Crime

Criminosos acusados de ataques a bancos no Maranhão e Piauí são presos

page

Sete pessoas foram presas nessa terça-feira (19) com vários explosivos e armas no residencial Torquato Neto, Zona Sul de Teresina. De acordo com a Polícia Civil, elas são suspeitas de integrar uma quadrilha de ataques a caixas eletrônicos e casas lotéricas nos estados do Piauí e Maranhão.

Ainda segundo a polícia, dois suspeitos apontados como chefes do grupo são de Minas Gerais e haviam sido presos em 2016 acusados pelo arrombamento do Banco do Brasil do São Cristóvão, Zona Leste de Teresina. Já outros integrantes têm passagens por crime virtual, eram considerados hackers, e tráfico de drogas.

“A investigação iniciou em conjunto com a Polícia Federal, após uma sequência de arrombamentos a caixas eletrônicos no Piauí e Maranhão. Recebemos a informações que existia uma movimentação estranha em um bairro da Zona Sul de Teresina e após diligências prendemos os suspeitos, que estão envolvidos a ataques a oito agências bancárias”, revelou o delegado Willame Moraes, coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco).

A última ação da quadrilha foi registrada na madrugada dessa terça-feira, durante a explosão a caixas eletrônicos do Banco do Brasil de Codó, no Maranhão. Uma semana antes, as agências do Bradesco de Jerumenha e Marcos Parentes, no Sul do Piauí, foram alvos do grupo.

No Piauí, os suspeitos são acusados pelos ataques a Caixa da Barão de Gurgueia, em Teresina, e banco na prefeitura de Picos. Enquanto no Maranhão, eles teriam agindo no Bradesco de Parnarama, Caixa e Banco do Brasil de Timon, esta última houve apenas uma tentativa.

“Eles foram os primeiros a trazer este tipo de explosivo ao Piauí. Tanto que a primeira explosão a caixa eletrônico registrado no estado ocorreu no Banco do Brasil do São Cristóvão. A partir daí houve uma ramificação do grupo, que passou o conhecimento para outros comparsas e o líderes ao serem liberados voltaram a fazer a mesma prática”, destacou o secretário de segurança Fábio Abreu.

IMG-20170920-WA0020


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

PF desarticula quadrilha que desviou R$ 10,2 milhões da Previdência no Maranhão

alx_logo_pf_viatura_e_agentes_-11-_original

A Força-Tarefa Previdenciária, integrada pela Polícia Federal (PF), pela Secretaria de Previdência e pelo Ministério Público Federal (MPF), deflagrou na manhã desta terça-feira, (5), nas cidades de São Luís, Codó, Timbiras, Coroatá, Presidente Dutra, todas no estado do Maranhão e em Teresina/PI, a Operação FANTÔME, com a finalidade de reprimir crimes previdenciários.

As investigações, iniciadas no ano de 2012, levaram à identificação de um esquema criminoso no qual eram falsificados documentos públicos para fins de concessão de benefícios de Amparo Social ao Idoso a pessoas fictícias, além do recebimento indevido de benefícios previdenciários após o falecimento do titular.

A organização criminosa contava com um funcionário de uma instituição bancária em Timbiras/MA e outro da agência dos Correios em Codó/MA, responsáveis pela abertura de contas correntes, realização da prova de vida e renovação de senha bancária. Fazia parte, ainda, um servidor do INSS, atualmente aposentado, além de intermediários e agenciadores.

A PF cumpriu 14 mandados judiciais, sendo 2 de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão, além do sequestro de bens imóveis e de veículos em poder dos principais investigados. Dentre os mandados judiciais consta, ainda, a determinação para que o INSS suspenda o pagamento de 109 benefícios, submetendo-os a procedimento de auditoria. A Operação contou com a participação de 50 policiais federais e de 2 servidores da área de Inteligência Previdenciária, a Assessoria de Pesquisa Estratégica e Gerenciamento de Riscos (APEGR).

O prejuízo, inicialmente identificado, aproxima-se de R$ 10,2 milhões. O prejuízo anual, a ser evitado com a suspensão dos benefícios, gira em torno de R$ 1,2 milhão. Os investigados presos serão indiciados pelos crimes de estelionato previdenciário, organização criminosa e lavagem de capitais.

O nome FANTÔME, na tradução da língua francesa, significa fantasma, em alusão ao esquema criminoso cujo modus operandi seria a utilização de pessoas fictícias, criadas apenas para que o verdadeiro autor não aparecesse nas operações fraudulentas.

