Geral

PGR pede prisão de amigo de Washington Oliveira e outros petistas ainda neste ano

Zé Dirceu e seu amigo do Maranhão

Zé Dirceu e seu amigo do Maranhão

Brasília – Um pedido feito nesta terça-feira, 12, pelo Ministério Público pode levar o Supremo Tribunal Federal (STF) a determinar a prisão imediata de 20 dos 25 condenados por envolvimento no mensalão, incluindo nessa lista as figuras centrais do escândalo de corrupção: o ex-ministro José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o empresário Marcos Valério, apontado como operador do esquema.

Ao menos cinco ministros já afirmaram, reservadamente, serem favoráveis a essa possibilidade. Com mais um voto nesse sentido, o tribunal poderia determinar a prisão imediata de 20 dos condenados e a execução das penas alternativas para três outros condenados. Somente dois deles – Breno Fischberg e João Cláudio Genu – aguardariam o julgamento dos infringentes. Os dois foram condenados por apenas um crime, mas a condenação pode ser revertida no próximo ano, quando forem julgados os recursos.

Dois integrantes da Corte lembram que uma súmula permite a execução das penas, mesmo com embargos infringentes pendentes de julgamento. “Em caso de embargos infringentes parciais, é definitiva a parte da decisão embargada em que não houve divergência na votação”, estabelece a súmula do tribunal. Outro ministro indica dois precedentes em que o STF permitiu a execução da pena, independentemente da existência de embargos infringentes.

No pedido feito ao STF na tarde desta terça, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, argumentou serem imutáveis as penas impostas aos réus que não têm direito a novo julgamento. E para os réus que pediram novo julgamento, parte das penas também não pode mais ser alterada.

“É entendimento sedimentado no âmbito desse STF que não há necessidade de aguardar o julgamento de todos os recursos que as defesas interponham para a determinação de imediato cumprimento das penas, notadamente quando já apreciados (e rejeitados) os primeiros embargos de declaração ajuizados contra a decisão condenatória do plenário”, afirmou Janot no parecer.

No caso de Dirceu, por exemplo, a pena imposta pelo crime de corrupção ativa não pode mais ser alterada. O placar do julgamento neste ponto específico foi de 8 votos a 2 pela condenação. Como não houve quatro votos divergentes, Dirceu não poderia pedir novo julgamento para esta acusação.

No entanto, por 6 votos a 4, o tribunal condenou Dirceu por formação de quadrilha. Em razão desse placar, a defesa de Dirceu pediu ao tribunal, por meio dos embargos infringentes, novo julgamento para esta acusação, o que deve ocorrer somente no início de 2014.

Assim, conforme o pedido de Rodrigo Janot e a defesa antecipada por parte dos ministros, Dirceu poderia começar a cumprir a pena pelo crime de corrupção, aguardando preso o novo julgamento pelo crime de quadrilha. Outros nove réus estão na mesma condição, incluindo Genoino, Valério, Delúbio Soares, o deputado João Paulo Cunha (PT-SP), a ex-presidente do Banco Rural Kátia Rabello, o publicitário Cristiano Paz, ex-sócio de Valério.

Declaração. Nesta quarta,13, o STF inicia julgamento dos segundos recursos de parte dos réus do mensalão. Nesse grupo estão os deputados Pedro Henry (PP-MT) e Valdemar Costa Neto (PR-SP). Os dois e outros oito condenados apontam contradições, omissões e ambiguidades no julgamento dos primeiros recursos.

A tendência do tribunal é rejeitar os recursos e considerá-los uma tentativa da defesa de protelar o fim do processo. Por isso, o tribunal deve decretar a execução imediata das penas desse grupo que não tem direito aos chamados embargos infringentes.

Nessa lista de prováveis presos nos próximos dias estão também o ex-presidente do PTB Roberto Jefferson, os ex-deputados Bispo Rodrigues, José Borba e Pedro Corrêa, o ex-vice-presidente do Banco Rural Vinicius Samarane. No total, dez condenados podem ser presos nos próximos dias – sendo dois em regime fechado. Outros três cumpririam pena alternativa.

Mesmo se houver prisão de deputados, a Câmara deve aguardar um novo posicionamento do STF, definindo a quem compete cassar o mandato do parlamentar condenado. Com isso, os dois deputados se juntariam a Natan Donadon na bancada de parlamentares presidiários.

