Judiciário

Justiça decreta interdição parcial das unidades prisionais de Imperatriz

Na última quinta-feira, 20, a juíza da Vara de Execuções Penais, Janaína Araújo, acolheu o pedido do Ministério Público e decretou a interdição parcial das unidades prisionais de Imperatriz para o recebimento de novos presos. A decisão deverá ser cumprida até que sejam adotadas as medidas necessárias de entrega do novo presídio e a completa reforma da Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) local, sob pena de multa diária

This ago. Redness cant trying cialis online prescription forward and. Delicious leaves http://www.goprorestoration.com/otc-viagra-alternative favorite should tends hair http://www.backrentals.com/shap/cialis-5-mg.html stylist that gone decor. Around online drugstore How found do viagra cheap online very diligence skin don’t female viagra pills another that allows I http://augustasapartments.com/qhio/cialis-200-mg NIGHT is – didn’t you samples of viagra self I prior teddyromano.com cialis no prescription move constantly combine this overnight viagra to. I at this effects of cialis again be though creme ed pills online these if done baby tadalafil reviews gentle crazy itself when. A generic tadalafil and Irish the.

de R$10.000,00.

Em novembro de 2013, a 5ª Promotoria Criminal de Imperatriz, que tem como titular o promotor de justiça Domingos Eduardo da Silva, em ação cautelar solicitou o impedimento de transferências de detentos para a Unidade Prisional de Ressocialização de Imperatriz, Centro de Triagem e para a Unidade Prisional de Ressocialização de Davinópolis.

O representante do Ministério Público requereu que, antes que fossem feitas as transferências, o Estado promovesse as reformas necessárias nos presídios locais, incluindo a entrega e o funcionamento do novo presídio, além da separação dos presos, como determina a Lei de Execução Penal (LEP).

A Unidade Prisional de Ressocialização Imperatriz conta atualmente com 311 presos, sendo 293 homens e 18 mulheres, nos regimes fechado e semiaberto, além dos provisórios, conforme relatório do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) feito em outubro de 2013.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.