a proibição de contratar com Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, por cinco anos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Ex-prefeita de Vargem Grande é novamente acionada na justiça

Ex-prefeita de Vargem Grande, Maria Aparecida.

Ex-prefeita de Vargem Grande, Maria Aparecida.

A Promotoria de Justiça da Comarca de Vargem Grande ingressou, no último dia 7, com uma Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa contra Maria Aparecida da Silva Ribeiro, ex-prefeita do município, por irregularidades na prestação de contas do Fundo Municipal de Saúde no exercício financeiro de 2007. A ação é assinada pelo promotor Benedito de Jesus Nascimento Neto.O Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE) apontou irregularidades como a ausência de processos licitatórios que causaram lesão de R$ 1.316.279,90 aos cofres municipais, irregularidades na contratação de pessoal, pagamento de salário inferior ao mínimo e ausência de comprovação do recolhimento de contribuições previdenciárias ao Instituto de Assistência e Aposentadoria (Imap) e ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS).

Devido às irregularidades encontradas, o TCE aplicou multa de R$ 20 mil à ex-gestora. O valor deverá ser pago ao Estado do Maranhão.

Na ação, o Ministério Público requer, como medida Liminar, a expedição de ofício à Receita Federal, solicitando cópia das declarações de Imposto de Renda de Maria Aparecida da Silva Ribeiro no período de 2007 a 2012. Também foi pedida a imediata indisponibilidade dos bens da ex-prefeita e o bloqueio de suas contas e investimentos bancários.

Ao final do processo, a promotoria pede a condenação de Maria Aparecida da Silva Ribeiro por improbidade administrativa, sujeita à suspensão dos direitos políticos por oito anos, pagamento de multa de R$ 2.632.559,80, ressarcimento de R$ 1.316.279,90 aos cofres de Vargem Grande e proibição de contratar ou receber qualquer tipo de benefício do Poder Público, inclusive por meio de empresa da qual seja sócia, pelo prazo de cinco anos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Ex-prefeita de Vargem Grande é acionada na justiça por improbidade administrativa

Maria Aparecida da Silva Ribeiro, ex-prefeita de Vargem Grande

Maria Aparecida da Silva Ribeiro, ex-prefeita de Vargem Grande

As irregularidades na execução de um convênio firmado pelo Município de Vargem com o Estado do Maranhão, em 2005, pela ex-prefeita Maria Aparecida da Silva Ribeiro, cujo objetivo seria a construção de 49 casas populares motivaram o Ministério Público do Maranhão a acionar judicialmente a acusada por improbidade administrativa.

De acordo com o promotor de justiça Benedito de Jesus do Nascimento Neto, conhecido como Benedito Coroba, o Termo do Convênio nº 22/2005 comprova o repasse de R$ 367.500 mil, feito pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento das Cidades. Em contrapartida, o Município de Vargem Grande deveria aplicar R$ 1.7.463 mil para a execução das obras.

Apesar do repasse financeiro, nenhuma casa foi construída. A ré também não efetuou a prestação de contas, impedindo a celebração de novos convênios em benefício da população.

Na Ação Civil Pública por atos de improbidade administrativa, o representante do MP pede ao Poder Judiciário a condenação de Maria Aparecida Ribeiro a suspensão dos direitos políticos, por oito anos; pagamento de multa civil no valor de R$ 735 mil; ressarcimento aos cofres da Prefeitura de Vargem no valor de R$ 367.500 mil, correspondente a 100% do dano causado ao patrimônio público municipal; probição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais e creditícios, pelo prazo de cinco anos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Gestão de Júnior Lourenço deve passar por auditoria federal

Júnior Lourenço, prefeito de Miranda do Norte-MA

Júnior Lourenço, prefeito de Miranda do Norte-MA

O promotor de justiça Benedito de Jesus Nascimento Neto, titular da Comarca de Vargem Grande e respondendo pela 1ª Promotoria de Justiça de Itapecuru-Mirim, encaminhou ofícios a diversos órgãos federais nos quais requer a designação de auditorias sobre os recursos transferidos aos municípios de Itapecuru-Mirim, Vargem Grande, Nina Rodrigues, Miranda do Norte e Presidente Vargas.

Ao ministro da Educação, Aloizio Mercadante, foi solicitada auditoria sobre os recursos transferidos por meio do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) desde 1° de janeiro de 2009. De acordo com o promotor, as denúncias de irregularidades na gestão dos recursos são constantes e englobam problemas como o desvio de recursos, falta de reajuste nos salários dos professores, servidores ilegais recebendo vencimentos indevidos e conselhos do Fundeb desativados.

Ainda no âmbito da educação, ofícios foram enviados também ao presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), José Carlos Freitas. São solicitadas auditorias desde janeiro de 2009 sobre todos os programas e projetos desenvolvidos como parte da Política Nacional de Educação e os convênios executados nos municípios. A averiguação é necessária diante das constantes denúncias de irregularidades na execução dos programas e convênios e desvios de recursos, que levam à precariedade ou mesmo a falta de atendimento à população.