IMG-20170905-WA0007

IMG-20170905-WA0008

thumbnail_IMG-20170905-WA0009


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

4 adolescentes estupram grávida e degolam namorado entre o Piauí e o Maranhão

Um crime hediondo ocorreu na madrugada desta quarta-feira (3) entre as cidades de Uruçuí (PI) e Benedito Leite (MA), divisa do Maranhão com o Piauí.

Segundo relatos policiais, um casal estava em uma ponte localizada entre os dois municípios citados acima, quando foram surpreendidos por quatro adolescentes, que arrastaram os jovens para um matagal.

No local, degolaram o rapaz, jogaram o corpo dele no Rio Parnaíba e em seguida estupraram a adolescente, que está grávida de 5 meses.

3 dos 4 menores infratores já foram apreendidos. Ainda muito abalada com a violência, a adolescente grávida está sob cuidados do Conselho Tutelar e equipes multidisciplinares de apoio à mulher. Assim como o namorado assassinado, ela não teve a identidade revelada. O corpo dele não foi localizado ainda.

De acordo com a Policia Civil do Piauí o crime pode ter sido motivado por dívida de drogas. Os três menores apreendidos e apontados como autores da barbárie serão ouvidos hoje pelo delegado que acompanha o caso, Diego Pascoal.

IMG-20170503-WA0020

IMG-20170503-WA0021

IMG-20170503-WA0022


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Empresários são presos por furto de energia no Piauí

Do Portal Meio Norte

f1998d24-ed38-4043-b135-af675df89b63

O delegado Laércio Evangelista, do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), divulgou os nomes dos dez presos na Operação Caindo na Real, por furto de energia nos condomínios Fazenda Real, nas margens da rodovia BR-343, no trecho que liga Teresina a Altos, e do condomínio Grand Park, na zona Leste da capital piauiense.

Foram oito presos na Fazenda Real e dois presos no Grank Park, um médico e um analista de sistema do Tribunal de Justiça (TJ do Piauí.

Segundo Laércio Evangelista, foram presos Isabel Cistina de Paula Oliveira, Carlos Antônio Mota, Bernardo José de Araújo Barros, Gardênia Modesto de Carvalho Moura, Edson Dias Albuquerque, Alexandre Freitas Lira e Meçlo, Doralice Andrade Parentes, Rui de Sousa Rodrigues, Romário Alves Marinho e Ebano França de Noronha Pessoa,

A Operação Caindo na Real foi deflagrada, na quarta-feira, pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) e a Eletrobras Distribuidora Piauí.

Laércio Evangelista disse que durante a operação foi flagrado no condomínio Fazenda Real imóveis com 12 centrais de ar condicionado recebendo contas de energia que não ultrapassavam R$ 60,00.

Segundo ele, na Fazenda Real, dos 150 imóveis, a maioria de mansões, 20 tinham furto de energia e seus proprietários não foram presos porque não estavam em suas casas.

O coordenador de Segurança Patrimonial da Eletrobras Distribuição Piauí, Carlos Petrônio, disse que durante a Operação Caga Gatos, deflagrada pela companhia e pelo Greco já prendeu 40 pessoas por furto de energia e os prejuízos da Eletrobras com furto e desvio de energia através de fraudes atingem R$ 120 milhões.

“As as perdas de energia por furto atingem 18% do total de eletricidade fornecida pela empresa. O prejuízo anual soma mais de R$ 120 milhões”, informou Carlos Petrônio.

A gerente de Fiscalização e Combate às Perdas de Energia da Eletrobras Distribuição Piauí, Rafaela Moreira, disse que a empresa fará um levantamento completo de quanto cada morador e o condomínio deixaram de pagar pelo consumo da energia e que as dívidas serão cobradas.

Segundo ela, alguns imóveis deveriam estar pagando mais de R$ 1 mil mensais. Além de mais de uma dezena de centrais de ar condicionado, muitas casas possuíam também vários televisores, motores de piscina, sistema de monitoramento eletrônico e vários eletrodomésticos ligados durante todo o dia.

“Nós vamos saber exatamente quanto cada imóvel deveria ter pago, durante todo o período em que consumiu irregularmente e as contas serão cobradas. Verificamos 20 imóveis irregulares dentre 150 fiscalizados”, disse.

Rafaela Moreira disse que os donos de imóveis que não tiveram seu pedido de ligação de energia atendida, em algumas situações, apresentavam padrões de energia divergentes do exigido pela empresa, para que a cobrança fosse regularizada. Assim, deveriam passar por modificações e assim os moradores novamente acionariam a Eletrobras.

“Mas muitas pessoas não têm essa paciência e já fazem a ligação direta ou apenas ficam consumindo sem regularizar sua situação na empresa. Isso é furto de energia, a pessoa deve buscar a empresa”, disse.

