Política

Gastão Vieira carrega Monteiro como Jesus carregou a cruz

Gastão Vieira e Raimundo Monteiro.

Gastão Vieira e Raimundo Monteiro.

Às vésperas do registro das atas das convenções partidárias no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), um verdadeiro imbróglio ainda predomina no Partido dos Trabalhadores.

O PT, que iniciou a pré-campanha divido entre os interesses da direção estadual e a vontade da base partidária, apequenou-se pela demora em decidir, pelos atrapalhos, e pela nítida subserviência aos caprichos do presidente nacional Rui Falcão.

Mesmo com a definição dos filiados em indicar o candidato a vice-governador, uma resolução da Executiva Nacional priorizou em 26/05 [veja aqui] a disputa pelo senado, justificando, para tanto, que o partido só teria direito a uma vaga na chapa majoritária do PMDB e que a estratégia nacional é ampliar a bancada no Congresso.

A “priorização” era na verdade uma estratégia maquiavélica do presidente nacional da sigla, Rui Falcão, para DESCOLAR o PT do PMDB no Estado. A aliança “meia boca” serviria, entre outras coisas, para não deixar o palanque da Presidente Dilma Rousseff exclusivo e ainda beneficiar indiretamente a candidatura do comunista Flávio Dino, a quem Rui Falcão sempre defendeu abertamente o apoio do partido. Alertado da tramoia, o PMDB ficou em alerta.

A Governadora Roseana Sarney, que sempre manteve boa relação com o partido, entrou na questão e, em reunião na véspera da convenção (26/06) com dirigentes e lideranças, garantiu a indicação do candidato a vice-governador e do 1º suplente pelo PT, o que ampliaria a presença do partido na chapa, comtemplava os interesses diversos e poria fim ao impasse.

Entretanto, mesmo depois da proposta aceita pela direção estadual e pelas diversas forças políticas locais, a Executiva Nacional editou (pasmem!) no mesmo dia, outra resolução, em que “proíbe que o PT indique candidato a vice-governador” [veja aqui].

O vexame e a desautorização para a direção local encaminhar as articulações comprovou o descolamento e ainda impôs nova intervenção no partido, ao determinar aliança proporcional com o PSD-55, mesmo tendo sido aprovada chapa pura para deputado federal e estadual – o que gerou profunda revolta dos candidatos e militantes.

Após essas idas e vindas, caberá ao PT indicar somente o 1º suplente na chapa do candidato a senador Gastão Vieira.

Raimundo Monteiro, presidente estadual da legenda, mesmo INELEGÍVEL por ter sido CONDENADO em dois processos no Tribunal de Contas da União (TCU) referentes à sua passagem pela superintendência do INCRA, ainda “bate o pé na parede ” e continua reticente em declinar da disputa.

Sua insistência tem apavorado a cúpula peemedebista, sobretudo Gastão Vieira, que corre o risco de ter sua imagem de homem reto e probo aliada à imagem de um ficha suja.

Além da incontestável exposição negativa de toda a chapa durante os três meses de campanha eleitoral, em caso de eleição de Gastão, e a justiça confirmando a inelegibilidade de Monteiro, toda a chapa do Senado estaria prejudicada e Gastão não seria empossado, o que seria o velho “ganhou, mas não levou”.

Membros da direção do PT afirmam que não é desnecessário mais um desgaste para o partido e que, sem mais tempo para melindres, Monteiro deve ser rapidamente substituído.

Resta saber até quando ainda vão aceitar esse desgaste.

Resolução  PT Nacional.

Resolução PT Nacional.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Vereador também é acusado de falsificação no PT de Barra do Corda

Barra do Corda, Prof. Roberto (PT).

Barra do Corda, Prof. Roberto (PT).

Em nota encaminhada ao Blog do Neto Ferreira, Paulo Lima – aliado do presidente estadual Raimundo Monteiro e do vice-governador do Estado, Washington Luiz, que foi acusado de fraudes no PT de Barra do Corda (reveja), rebateu as acusações e direcionou as irregularidades ocorridas no PT ao vereador Barra do Corda, Prof. Roberto (PT).

Aliado do deputado estadual Rigo Teles, Paulo Lima informou que o vereador filiou-se no PT com assinatura falsa na ficha de filiação abonada pelo próprio presidente do PT Cordino, Clóves Gomes Pessoa.

Ainda segundo ele, a assinatura do vereador, diverge das assinaturas constantes nos registros das atas de reuniões do PT de Barra do Corda, e em uma das reuniões do Diretório Municipal de Barra do Corda, com a presença do membro do Diretório Estadual, Raimundo de França Dutra, que é aliado do deputado federal Dutra.

Para comprovação das irregularidades, o representante da chapa “Geones Barros”, encaminhou cópia da ficha, das atas, e documentos oficias do Partido dos Trabalhadores, que comprovam a filiação que poderá até perder o mandato.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Washington: 'A determinação do Governo é prender os culpados'

Washington Oliveira

Washington Oliveira

Diversas autoridades políticas, entre os quais, o vice-governador Washington Luiz, empresários, além da Superitendente do Sistema Mirante de Comunicação, Teresa Murad Sarney, e do diretor do Jornal O Estado do Maranhão, Ribamar Corrêa, estão presentes no velório do jornalista e blogueiro Décio Sá, de 42 anos, que acontece na PAX União, na rua Grande, centro da capital maranhense.

O vice-governador Washington Luiz disse que a determinação do governo do Estado é que a polícia cumpra o seu papel em prender os culpados. Ele aproveitou para elogiar o trabalho do jornalista afirmando que Décio era um jornalista polêmico e incansável na busca da notícia.

– A morte do jornalista Décio Sá causou revolta à sociedade maranhense. Portanto, toda a sociedade tem que contribuir para que possamos localizar essses criminosos – comentou o vice-governador.

Raimundo Monteiro, presidente Regional do PT, disse que Décio Sá deu uma parcela de contribuição muito grande para o jornalismo do Maranhão e do Brasil.

O jornalista e blogueiro Décio Sá foi executado com cinco tiros, ontem à noite (23), em um bar na avenida Litorânea


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Raimundo Monteiro é motivo de reclamações no PT de Barra do Corda

Raimundo Monteiro

Raimundo Monteiro

O presidente do PT barra-cordense, Cloves Pessoa, em documento assinado por mais sete membros da alta cúpula do partido, está reclamando do presidente do PT estadual, Raimundo Monteiro, no qual classifica-o de práticas “autoritárias e antidemocráticas”.

Segundo o documento, o diretório barra-cordense do PT, desde que assumiu em 2009, nunca foi recebido pelo presidente Monteiro, que prefere despachar com o atual secretário de Formação, Paulo Lima, o qual o documento afirma que é “amigo” da família Teles, em que é acusada de está envolvida num “grande esquema de desvios de recursos públicos que, segundo a Polícia Federal, resultou no roubo de mais de R$ 50.000.000,00 (cinqüenta milhões de reais).

O documento acrescenta que o presidente Monteiro num “ato vergonhosamente autoritário e antidemocrático cancelou a nossa senha [que possibilita ao partido filiar membros] “e pediu a emissão de outra em seu próprio nome.”

Tudo isso, segundo o documento, foi feito para que “Aurean Barbalho, cunhado de Pedro Teles, um dos filhos do atual prefeito,” fosse filiado ao partido sem que o diretório barra-cordense nada soubesse.

O documento ainda diz que essa prática do presidente Monteiro, no qual observa que são “fatos lamentáveis”, infringiu o Código de Ética do partido e solicita providências.

Turma da Barra


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.