Estadão.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Vereador também é acusado de falsificação no PT de Barra do Corda

Barra do Corda, Prof. Roberto (PT).

Barra do Corda, Prof. Roberto (PT).

Em nota encaminhada ao Blog do Neto Ferreira, Paulo Lima – aliado do presidente estadual Raimundo Monteiro e do vice-governador do Estado, Washington Luiz, que foi acusado de fraudes no PT de Barra do Corda (reveja), rebateu as acusações e direcionou as irregularidades ocorridas no PT ao vereador Barra do Corda, Prof. Roberto (PT).

Aliado do deputado estadual Rigo Teles, Paulo Lima informou que o vereador filiou-se no PT com assinatura falsa na ficha de filiação abonada pelo próprio presidente do PT Cordino, Clóves Gomes Pessoa.

Ainda segundo ele, a assinatura do vereador, diverge das assinaturas constantes nos registros das atas de reuniões do PT de Barra do Corda, e em uma das reuniões do Diretório Municipal de Barra do Corda, com a presença do membro do Diretório Estadual, Raimundo de França Dutra, que é aliado do deputado federal Dutra.

Para comprovação das irregularidades, o representante da chapa “Geones Barros”, encaminhou cópia da ficha, das atas, e documentos oficias do Partido dos Trabalhadores, que comprovam a filiação que poderá até perder o mandato.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Depois de 33 anos deputado Domingos Dutra deixa o PT

Deputado-dutraO Deputado Federal Domingos Dutra anunciou na tarde desta segunda-feira  (05) o desligamento do Partido dos Trabalhadores – PT.

Depois de 33 anos no Partido dos Trabalhadores, o deputado Domingos Dutra explicou por que decidiu aderir à rede de Marina Silva, em discurso neste sábado, no evento de criação da nova legenda da ex-senadora, em Brasília. “Política deve ser sacerdócio, e não apenas um negócio; ética deve ser bandeira de vida, e não uma bandeira eleitoral”, disse Dutra, que foi uma das pessoas mais aplaudidas no encontro.

No discurso, Dutra fez críticas aos dirigentes do PT, que, por conveniência eleitoral, preteriram sua candidatura ao governo do Maranhão, em 2010, e decidiram a apoiar a atual governadora Roseana Sarney, do PMDB. “Acredito num Brasil diferente, onde o homem tenha mais valor do que o boi, onde o direito fale mais alto do que a pistola e onde a liberdade esteja acima do arame farpado”, afirmou. “Depois de 33 anos no PT, estou aqui para recomeçar”.

Em 2014, Dutra, que é também advogado de trabalhadores rurais, pretende concorrer ao governo maranhense pela Rede de Marina Silva. “Viva nossa rede, viva Marina Silva”, exclamou Dutra, ao fim do seu discurso. O novo partido, segundo Marina,  impõe em seu estatuto restrições a doações de empresas e limita a 16 anos o tempo de atuação parlamentar aos filiados.

O Rede precisa reunir pelo menos 500 mil assinaturas de eleitores em nove estados para poder disputar as eleições do próximo ano, conforme exigência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O  pedido de registro deve ser feito até setembro próximo.

Do Idifusora


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Vice-governador é recebido com manifesto em Bom Jardim

O vice-governador Washington Oliveira (PT) cumpriu no final de semana uma extensa agenda de compromissos políticos nas regiões do Pindaré e Alto do Turi, visando conseguir apoio politico para 2014, já que em novembro ocorrerá as eleições dos Diretórios Partidários.

Washington esteve no município de Bom Jardim, cidade comandada pela prefeita Lidiane Rocha (PRB), ou melhor, pelo marido Beto Rocha. Durante discurso, ele imediatamente foi repudiado pela população. Revoltados, os moradores cobraram melhorias na educação estadual e segurança.

Em meio a manifesto, o vice-governador se comprometeu com moradores em levar ao executivo as reivindicações da comunidade, o que deve entrar por um ouvido e sair pelo outro da governadora.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

PT é considerado partido mais querido, diz Ibope

O Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (mais conhecido como IBOPE) divulgou pesquisa na manhã deste domingo (20), onde mostra a confiança da população com o Partido dos Trabalhadores (PT). Na pesquisa, o PT foi onsiderado como mais querida do brasil com 24%.

Em segundo lugar, aparece o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) com 6% de preferencia. Já o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), obteve apenas 5%.

