Poder

Escândalo: Prefeitura de Anapurus usava médico falecido como funcionário

Uma auditoria realizada no Município de Anapurus constatou diversas irregularidades que podem complicar ainda mais a situação da prefeita Tina Monteles. Ela teve sua gestão analisada relativa à Demanda interna do Componente Federal do SNA, com vistas a avaliar as ações da Estratégia Saúde da Família, Saúde Bucal e Agentes Comunitários de Saúde, bem como aplicação dos recursos financeiros.

No inicio da apuração, constatou-se supostas irregularidades na aplicação dos recursos e no funcionamento, em 2010, do único hospital do município, que passou por reforma durante 10 meses, não havendo consultas, cirurgia ou qualquer atendimento, ocorrendo solução de continuidade nos atendimentos médicos e ausência de medicamentos, em especial para Diabetes e Hipertensão.

Um dos pontos da irregularidade apontada foi sobre o cirurgião plástico Maxwell Tavares da Silva, que morreu no dia 13 de abril de 2012 e houve denúncia informal com ocorrência de exercício ilegal da medicina na Unidade Mista de Saúde Madalena Monteles, em 2012, quando pessoa não habilitada e, por consequência, sem registro no Conselho Regional de Medicina, trabalhava como médico plantonista, atendendo a população.

Constatação: foram encontrados atendimentos e receituários médicos com assinatura e carimbo de profissional falecido e CRM desativado, denotando a ocorrência de exercício ilegal da medicina e falsidade ideológica. Evidência: Na análise realizada por amostragem, na documentação e atendimentos ambulatoriais realizados em 2012, foi verificado que nos meses de março, abril, maio e junho, na Unidade Mista de Saúde Madalena Monteles, houve atendimentos e receituários médicos assinados por Maxwell Silva, CRM 5239. Em consulta ao sítio do CRM-MA, o registro do médico citado encontra-se desativado por falecimento do profissional.

Por meio do Ofício nº 1223/2013/SEAUD-MA encaminhado ao Conselho Regional de Medicina do Estado do Maranhão, foram solicitadas informações sobre data de desativação do CRM indicado, que pertencia a Maxwell Tavares da Silva. Em resposta, foi informado que no dia 13/04/2012 o registro foi desativado.

Considerando a data de falecimento e desativação do registro profissional de Maxwell Tavares da Silva, assim como, a data dos atendimentos médicos realizados e apresentados para equipe de auditoria (meses de março, abril, maio e junho de 2012), conclui-se que o CRM e carimbo de identificação do referido profissional.

Isso é apenas a ponta doa iceberg que ao decorrer da semana será revelado pelo Blog do Neto Ferreira.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.