Poder

Na gestão de Edivaldo Júnior baratas continuam nos corredores do Socorrão II

IMG-20160905-WA0002-1-614x1024

Edivaldo Holanda Júnior (PDT), prefeito de São Luís e candidato à reeleição pela coligação Pra Seguir em Frente, insiste em dizer em sua campanha que resolveu os problemas dos hospitais Socorrão I e II. Só que o discurso do gestor não condiz com a realidade.

Até barata foi flagrada “passeando” pelos biombos, que servem de divisórias entre as macas da emergência, no Hospital Clementino Moura, o Socorrão II. Pior que essa não é a primeira vez que os insetos indesejados e nojentos foram vistos no local.

O Blog Neto Ferreira já havia denunciado que na gestão de Edivaldo Holanda Júnior barata tem livre acesso no Socorrão II (Reveja). Os intrusos representam uma ameaça à saúde dos pacientes; além de transmitirem doenças, as baratas prejudicam as condições de esterilização de equipamentos e dos ambientes do hospital.

A presença dos insetos na unidade de saúde evidenciam a falta de higiene e de controle de pragas no local.  A Situação é deplorável.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Saúde

Na gestão de Edivaldo Júnior até barata tem no Socorrão II

IMG-20160707-WA0006

Imagens registradas por pacientes tratados no Socorrão II.

A situação do Hospital Clementino Moura, o Socorrão II, localizado na Cidade Operária, em São Luís, é precária, segundo denúncias enviadas ao Blog do Neto Ferreira.

Os pacientes que são tratados na unidade de Saúde estão sendo obrigados a conviver baratas nas dependências do local. Transmissoras de doenças como hepatite A e até febre tifoide, as baratas transitam livremente pelas paredes, pelo o chão e até entre os leitos ocupados pelos pacientes.

Além disso, os banheiros do Socorrão II não oferecem qualquer conforto ao paciente, conforme mostram as fotos abaixo, estão em péssimas condições. A falta de higiene no ambiente prolifera bactérias, vírus, permitindo, assim, que a situação das pessoas enfermas se agrave ainda mais.

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, tem divulgado diversas campanhas em meios de comunicação, onde mostram avanços e melhorias na Saúde da capital maranhense, no entanto ao que parece é que o gestor tem maquiado os fatos, afinal pacientes continuam sofrendo com o descaso de Holandinha.

O blog divulgou uma matéria acerca de pacientes que estão sendo atendidos em corredores do Socorrão II (reveja).

IMG-20160707-WA0015

Imagens registradas por pacientes tratados no Socorrão II.

IMG-20160707-WA0014

Imagens registradas por pacientes tratados no Socorrão II.

IMG-20160707-WA0004

Imagens registradas por pacientes tratados no Socorrão II.

IMG-20160707-WA0005

Imagens registradas por pacientes tratados no Socorrão II.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Saúde

Paciente é maltratado no Hospital Socorrão II

Uma acompanhante e um paciente viveram momentos de desespero no Hospital Clementino Moura, o Socarrão II, no último final de semana. E a mulher desabafou em redes sociais.

Segundo relato dela, o seu namorado sofreu um acidente de moto, na sexta-feira (26) e ficou com ferimentos no braço esquerdo, e em seguida foi encaminhado pelo SAMU para o hospital Socorrão II.

Ao chegar ao local, fez os exames necessários e depois foi para o centro cirúrgico, onde seria operado. Após a cirurgia, não deixaram o paciente receber visitas. “Fiquei na recepção do hospital até 1:30 da manhã de sábado e disseram que era melhor ir para casa e voltar na manhã seguinte. Ele estava dormindo e não acordaria tão cedo. Voltei ao hospital por volta de 7h40, não nos deixaram entrar. Fiquei com outras mulheres no estacionamento do Socorrão II, fazia sol. ‘Se chover, a gente deixa vocês entrarem’, disseram. Torci para chover! O primeiro boletim só saiu às 8h40 e disseram que ele estava BEM e aguardando leito”, declarou a acompanhante.

Ainda de acordo com a mulher, outro boletim saiu às 11h, disseram outra vez que ele estava bem e ainda aguardando leito. Então, ela foi para casa, pois as notícias só seriam dadas por das 15h. Ao voltar para a unidade de saúde, obteve a mesma resposta, que o namorado estava bem e aguardando leio.

Porém, um vigilante, que estava de plantão na sexta-feira, avisou para a acompanhante que o seu namorado gritava de dor e que já havia retornado da sala de cirurgia. “Questionei a falta de ligação, de aviso, eu estava lá fora! Ele conseguiu me levar para dentro e pude falar com uma atendente que disse que o viu pedindo ajuda, gritando de dor e que havia chamado o médico”, afirmou.

Em seguida, ela saiu e ficou no estacionamento, onde chovia bastante e não a deixaram entrar novamente. E, então saiu outro boletim afirmando que o paciente estava bem, mas continuava no centro cirúrgico, pois não tinha leito. A acompanhante foi embora e por volta das 8h de domingo retornou ao Socorrão II, e ela conseguiu entrar, ao encontrar o namorado percebeu que estava com ferimento novos.

“O que foi isso na sua boca?, perguntei. E ele me relatou tudo que aconteceu enquanto estava só: Ele caiu da maca no centro cirúrgico, machucou a boca e arranhou o rosto. Apareceu uma marca na costa dele que parece uma mistura de arranhão e queimadura, porque tem bolhinhas de água como queimadura. Ele disse que uma enfermeira comeu a comida dele no sábado e ele ficou com fome”, reclamou a acompanhante indignada.