O rol de serviços para os quais o Ministério Público requer auditorias no âmbito da saúde é amplo. Os ofícios encaminhados ao diretor do Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (SUS), Paulo Ernesto, solicitam a designação de auditoria em todos os programas e projetos desenvolvidos no âmbito da Política Nacional de Saúde, como o Programa Estratégias de Saúde da Família, os relativos a serviços odontológicos, atenção básica, oftalmológicos, agentes comunitários de saúde, agentes de endemias, entre outros. Mais uma vez, entre as irregularidades denunciadas ao MPMA estão o desvio de recursos e irregularidades na execução que levam a precariedade no atendimento.

Também foram enviados ofícios à ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello. Foram solicitadas auditorias nos Fundos Municipais de Assistência Social e em todos os programas e projetos desenvolvidos como parte da Política Nacional de Assitência Social, como o Bolsa Família. Mais uma vez, Benedito Nascimento Neto aponta as constantes denúncias de irregularidades na execução da política de assistência social. Novamente, foram solicitadas  auditorias de 1° de janeiro de 2009 aos dias atuais.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Prefeito de Vargem Grande deixa de investir na saúde para gastar R$ 1 milhão em reformas de prédios

Prefeito de Vargem Grande.

Prefeito de Vargem Grande.

A reforma na estrutura municipal pretendida pelo prefeito do município de Vargem Grande, Edvaldo Nascimento dos Santos, 53 anos, (PMDB), vai aumentar, sem sombra de dúvidas, os gastos em seis meses do Executivo Municipal. Natural de Lago da Pedra, o prefeito firmou contrato com a empresa J. R. T. Mesquita, para serviços de construção, ampliação, reforma e adequação de prédios.

Distante a 172 km da capital, a Prefeitura de Vargem Grande fechou contrato no dia (10) do mês passado, ao valor de R$ 1.039.207,62 (hum milhão, trinta e nove mil, duzentos e sete reais e sessenta e dois centavos) com o objetivo de melhorias nas obras públicas da cidade. De acordo com a resenha do contrato o prazo de entrega das obras é de 180 dias.

Ao que parece, Edvaldo Nascimento, pouco se importa em investir na saúde do município.

Confira abaixo o extrato do contrato:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Ex-prefeitos prestam esclarecimentos à SEIC

Blog do Zeca Soares

Os ex-prefeitos dos municípios de Vargem Grande e Nina Rodrigues, Miguel Rodrigues Fernandes e Iara Quaresma, diante de notícias veiculadas na imprensa do Estado sobre o envolvimento de gestores públicos com grupos de agiotagem,  inclusive com a divulgação de lista contendo o nomes de diversos prefeitos e ex-prefeitos, compareceram espontaneamente nesta segunda-feira (29) à superintendência de investigações criminais (SEIC).

Os ex-prefeitos estavam acompanhados pelos advogados Carlos Sérgio de Carvalho Barros e Rogério Chaves Souza. Na SEIC, os ex-prefeitos prestaram esclarecimentos e demonstraram que não possuem qualquer envolvimento com tais fatos, tampouco com qualquer das pessoas mencionadas no procedimento que investiga a morte do jornalista Decio Sá.

Ambos relataram que várias pessoas ligadas ao grupo investigado tentaram aproximação em diferentes momentos e por diferentes modos, sem êxitos. O ex-prefeitos ressaltaram ainda que durante as suas respectivas gestões nenhum contrato ou qualquer tipo de negócio foi firmado entre os municípios e as empresas envolvidas no apontado esquema.

Timon

Ex-prefeita de Timon, Socorro Waquim

A professora Socorro Waquim, ex-prefeita e ex-diretora da representação da Federação dos Municípios Maranhenses (FAMEM),  disse desconhecer qualquer envolvimento em suas duas gestões à frente da Prefeitura de Timon, citada pelo portal G1.com, com agiotagem, conforme noticiado.

“Todas nossas licitações foram feitas dentro da lei. Qualquer empresa que estivesse com a documentação exigida pelos coordenadores dos Núcleos de Licitações – conforme manda a Lei Geral de Licitações -, poderiam concorrer e até ganhar, mas ao que me consta, segundo levantamento dos técnicos da minha gestão, nenhuma empresa ligada ao esquema descoberto pela Polícia do Maranhão ganhou licitação no município”. Portanto, evidencio: “minha administração foi respaldada dentro de princípios éticos e das leis. Vou até as últimas consequências para mostrar a verdade à sociedade maranhense”, disse a Professora Socorro.

A resposta da professora Socorro também será encaminhada para Secretaria de Segurança, onde ela solicita do secretário explicações sobre a citação da cidade de Timon e agora de seu nome envolvido inveridicamente nesse nefasto esquema que culminou com o assassinato do jornalista Decio Sá, por quem nutria amizade e bom relacionamento quando exerceu o cargo de deputado estadual e recentemente prefeita do município de Timon.

“Durante meu mandato de deputada estadual maranhense sempre tratei a imprensa cordialmente e nunca me omiti de responder qualquer indagação. Levei a mesma postura para a Prefeitura de Timon, onde mantive bons diálogos com o setor da imprensa local, estadual e nacional, sendo minha administração destacada, inclusive, pelas revistas Veja, Exame e na Folha de São on line – maiores veículos de comunicação do país -, pela gestão voltada para o crescimento e desenvolvimento, sendo citada entre as 100 maiores cidades guindadas a metrópoles urbanas”, ressaltou a Professora Socorro Waquim


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.