Crime

Criminosos acusados de ataques a bancos no Maranhão e Piauí são presos

page

Sete pessoas foram presas nessa terça-feira (19) com vários explosivos e armas no residencial Torquato Neto, Zona Sul de Teresina. De acordo com a Polícia Civil, elas são suspeitas de integrar uma quadrilha de ataques a caixas eletrônicos e casas lotéricas nos estados do Piauí e Maranhão.

Ainda segundo a polícia, dois suspeitos apontados como chefes do grupo são de Minas Gerais e haviam sido presos em 2016 acusados pelo arrombamento do Banco do Brasil do São Cristóvão, Zona Leste de Teresina. Já outros integrantes têm passagens por crime virtual, eram considerados hackers, e tráfico de drogas.

“A investigação iniciou em conjunto com a Polícia Federal, após uma sequência de arrombamentos a caixas eletrônicos no Piauí e Maranhão. Recebemos a informações que existia uma movimentação estranha em um bairro da Zona Sul de Teresina e após diligências prendemos os suspeitos, que estão envolvidos a ataques a oito agências bancárias”, revelou o delegado Willame Moraes, coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco).

A última ação da quadrilha foi registrada na madrugada dessa terça-feira, durante a explosão a caixas eletrônicos do Banco do Brasil de Codó, no Maranhão. Uma semana antes, as agências do Bradesco de Jerumenha e Marcos Parentes, no Sul do Piauí, foram alvos do grupo.

No Piauí, os suspeitos são acusados pelos ataques a Caixa da Barão de Gurgueia, em Teresina, e banco na prefeitura de Picos. Enquanto no Maranhão, eles teriam agindo no Bradesco de Parnarama, Caixa e Banco do Brasil de Timon, esta última houve apenas uma tentativa.

“Eles foram os primeiros a trazer este tipo de explosivo ao Piauí. Tanto que a primeira explosão a caixa eletrônico registrado no estado ocorreu no Banco do Brasil do São Cristóvão. A partir daí houve uma ramificação do grupo, que passou o conhecimento para outros comparsas e o líderes ao serem liberados voltaram a fazer a mesma prática”, destacou o secretário de segurança Fábio Abreu.

IMG-20170920-WA0020


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Bandidos tocam terror em Santo Antonio dos Lopes

Uma agência do Banco do Brasil em Santo Antônio dos Lopes acaba de ser assaltada. Presentes no local informaram que houve troca de tiros entre polícia e bandidos por mais de uma hora. O gerente, seguranças e alguns correntistas foram mantidos reféns.

Na ocasião, policias não trocaram tiros com os bandidos que ainda tocaram fogo em um dos carros e colocaram na saída cidade para evitar que policias perseguissem.

A polícia está atrás dos suspeitos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Agência do Banco do Brasil é assaltada em São Domingos do Maranhão

Criminosos assaltaram agora a pouco uma agência do Banco do Brasil no município de São Domingos do Maranhão, há 380 km de São Luís. A ação ocorreu por volta das 11hs.

Cerca de dez homens renderam o gerente e alguns funcionários levando uma grande quantia em dinheiro. O valor ainda não foi revelado.

A polícia está atrás da quadrilha.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Presa quadrilha com explosivo

A Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) efetuou a prisão de cinco pessoas, todas de Minas Gerais. Eles planejavam realizar ‘saidinhas bancarias’ e explodir caixas eletrônicos no Maranhão. O grupo foi apresentando, na tarde de segunda-feira (25), pelo secretário de Estado de Segurança Pública, Aluisio Mendes, durante entrevista coletiva concedida à imprensa.

Airton, Leandro Campos, Leonardo, Felipe e Junior são os quadrilheiros presos.

Airton, Leandro Campos, Leonardo, Felipe e Junior são os quadrilheiros presos.

Segundo a polícia, o grupo responde por crimes em Minas Gerais e na Bahia. Foi presa no início da manhã em uma casa de luxo, localizada no Olho d’Água, próximo a praia. Os detidos são: Airton Amâncio de Araujo, de 37 anos; Leandro Gomes Brugger, 30; Felipe Mageste Martins Messias, 26 anos; Leonardo Costa de Souza, 27; Junior Teodoro de Oliveira, 21, todos naturais de Belo Horizonte.

No momento da prisão, dois deles apresentaram carteiras de identidade com nomes falsos, porém o crime foi descoberto pela Polícia. De acordo com informações policiais, o intuito dos criminosos era despistar a polícia, uma vez que havia mandados de prisão em aberto em Minas Gerais.

“Eles estavam, provavelmente, arquitetando ou explodir um banco ou realizar um assalto a alguma agência no interior do estado. Este é mais uma prova da Polícia do Maranhão para os criminosos que escolhem o Maranhão como rota do crime”, afirmou Aluisio Mendes.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.