Uma das maiores bancadas na Câmara Federal, o PT passou a contar com sete novos deputados federais em 2013. Seis dos sete deputados petista fora empossados vão compor a bancada. São eles: Anselmo de Jesus (RO), Iara Bernardi (SP), José Genoíno (SP), Margarida Salomão (MG), Nilmário Miranda (PT-MG) e Paulo Fernando (AL). O sétimo petista – Francisco Chagas (SP).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Sindicato ligado ao PT tentou desgastar Edivaldo Holanda Júnior

O Sindicato dos Funcionários e Servidores Públicos Municipais de São Luís – SINFUSP/SL que é ligado ao PT, esteve reunido com o Prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior para discutir a proposta de pagamento (atrasado) referente ao mês de Dezembro 2012.

Edivaldo Holanda Júnior reunido com presidente de sindicatos.

Edivaldo Holanda Júnior reunido com presidente de sindicatos.

Ocorre que o mesmo sindicato, que teve à frente por dois mandatos como presidente o sindicalista Cristóvão Lima Araújo, que também é integrante do PT (Partido dos Trabalhadores), atuava nos bastidores de forma intransigente contra o Petecista.

Araújo que, diga-se de passagem, ainda dá as cartas no sindicado onde permanece no cargo de tesoureiro do SINFUSP/SL.

O motivo do qual levou o sindicato a não assinar o termo de compromisso com a prefeitura de São Luís desde semana passada, foi para criar um grande desgaste nos primeiros dias da gestão Edivaldo Holanda Júnior.

A postura do presidente do SINFUSP/SL Luís Mariano Nunes, em não concordar com o óbvio foi bastante critica por presidentes de sindicatos que participaram da primeira reunião. “Não tem como a prefeitura pagar o atrasado dentro do mês de janeiro. A secretária municipal da Fazenda Sueli Bedê detalhou todos os recursos na reunião, a postura do Mariano em não assinar o acordo foi para embasar”, disse um presidente de Sindicado ao Blog do Neto Ferreira.

Depois de duas semanas agindo intransigente para barganhar os holofotes da mídia, o SINFUSP/SL decidiu não mais ameaçar a gestão Edivaldo Holanda Júnior com movimento de paralisação.

Mesmo assim, segundo apurou o blog, os mentores do sindicato podem novamente agir nos bastidores contra a Prefeitura de São Luís.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

PT declara apoio a Edivaldo Holanda Júnior

Representantes de todas as vertentes do Partido dos Trabalhadores em São Luís se reuniram na manhã deste sábado (13) para declarar apoio à candidatura de Edivaldo Holanda Júnior no segundo turno. Com o movimento “Sou 13 agora voto 36”, os petistas da capital aderem ao movimento da mudança liderado por Edivaldo no segundo turno das eleições de 2012.

Com diversos ex-candidatos a vereadores do PT na última eleição, vereadores eleitos pela coligação “Muda São Luís” (PCdoB, PDT, PSB e PTC), o vice Roberto Rocha (PSB) e o presidente da Embratur, Flávio Dino (PCdoB), Edivaldo confraternizou com as diferentes correntes do PT em nome de um governo democrático, transparente e de diálogo com a população.

“Receber formalmente o apoio do PT de Dilma e Lula é uma grande honra. Estar hoje ao lado do partido que ajuda a presidenta Dilma a comandar o país e de cujo Conselho Político faço parte é mais que um orgulho, é um dever. Lá em Brasília discutimos juntos os rumos do país. Em São Luís, o PT também quer a mudança feita em todo o país,” afirmou Edivaldo.

O candidato da mudança e da renovação política em São Luís aproveitou o momento para analisar alguns pontos frágeis da administração do PSDB na capital maranhense nos últimos quatro anos. “A atual administração destruiu a cidade por falta de gestão e diálogo. É contra esse tipo de prática, que governa de costas para o povo de São Luís, que estamos lutando,” disse.

No início da semana, o coletivo Resistência Petista, liderado pelos deputados Bira do Pindaré e Domingos Dutra também declarou apoio a Edivaldo Holanda Júnior, demarcando o posicionamento progressista do PT de São Luís.

Para o vice-presidente estadual do PT, Augusto Lobato, o partido não pode ficar refém de uma família e a reunião em prol da candidatura de Edivaldo Holanda Júnior representa um recomeço para o partido.

