Crime

Som automotivo é apreendido em São Luís

Em mais um fim de semana de operação para coibir o excesso de som na Região Metropolitana de São Luís, a Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC) autuou oito pessoas por desobediência a Lei do Silêncio. As ações de combate à poluição sonora fazem parte do Programa Polícia Civil nas Ruas.

Os mais de 60 investigadores, delegados e escrivães divididos em equipes operacionais, durante três dias de trabalho, percorreram diversos pontos da capital, vistoriando postos de gasolina e casas de shows denunciadas nas ligações que chegam à delegacia de Costumes e Diversões Públicas.

Autuações – No último fim de semana foram oito autuações, totalizando 42 incursões. No sábado (9), a SPCC contabilizou seis autuações. Na área da Cidade Operária, dois veículos foram apreendidos, sendo um no posto de gasolina, localizado na Avenida Lourenço Vieira da Silva, próximo a Universidade Estadual do Maranhão (Uema). Nesta, o proprietário, ao perceber a presença dos policiais, deixou o local abandonando o veículo, um Peugeot, com placas de São Paulo. A segunda apreensão aconteceu na Unidade 205, no Viva daquele bairro.

Ocorreram apreensões também na Avenida Santos Dumont (um veículo apreendido), Avenida Tancredo Neves (duas apreensões) e uma na Praça do Bacanga. Já no domingo (10), ocorreram apenas duas apreensões. Todo o material apreendido está nas dependências da Delegacia de Costumes.

“Neste fim de semana, aumentamos o efetivo para que as equipes tivessem mais agilidade. Dessa forma, os trabalhos foram mais rápidos e conseguimos atender um número maior de ocorrências”, explicou a delegada.

Segundo a SPCC, os trabalhos do Programa Civil nas Ruas vão continuar durante o período junino. De acordo com a delegada Edilúcia Trindade, todos os proprietários de arraias e grupos folclóricos foram orientados sobre o funcionamento dos estabelecimentos e horários permitidos por Lei. “Não iremos permitir nenhum excesso. O combate à poluição sonora trabalha em várias vertentes. Tudo o que estiver acima de 80 decibéis não será permitido”, enfatizou.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Ministério Público opera na "Lei do silêncio"

O Ministério Público do Maranhão destrói amanhã, na sede das Promotorias de Justiça da Capital, uma grande quantidade de equipamento de som automotivo, apreendido nas operações de combate à poluição sonora do ano de 2011.

Os equipamentos foram recolhidos principalmente, nos bairros do Cohatrac e Cohab, na Avenida Litorânea e nas praias de São Luís. Mais de cem pessoas foram flagradas durante a operação.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Cidade

Som automotivo volta a ser combatido em praias de São Luís

Poluição sonora volta a ser combatida em São Luís

Poluição sonora volta a ser combatida em São Luís

A Delegacia de Costumes e Diversões Públicas retomou ao plantão contra a poluição sonora na Região Metropolitana de São Luís. Há dois meses, o trabalho havia sido paralisado por causa da greve dos delegados. As denúncias poderão ser feitas de sábado e domingo, quando o efetivo da Polícia Civil será disponibilizado para o serviço.

Segundo a titular da Delegacia de Costumes, Ana Teresa Duailibe, o combate ao abuso de som será feito às sextas-feiras a partir das 19h e aos sábados e domingos depois das 15h. Os trabalhos se encerram por volta das 3h.

No plantão, são disponibilizados dois delegados, dois peritos e cerca de 10 investigadores. “Com essa equipe, reprimiremos de maneira qualificada esses abusos que incomodam tanto a população”, afirmou Ana Teresa Duailibe.

Denúncias – As denúncias podem ser feitas na Delegacia de Costumes, por meio dos números 3214-8652, 3214-8653 ou pelo Disque-Denúncia, pelo número 3223-5800. “Mesmo sem denúncia, se a equipe passar por um local que seja percebido o abuso, o caso será resolvido”, ressaltou a delegada.

Ela explicou que quando é recebida a denúncia, uma equipe descaracterizada vai até o local e, com o aparelho de medir decibéis, verifica o volume do som. Se os níveis ultrapassarem os aceitáveis, é feito um laudo e outra equipe vai até o lugar notificar o proprietário.

O infrator é autuado em flagrante e levado até a delegacia, localizada na Rua da Palma, no Centro Histórico. “O crime é afiançável. A fiança é de acordo com as condições da pessoa. Quando a pessoa reincidente, terá de ficar presa”, explicou Ana Teresa Duailibe.

(Com informações do Imirante)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.