Laércio Evangelista disse que duas pessoas podem ficar presas, por terem cometido furto qualificado.

Ele falou que as pessoas que adulteraram os medidores responderão por furto qualificado, que são dois casos flagrados e os outros fizeram ligação direta ou aqueles que apenas não se regularizaram junto à Eletrobras, vão responder por furto simples e serão liberados mediante pagamento de fiança que será arbitrada pela equipe policial, após cada caso ser analisado individualmente.

O delegado Laércio Evangelista, que coordenou a Operação Caindo na Real, que resultou na prisão de 8 pessoas acusadas de furto de energia no condomínio Fazenda Real, que fica localizado às margens da BR-343, divulgou os nomes dos presos. De acordo com o delegado, em uma das casas havia 12 centrais de ar-condicionado, sendo que os proprietários estavam recebendo fatura de energia de no valor de apenas R$ 60,00, o que não corresponde com o consumo do imóvel.

Confira a lista com o nome das pessoas presas:

Isabel Cristina de Paula Oliveira

Carlos Antônio Mota (coordenador na Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos-Semar)

Bernardo José de Araújo Barros

Cristina Gardênia Modesto de Carvalho Moura

Edson Dias Albuquerque (contador e sócio proprietário da empresa EDA Contabilidade)

Alexandre Freitas Lira e Melo

Doralice Andrades Parentes ( Dora Parentes)

Rui de Sousa Rodrigues

Romário Alves Marinho (médico)

Ebano França de Noronha Pessoa (servidor do Tribunal de Justiça)

A OPERAÇÃO

Greco e Eletrobras fazem megaoperação em um condomínio na BR-316 para prender pessoas por furto de energia. Mais de cem homens, entre técnicos da Eletrobras Distribuidora Piauí e 30 policiais civis do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) entraram às 6h desta quarta-feira no condomínio Fazenda Real, de alto padrão e de casas de moradores de classe média alta para prender pessoas acusadas de desvio e furto de energia, conhecidos como gatos.

A megaoperação vai até o final de quarta-feira foi deflagrada após recebimento de denúncias ce que casas e mansões do condomínio estão consumindo energia elétrica com ligação direta sem passar pelos medidores da Eletrobras Distribuição Piauí,

Participam da operação delegados e agentes da Polícia Civil, eletricistas e técnicos da Eletrobars Distribuição Piauí e homens da Polícia Militar.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Empresário que fatura milhões no Maranhão é preso no Piauí

operacao_Escamoteamento2

Sede da empresa F.Z. Construções e Serviços., de propriedade de Francisco Zerbini.

Suspeito de fraude em licitações com prefeituras e câmaras municipais do Piauí, Maranhão e Ceará, Francisco Zerbini Dourado, foi preso no Piauí na ultima segunda-feira (24).

O empresário é proprietário da F.Z. Construções e Serviços, localizada em Tianguá (CE), e estava foragido desde o dia 7 de abril, quando foi alvo do Gaeco do Ceará, que deflagrou a operação Escamoteamento em parceria com a Polícia Rodoviária Federal, TCU, CGU e TCE.

Zerbini é bastante conhecido no interior do Maranhão, afinal desde 2013 vem firmando contratos milionários com diversas Prefeituras do interior do estado. Os mais recentes foram celebrados nas cidades de Timbiras e Grajáu, que somados juntos, chegam a R$ 4.669.950 milhões (saiba mais). Ambos são para executar serviço de limpeza pública.

Além destes, o empresário já ganhou contratos em Itapecuru-Mirim, Codó, Presidente Dutra, Lago da Pedra, Buriticupu, dentre outro municípios.

E o acordo contratual que mais se destaca é o de Buriticupu, pois foi no valor de R$ 7,2 milhões, celebrado em 2013. À época, o acordo gerou grande repercussão por conta do montante e, também, por causa da credibilidade da empresa.

Os valores recebidos pela empresa F.Z. Construções ainda não foram contabilizados, mas estima-se que chega a ser mais de R$ 15 milhões.

Além de Francisco Zerbini, foram presos os empresários Rodrigo Fortuna, Joaquim Viana, Leandro Gomes. A prisão faz parte da Operação Escamoteamento, que cumpriu 96 mandados judiciais no Piauí, Ceará e Maranhão e desarticulou uma teia criminosa que envolvia empresários e servidores públicos.

