Saúde

Maranhão chega a 119 casos de microcefalia

Criança com microcefalia.

Criança com microcefalia.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informa que, nesta terça-feira (26), no Maranhão, de acordo com o Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (Sinasc), já foram notificados 119 casos de bebês com microcefalia em 56 municípios. Dos casos apresentados, 44 mães apresentaram sintomas do Zika Vírus em algum período da gestação.

Dos 119 bebês que nasceram com microcefalia, um faleceu no município de São José de Ribamar.

Os casos ocorreram nos municípios de Açailândia (1), Aldeia Altas (1), Amarante do Maranhão (1), Apicum-Açu (1), Axixá (1), Barra do Corda (3), Barreirinhas (1), Buriticupu (7), Buritinara (1), Campestre (1), Carolina (1), Caxias (1), Chapadinha (1), Codó (1), Coroatá (3), Cururupu (1), Davinópolis (1), Dom Pedro (2), Esperantinópolis (1), Fortuna (1), Governador Edson Lobão (1), Grajaú (1), Humberto de Campos (1), Imperatriz (7), João Lisboa (1), Lajeado Novo (1), Lagoa Grande (1).

Houve casos também em Lima Campos (1), Loreto (1), Mata Roma (1), Miranda (1), Paço do Lumiar (1), Paraibano (3), Pedreiras (1), Pio XII (1), Presidente Dutra (2), Presidente Vargas (1), Rosário (1), Santa Inês (2), Santa Rita (1), Santa Luzia (1), Santo Amaro (1), Santo Antônio dos Lopes (1), São Domingos do Azeitão (1), São Francisco do Brejão (1), São João dos Patos (2), São José de Ribamar (4), São Luís (39), Senador La Roque (2), Timon (2), Trizidela do Vale (1), Turiaçu (1), Urbano Santos (1) e Viana (1).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Saúde

Flávio Dino deverá exonerar secretários-adjuntos da Saúde

image

O governador do Maranhão, Flávio Dino, convocou uma reunião extraordinária com os dois secretários-adjuntos da Saúde, Maria Claudete e Arnaldo Muniz, que são responsáveis pelos setores de Finanças, de Atenção e Vigilância Sanitária da SES.

Informações enviadas ao Blog do Neto Ferreira dão conta que um dos motivos das exonerações seria um suposto superfaturamento de contratos realizados pelos adjuntos.

E um desses contratos seria o aluguel de um prédio, localizado na Avenida dos Holandeses, no Calhau, com dispensa de licitação por R$ 135 mil mensais para abrigar os setores da Secretaria Adjunta de Atenção Primária e Vigilância Sanitária da SES, feito por Arnaldo Muniz.

Ainda de acordo com o relato, já foi gasto mais do que o valor do aluguel readequando o imóvel às necessidades da Secretaria, pois o prédio está em péssimas condições.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Tudo sobre:
Saúde

Maranhão já possui 115 caso de microcefalia

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informa que, nesta quarta-feira (13), no Maranhão, de acordo com o Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (Sinasc), já foram confirmados 115 casos de bebês com microcefalia em 52 municípios. Dos casos apresentados, 37 mães apresentaram sintomas do Zika Vírus em algum período da gestação.

Os casos ocorreram nos municípios de Açailândia (1), Aldeia Altas (1), Amarante do Maranhão (1), Apicum-Açu (1), Axixá (1), Barra do Corda (3), Barreirinhas (1), Buriticupu (7), Buritinara (1), Campestre (1), Carolina (1), Caxias (1), Chapadinha (1), Codó (1), Coroatá (3), Cururupu (1), Davinópolis (1), Dom Pedro (2), Esperantinópolis (1), Fortuna (1), Governador Edson Lobão (1), Grajaú (1), Humberto de Campos (1), Imperatriz (7), João Lisboa (1), Lajeado Novo (01), Lagoa Grande (01), Lima Campos (1), Loreto (1), Mata Roma (1), Miranda (1), Paço do Lumiar (1), Paraibano (2), Pedreiras (1), Pio XII (2), Presidente Dutra (2), Presidente Vargas (1), Rosário (1), Santa Inês (2), Santa Rita (1), Santo Antônio dos Lopes (1), São Domingos do Azeitão (1), São Francisco do Brejão (1), São João dos Patos (2), São José de Ribamar (9), São Luís (32), Senador La Roque (2), Timon (2), Trizidela do Vale (1), Turiaçu (1), Urbano Santos (1) e Viana (1).

Dentre os casos apresentados, um óbito ocorreu em São José de Ribamar.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

O balcão de negócios de Ricardo Murad

Ao contrário do que ex-secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad, publicou nas redes sociais, ele está sim envolvido com o esquema fraudulento que desviou mais de R$ 1 bilhão do Sistema de Saúde do Maranhão.

As provas são os relatórios da Polícia Federal, onde é dito detalhadamente como foi a participação de Murad nas fraudes.

Segundo a PF, o ex-secretário de Saúde foi o grande mentor de complexa organização criminosa. “Ricardo utilizou como estratagema para ocultar o seu plano, a transferência de gestão dos recursos federais destinados à Secretaria Estadual de Saúde (SES) para instituições do ‘terceiro setor’, sob argumento de mais eficiência na execução dos serviços públicos, mas que na verdade funcionou como estrutura de desvio de verbas com fins específicos, qual seja: financiamento de campanha e enriquecimento ilícito” enfatizou o documento.

A Polícia Federal destaca, ainda, que o modelo de gestão empregado por Ricardo Murad permitiu que pessoas fossem empregadas sem passar por qualquer seletivo.