Ela disse mais, que os funcionários riram do paciente, pois este estava sozinho. “Ele me disse que gritava de dor e o deixaram em uma maca, sem colchão, no meio de um corredor. Ele usou a parede como apoio e empurrou a maca até uma janela e gritou pedindo ajuda. Pessoas de fora começaram a pressionar os enfermeiros e depois alguém passou dizendo ‘ei, tira esse cara daí senão vai causar problema”.

A acompanhante afirma que relatará o caso as autoridades competentes e que tomará todas as medidas cabíveis para resolver essa situação.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Polícia investiga a morte de um paciente em uma clínica de São Luís

Do G1

A polícia está investigando o possível assassinato do paciente de Vítor Alves Sales, de 21 anos, que estava internado na clínica São Francisco de neuropsiquiatria, na Cidade Operária, em São Luís. Parentes da vítima protestaram nesta sexta-feira (18).

A mãe de Vítor, Claudineide Alves Sales, disse que o internou na clínica no dia 23 de novembro para fazer um tratamento contra as drogas e só poderia visitá-lo 15 dias depois. No dia 8 de dezembro, ela foi até lá, mas não pode ver o filho mesmo tendo completado 16 dias de internação.

No dia 14 de dezembro, ela recebeu uma ligação de um funcionário da clínica dizendo que o filho havia sido levado o Socorrão II. “Quando ligaram para mim disseram que o Vítor teve uma pequena discussão no hospital, ele foi levado para o Socorrão II e está na UTI”, contou Claudineide.

Parentes afirmam que ele foi espancado dentro da clínica e a família não foi procurada para receber explicações. A polícia já ouviu funcionários da clínica e está aguardando o resultado do laudo do IML.

O delegado Jeffrey Furtado também vai analisar o prontuário aberto no Socorrão II onde Vítor foi internado para saber quem o atendeu e em que estado ele chegou lá. “Acreditamos que com a tomada de todos esses depoimentos e com a chegada do laudo de necropsia que foi realizado no corpo da vítima a agente vai esclarecer o que realmente aconteceu”, explicou.

A clínica São Francisco de neuropsiquiatria disse que não pratica nenhum tipo de discriminação e que está à disposição para esclarecer as informações necessárias para elucidar o que aconteceu.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Deputado pede recuperação de avenidas que dão acesso ao Socorrão II

Uma visita “in loco” mostrou a situação crítica da Avenida Tancredo Neves, que dá acesso ao Socorrão II e a vários bairros da cidade de São Luís. A visita do parlamentar Welington foi motivada por inúmeras denúncias de moradores e pessoas que, segundo ele, diariamente, convivem com o abandono de trechos da via que, mesmo com fluxo intenso, permanece sem pavimentação.

Deputado fala sobre situação critica de avenida.

Deputado fala sobre situação critica de avenida.

Durante a visita, Wellington constatou a precariedade dos 600m iniciais da Avenida Tancredo Neves (saindo da MA-201 em direção ao Socorrão II) e evidenciou a realidade dos fatos que o fez apresentar proposição na Assembleia Legislativa, na última quinta-feira (5), solicitando que o Governo do Estado incluísse a área no Programa Mais Asfalto, a fim de providenciar a pavimentação e atenuar os transtornos que os cidadãos enfrentam.

“A Avenida Tancredo Neves, em um trecho de aproximadamente 600m, que liga a MA-201 (Estrada de Ribamar) ao Hospital Dr. Clementino Moura (Socorrão II) está em uma situação intrafegável. A população que sofre com o abandono do Poder Público não sabe mais a quem recorrer. Uns afirmam que quem deveria realizar a obra seria a Prefeitura de São José de Ribamar, outros dizem ser a de São Luís, mas irresponsavelmente nenhuma das duas prefeituras se responsabilizam pelo trecho totalmente esburacado. A abstinência de responsabilidade deve-se ao fato de a Avenida estar situada no limite entre os dois municípios. Como se os buracos não fossem suficientes, a população ainda se depara com uma enorme quantidade de lixo, deixando o local ainda mais impróprio e com a presença constante de muitos urubus. Por saber de tal realidade, apresentamos proposição na Assembleia Legislativa solicitando a intervenção do Governo do Estado, a fim de que inclua o trecho, de aproximadamente 600m, no Programa Mais Asfalto, garantindo assim o cumprimento pleno daquilo que é assegurado constitucionalmente a todo cidadão: o direito de ir e vir”, ressaltou o deputado Wellington.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Saúde

Caos na saúde: menina sofre no Socorrão II à espera de atendimento

Quando se trara de saúde pública, a gestão do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PTC), é duramente criticada pela sociedade maranhense. Um dos exemplos afetados pela falta de gestão no setor da saúde é a jovem Maria Antônia, de 16 ano, que familiares reclamam da demora em um dos principais hospitais público do Maranhão.

Ela sofreu acidente de carro e foi transferida do município de Itapecuru, para São Luís, onde está internada no Hospital Municipal Clementino Moura, o Socorrão II, há mais de 20 dias.

Embora tenha submetido a cirurgia decorrente a fratura na bacia, a paciente precisa de diagnóstico de um ginecologista que não tem no local. O quadro é grave devido esta com infecção. Ela precisa fazer reconstrução vaginal.

Segundo informações repassadas ao blog, os médicos já fizeram solicitação de um ginecologista, ocorre que há dez dias nenhum foi analisar o caso.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.