“Somos um partido democrático e que consegue discutir internamente para optar politicamente. Nestas eleições, Edivaldo representa a antítese do PSDB, partido contra o qual lutamos nacionalmente. Com ele, teremos uma aliança programática, para fazer uma prefeitura que saiba olhar para o cidadão,” analisou Lobato.

O presidente da Embratur, Flávio Dino, lembrou as lutas sindicais que o PT defendeu historicamente no Maranhão e do posicionamento de esquerda que o partido adotou ao longo de sua história.

“Sou parte dessa luta porque sempre votei 13. Não visto uma camisa por oportunismo, sem entender o símbolo de lutas que ela representa,” e, ao criticar a atual administração, completou: “É razoável que falte água e sobre esgoto todos os dias nas casas de nossa cidade?”.

Já o candidato a vice-prefeito, Roberto Rocha, ressaltou que todos os partidos que neste momento escolhem ficar ao lado de Edivaldo têm um mesmo sentimento, que é o de mudança, de fazer um governo que inverta as prioridades. “A prefeitura tem de parar de olhar para si e começar a olhar para o povo de São Luís. Não podemos olhar só as eleições, precisamos planejar e pensar no futuro das próximas gerações,” concluiu.

Para a vereadora Rose Sales (PCdoB), o PT faz jus à ideologia do partido ao aderir à campanha de Edivaldo. “PT faz política por vontade autêntica de mudança. Frente a uma administração nefasta, utilizando artimanhas grosseiras para tirar benefícios do povo. Mas isso vai mudar a partir de 2013, com um governo democrático ao lado de pessoas que querem caminhar ao lado do povo,” assegurou Rose.

Representantes católicos aderem ao 36. Dentre os grandes apoios presentes no evento, destacou-se o representante do movimento católico, Gregório Guimarães. Na reunião, ele repudiou as mentiras espalhadas pela campanha adversária no meio religioso.

“Estamos aqui para desmentir as histórias que andam espalhando pela cidade de que um candidato religioso poderá atuar contra as demais crenças. É uma estratégia baixa espalhar boatos colocar medo na população. Vivemos em um ambiente democrático, o que traz também o respeito a todas as religiões e culturas. Os responsáveis por esses ataques agem de má-fé, contra a o princípio da Verdade defendida por todas as religiões,” afirmou Gregório.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Judiciário

Mensalão: acusação de dirigente do PT para desacreditar STF é de suma gravidade

Por Milton Corrêa da Costa

As recentes declarações públicas oriundas do deputado Federal André Vargas (PR), secretário nacional de comunicação do PT, numa cristalina tentativa de descreditar, perante à nação brasileira, a honradez do Supremo Tribunal Federal , a mais alta Corte da justiça brasileira, em razão do anúncio do julgamento do ‘mensalão’ para primeiro de agosto, constitui fato de suma gravidade e importa no pronunciamento do órgão máximo do judiciário, pois coloca em xeque a independência e a soberania da própria justiça, ferindo inclusive a honra e a austeridade de todos os ministros que o compõem.

Como se não bastasse a tentativa (antiética) do ex-presidente Lula para empurrar, para depois das eleições municipais, o julgamento do processo do ‘mensalão’, há mais de 5 anos em apuração, para fazer cair no esquecimento o maior escândalo da história republicana deste país, tentam atingir edesacreditar agora,perante a sociedade brasileira, a independência e a honradez do próprio Supremo Tribunal Federal. Observem a gravíssima acusação de que foi alvo o STF, tornada pública nos meios de comunicação social nesta sexta-feira 08 de junho e passada ao mundo:

Já imaginávamos que ia ter pressão, mas não imaginávamos que segmentos do Supremo seriam tão suscetíveis assim. Infelizmente , as ações do Supremo (PASMEM) não são cercadas de AUSTERIDADE exigida para uma Corte Suprema. Ministro do Supremo não é para ficar sendo aplaudido em restaurante por decisão contra o PT. Nos EUA, eles não podem nem tirar foto, mas aqui tem ministro do Supremo com vocação para pop star”, disse o deputado André Vargas.

Fica o referido parlamentar, caso não apresente provas da gravíssima acusação, sujeito obviamente a processo criminal e cível. Se não há austeridade (severidade, rigor) o STF é uma farsa? É isso que o parlamentar quer dizer? O Supremo Tribunal Federal,acusado de falta de austeridade, teria perdido então a condição ética para julgaralgumas estrelas do PT, acusadas de crime de peculato, de esquema de propina em dinheiro para corromper parlamentares, lavagem de dinheiro, enriquecimento ilícito e formação de quadrilha? Estaria colocada em xeque a soberania e a independência da justiça própria brasileira?