Além disso, abriu portas para as contratações de empresas sem processo licitatório.

Para a PF, a durante a gestão de Ricardo Murad, a SES serviu de uma grande mesa de negociação entre políticos e aliados do então secretário de Saúde para obtenção de dinheiro financiamento de campanhas políticas e empregar pessoas apadrinhadas sem nenhum critério técnico.

Documento da PF afirmando que Ricardo Murad participou do esquema de desviou de verbas da Saúde.

Documento da PF afirmando que Ricardo Murad participou do esquema de desviou de verbas da Saúde.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Judiciário / Poder

Justiça manda liberar recursos bloqueados para pagamento na saúde

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que, por decisão judicial emitida na noite de sexta-feira (27), em favor do Governo do Estado, foi iniciada a liberação dos recursos bloqueados do Instituto Cidadania e Natureza (ICN). Assim, os grupos médicos deverão ser pagos na medida em que forem apresentadas suas respectivas notas de serviços diretamente na Secretaria-Adjunta de Assistência à Saúde.

Sobre as rescisões contratuais dos funcionários do ICN que não lograram êxito no seletivo n° 02/2015, realizado pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), as verbas rescisórias já foram repassadas para a conta do ICN, responsável legal pelo vínculo trabalhista. Porém, por meio da Procuradoria Geral do Estado, está marcada uma audiência para o dia 1º de dezembro no Ministério Público do Trabalho (MPT) e a celebração de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para os pagamentos rescisórios dos 700 funcionários da Rede Estadual de Saúde, já demitidos pelo ICN das seguintes unidades: Laboratório Central de Saúde Pública do Maranhão (Lacen/MA), Central de Hematologia e Hemoterapia do Maranhão (Hemomar), Unidade Mista do Maiobão e Hospital Presidente Vargas.

A SES reitera que todas as medidas já estão sendo executadas para que nenhum trabalhar da saúde do Estado seja prejudicado pela mudança de instituto.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

SES entrega duas ambulâncias para Hospital de Peritoró

ambulancia

O Hospital Geral de Peritoró recebeu, no último sábado, duas das 50 ambulâncias adquiridas pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) para dar mais agilidade no transporte de pacientes entre as unidades de saúde da rede estadual. Os veículos são equipados com todos os itens necessários para um atendimento seguro, como prancha de imobilização, cilindros de oxigênio e cones sinalizadores.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Ricardo Murad, todas as 50 ambulâncias estão sendo entregues às unidades estaduais, tanto na capital quanto no interior do Maranhão.

Para o diretor do Hospital Geral de Peritoró, Abraham Leopoldino, as ambulâncias irão facilitar a locomoção de pacientes na região. “Sem dúvida, é um grande avanço tanto para remover pacientes para a unidade como também para o deslocamento intermunicipal”, afirmou.

Essa é mais uma ação do Programa Saúde é Vida, que já entregou 10 UPAs, seis hospitais de 50 leitos, 23 unidades com 20 leitos e um hospital macrorregional em Coroatá.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Com medo preso, Ricardo Murad diz está à disposição da Polícia Federal

Ricardo Murad

Ricardo Murad

Diante dos fortes indicius de desvio nos recursos federais utilizados pela Secretaria de Saúde do Estado,  onde poderá desencadear uma possível operação da Polícia Federal (PF) na Secretaria de Estado de Saúde, o secretário Ricardo Murad com medo de ser preso, encaminhou ofício, ontem,  quinta-feira (2), à direção nacional do Departamento da PF, em Brasília, com cópia para a Superintendência do órgão no Maranhão, se colocando à inteira disposição para eventuais esclarecimentos referentes à sua gestão, com o fornecimento de documentos que diz necessários à investigação, caso a demanda se concretize.

No ofício ao diretor Leandro Daiello Coimbra e ao superintendente Cristiano Barbosa Sampaio, o secretário afirma que “a partir deste momento a Secretaria de Estado de Saúde do Maranhão está a sua inteira disposição para que seus agentes e delegados fiscalizem ou investiguem o que entender necessário”. E completou: “O que não se quer é essa onda de anúncios e mais anúncios de “operações” que não deixam de prejudicar o trabalho de um grupo de servidores que se dedica, e muito, em fazer a anunciada e necessária revolução no sistema de Saúde Pública do Maranhão, cujo único objetivo é garantir saúde de qualidade aos maranhenses”.

Ao argumentar que as anunciadas “operações” decorrem de iniciativas de cunho político perpetradas, inicialmente, pelo ex-presidente do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-MA), Raymundo Portelada, e pelo deputado Domingos Dutra, o secretário Ricardo Murad relatou que, dos recursos empregados no Programa Saúde é Vida, apenas 30% do custo de oito Unidades de Pronto Atendimento (UPA) – todas já construídas – são oriundos do Tesouro Nacional e cujas respectivas contas são prestadas com todo o rigor que exige o Ministério da Saúde.

Todas as “irregularidades” apontadas por Raymundo Portelada foram, no documento, classificadas como denúncias vazias. Segundo explicou o secretário, o preço de cada um dos 72 hospitais e de todas as UPAS obedece rigorosamente os valores praticados em obras da União e pela Caixa Econômica Federal, e que os procedimentos licitatórios foram públicos, obedecendo aos ritos legais.

“Obras pagas e não realizadas, de jeito nenhum. Todas elas estão de pé, muitas delas já funcionando plenamente, o que é facílimo de ser constatado, pois já estão atendendo a população do nosso Estado”, contestou o secretário, acrescentando que o Pleno do Tribunal de Contas do Estado, após acolher tais acusações, decidiu por reavaliar as denúncias, o que está sendo feito no momento.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.