Crime

Polícia Federal desarticula esquema criminoso que fraudava documentos públicos

1_pf1-211696
A Polícia Federal (PF), Ministério do Trabalho e Previdência Social e Ministério Público Federal, com a finalidade de reprimir crimes previdenciários, deflagrou, na manhã desta quinta-feira (12), nas cidades de São Luís e Paço do Lumiar, a Operação Intervenção.

As investigações, iniciadas no ano de 2015, levaram à identificação de um esquema criminoso no qual foram falsificados documentos públicos para fins de concessão de benefícios previdenciários e assistenciais.

A PF cumpriu três Mandados Judiciais, sendo dois de busca e apreensão e um de condução coercitiva, além do arresto de bens, incluindo veículos e propriedades do principal investigado. Dentre os Mandados Judiciais consta, ainda, a determinação para que o INSS suspenda/bloqueie o pagamento de 03 (três) benefícios.

A operação contou com a participação de oito policiais federais e de dois servidores da área de inteligência do Ministério do Trabalho e Previdência Social, a Assessoria de Pesquisa Estratégica e Gerenciamento de Riscos (APEGR).

O prejuízo inicialmente identificado aproxima-se de R$ 300 mil. O valor do prejuízo evitado com a consequente suspensão desses benefícios, levando-se em consideração a expectativa de sobrevida média da população brasileira, é de R$ 1,9 milhão.

A Operação foi denominada Intervenção em alusão a interferência ocorrida na atuação de um agenciador de benefícios previdenciários e assistenciais fraudulentos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.