Para os que tentam, de todas as formas possíveis e antiéticas enlamear o STF e consequentemente a seriedade do julgamento esquema do ‘mensalão’ é bom lembrar que o anúncio da data de início do rumoroso escândalo é uma vitória da democracia e da sociedade brasileira que tem o direito de saber a verdade e de ver punidos, com o máximo rigor da lei, os que forem julgados culpados. Como bem disse o presidente do DEM, senador José Agripino (RN) “o julgamento do ‘mensalão’estabelecerá um marco no fim da impunidade. O símbolo da impunidade é o não julgamento do mensalão. Quando o Supremo marca uma data, a sociedade e a democracia brasileira marcam um gol”, declarou o senador.

Foi colocada em xeque, portanto, perante a nação brasileira, a honradez e a austeridade da mais alta corte da justiça brasileira, cujos integrantes não poderão calar-se neste instante, em nome da soberania e da independência do próprio órgão e da justiça, além da defesa da honra pessoal de cada um de seus integrantes. Com a palavra o Supremo Tribunal Federal. A sociedade brasileira quer a devida resposta sobre tão grave acusação e a melhor e pronta resposta, sem dúvida, é julgar, o mais breve possível, com a máxima isenção, independência, o mais vergonhoso e imundo escândalo da história republicana brasileira. A sociedade brasileira assim o exige.

Milton Corrêa da Costa é cidadão brasileiro que aguarda o julgamento do ‘mensalão’


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Dois partidos já escolheram pré-candidatos à prefeitura da capital

Os partidos Trabalhista Cristão (PTC) e dos Trabalhadores (PT) já escolheram quem serão seus pré-candidatos à sucessão municipal de outubro. As duas legendas realizaram suas prévias nestes sábado (14) e domingo (15), respectivamente, apontando o deputado federal Edivaldo Holanda Júnior e o vice-governador Washington Oliveira como postulantes à prefeitura de São Luís.

O primeiro a ser escolhido foi o pré-candidato do PTC, durante a realização do 9º Encontro Municipal da legenda, na noite de sábado. Sem concorrentes, Edivaldo Holanda Jr. foi aclamado pelos militantes.

Decisão do PT Já a definição por Washington Oliveira gerou um pouco mais de discussões entre os 220 delegados que participaram das prévias do PT. Durante todo o domingo os representantes das chapas ligadas aos então dois pré-candidatos, discutiram as teses que o partido deve tomar visando a eleição do segundo semestre.

Ao final das discussões, 123 delegados declararam votos à pré-candidatura de Oliveira, enquanto que 97 se manifestaram favoráveis à escolha por Bira do Pindaré. Este resultado é bem parecido ao apresentado em 25 de março, quando o PT escolheu seus delegados que participariam da eleição deste domingo. Naquela oportunidade 124 delegados decidiram apoiar a pré-candidatura de Washington Oliveira, enquanto que 96 manifestaram-se a favor de de Bira do Pindaré.

Após este passo, as duas legendas terão entre 1º e 30 de julho para oficializar as candidaturas de cada uma. ( G1.Maranhão)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Dividido, PT adia escolha de novo líder na Câmara

Congresso em Foco

Maior bancada da Câmara, com 85 deputados, o PT vai entrar na primeira semana do semestre legislativo sem a definição de quem será seu novo líder. As articulações para a escolha, que iniciaram no fim do ano passado, foram adiadas para 7 de fevereiro. Até lá, uma comissão formada por petistas terá a missão de conseguir unir os deputados em torno de um dois nomes que permanecem na disputa: Jilmar Tatto (PT-SP) e José Guimarães (PT-CE).

Reunião ocorrida ontem (24) em Brasília definiu o adiamento para 7 de fevereiro a escolha. “Tivemos um papo com os deputados da nossa bancada para equacionar o tema da transição. Refletimos que o principal ativo da bancada é a sua unidade”, afirmou o atual líder da legenda na Câmara, Paulo Teixeira (SP). Ele coordena um grupo de deputados encarregado de decidir quem vai comandar a bancada nos próximos anos. A conversa aconteceu antes da cerimônia no Palácio do Planalto, quando o governo liberava o ministro petista Fernando Haddad para disputar a eleição municipal em São Paulo.

Deputados ouvidos pelo Congresso em Foco repetem a palavra “unidade” à exaustão. Dentro da bancada, virou o mantra predileto. Em ano eleitoral, quando o Congresso deve ter uma pauta movimentada somente até julho, parlamentares ressaltam que, por ter o maior número de integrantes, a união será “fundamental para o sucesso” do governo de Dilma Rousseff.

Temas sensíveis para o Palácio do Planalto, como a criação da Fundação de Previdência Complementar dos Servidores Públicos Federais (Funpresp), a Lei Geral da Copa, a divisão dos lucros do petróleo na camada pré-sal e o novo Código Florestal, devem ser votados até o meio do ano. Depois, boa parte do Congresso vai se concentrar nas eleições municipais de outubro. Somente com a votação da Lei Orçamentária Anual de 2013 é que o Congresso voltará a ter movimento.

Comissões

Por conta desse hiato na programação da Câmara, a intenção dos petistas é dividir entre os principais grupos da bancada o poder para o próximo dois anos. Além de já definir o líder para 2012 e 2013, o PT pretende também já dividir o comando das comissões. No ano passado, o partido teve direito a quatro presidências. Entre elas, a da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a mais importante da Casa.

Por ser a maior bancada, o PT tem a prioridade na escolha e a maior quantidade de comissões permanentes da Câmara. Além da presidência, também são divididas proporcionalmente as vice-presidências e as secretarias de cada colegiado. O número de deputados também influi na quantidade de cargos comissionados no Legislativo.

“A conversa envolve os dois anos. Vamos tratar no plano da política. Nós vamos fazer um desenho para compor as forças do PT”, afirmou o atual líder, Paulo Teixeira. Antes da cerimônia de posse dos dois novos ministros do governo Dilma Rousseff – Aloizio Mercadante na Edução e Marco Antônio Raupp na Ciência e Tecnologia –, Guimarães e Tatto se encontraram com Teixeira e outros integrantes da bancada.

Um acordo não foi possível. O atual líder apresentou a proposta de dividir os próximos dois anos entre os dois. “Os dois mandatos são bons. Um é bom, mas é pequeno, o outro é maior, mas é depois”, resumiu Teixeira. Além da presidência de comissões permanentes na Casa, também está em jogo o comando da Comissão Mista de Orçamento. No ano passado, o cargo coube ao Senado, ficando com Vital do Rego (PMDB-PB).

“Vamos trabalhar na construção de uma unidade acerca da nossa liderança, evitando disputas e processos de votação. Estamos fortalecendo os debates e esse processo é muito rico e importante. Também já começamos a discutir a nossa distribuição dentro das comissões permanentes dentro da Câmara”, disse Valmir Assunção (PT-BA), que participou do encontro na tarde de ontem. A intenção é evitar que a disputa chegue ao ponto de ser decidida no voto.

A tentativa de acomodar o desejo de Tatto e de Guimarães em assumir a liderança é para cicatrizar as feridas deixadas pela disputa da presidência da Câmara, em 2010. Na oportunidade, o grupo comandado por Marco Maia (PT-RS) e por Arlindo Chinaglia (PT-SP) teve mais força do que os apoiadores de Cândido Vaccarezza (PT-SP). Enquanto o gaúcho acabou eleito para presidir a Casa, o paulista permaneceu na liderança do governo.

“Não tem divisão”

Jilmar Tatto, que em São Paulo foi secretário de quatro pastas diferentes durante a prefeitura de Marta Suplicy, entre 2001 e 2004, tem o apoio do atual presidente da Câmara, Marco Maia. Já Guimarães, um dos vice-líderes do governo, irmão do ex-deputado José Genoino (PT-SP), é apoiado pelo grupo de Vaccarezza. O petista do Ceará ficou conhecido nacionalmente após um dos seus assessores ser preso com US$ 100 mil dólares na cueca no aeroporto de Congonhas (SP), em 2005, ano da eclosão do escândalo do mensalão.

“Não tem divisão, mas esse período é para chegar a uma unidade do que os grupos querem”, afirmou Guimarães ao Congresso em Foco. Para ele, a decisão não passa de 7 de fevereiro. “Não pode passar”, completou. Até lá, petistas admitem que muitas conversas vão acontecer, apesar de nenhuma nova reunião estar marcada. “Isso mostra que eu ganhei mais uma semana na liderança”, brincou Teixeira, que comanda o grupo de transição do seu cargo.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.