O esquema pode ter desviado R$ 200 milhões dos cofres públicos.

grajaú8-2


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Empresa do Piauí ganha contrato de R$ 3 milhões na Prefeitura Santa Inês

A empresa piauiense Ótima Distribuidora, que tem como razão social R.O. Carvalho do Nascimento -EPP, faturou sozinha um contrato milionário na Prefeitura de Santa Inês.

Segundo o Diário Oficial do Maranhão, no dia 15 de fevereiro, a gestão municipal firmou um acordo com a Ótima Distribuidora no valor de R$ 3.004.914,28 (Três milhões e quatro mil novecentos e quatorze reais e vinte e oito centavos).

O contrato prevê a aquisição de material hospitalar e correlatos, medicamento Caps, medicamento hospitalar, material penso e suspenso e medicamento de farmácia básica.

A empresa de medicamentos fica localizada no centro de Teresina, no Piauí.

santa inÊs

santa inÊs1


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Governo contratou investigada pela PF por R$ 2,4 milhões com “dispensa de licitação”

page

Empresário e dono da Distrimed, Mário Dias Ribeiro Neto, e a fachada da empresa.

A Distrimed Comércio e Representações Ltda, que tem como proprietários Mário Dias Ribeiro Neto e Luiz Carvalho dos Santos, encontrou a sua “galinha dos ovos de ouro” no Maranhão.

Somente em 2016, a empresa piauiense foi agraciada pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), órgão ligado ao governo Flávio Dino, que é presidida por Ianik Rafaela Lima Leal, com três contratos celebrados em caráter emergencial, ou seja, com “dispensa de licitação”.

O Blog do Neto Ferreira obteve as resenhas de contratos e apurou que os acordos foram firmados em sequência, antes mesmo de findar o primeiro.

A Distrimed foi contemplada com um contrato em 18 de julho de 2016, no valor de R$ 1.661.627,42 milhão, com vigência até 16 de outubro; logo em seguida, assinou outro acordo no dia 11 de agosto, orçado em 727.195,34 mil, e que foi até 09 de novembro do ano passado; e no dia 30 de setembro do mesmo ano, foi contemplada com um contrato no valor de R$ 20.753,60 e que findou em 29 de dezembro. Todos os acordo possuem prazo de término de 4 meses.

E em apenas 6 meses, a empresa faturou R$ 2.409.579,36 milhões.

Leia também

Empresa alvo da PF no Piauí fatura milhões da Saúde do governo Flávio Dino

A Distrimed já foi alvo da Polícia Federal do Piauí, durante a deflagração da operação Grangrena. À época, foi descoberto que a empresa estava envolvida a em um esquema criminoso que desviou R$ 7 milhões dos cofres públicos do Piauí. A PF identificou que quatro empresas ganhavam constantemente as licitações em preços por lotes e, ao entregar os medicamentos cobravam por um item com um preço muito maiores e ao mesmo tempo que aumentavam os valores, os remédios faltavam nos hospitais.

saude3

saude6

saude5


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Educação

Prova aplicada no interior do MA é praticamente a mesma realizada no Piauí

O Instituto Machado de Assis, contratado pela Prefeitura de Matões do Norte para realizar o concurso público para a Educação do município está sendo acusado de usar a mesma prova que aplicou na cidade de Redenção de Guerguéia, no Piauí.

Segundo relatos, o exame foi aplicado nos municípios com uma diferença de 90 dias, ou seja, em Redenção de Guerguéia, o certame foi feito em fevereiro e em Matões do Norte em abril. De acordo com o caderno de provas dos dois exames, a redação e a maioria das questões são iguais. A única diferença é a prova de informática, que foi rocada.

Outro ponto curioso é que das 25 pessoas aprovadas no concurso, 20 foram funcionários contratados da Secretaria de Educação, que era comandada pela primeira-dama de Matões do Norte.

A concorrência também foi questionada pelos participantes do concurso, uma vez que a maior dela foi oriunda das cidades Caxias, Timon, e Teresina e essas mesmas pessoas poderiam ter participado do certame em Redenção de Guerguéia.

Tais informações acima revelam que o concurso público realizado pelo Instituto Machado de Assis foi desleal e não teve legitimidade.

O caso já foi denunciado para o Ministério Público do Maranhão, que deverá tomar as devidas providências.

matoes4

Prova de redação aplicada em Redenção de Gurguéia (PI).

matoes5

Prova de redação aplicada em Matões do Norte (MA).

matoes

Questões de Língua Portuguesa aplicadas em Matões do Norte (MA).

matoes1

Questões de Língua Portuguesa aplicadas em Redenção de Gurguéia (PI).

matoes2

Prova de informática de Matões do Norte (MA)

matoes3

Prova de informática de Redenção de Gurguéia (PI)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Polícia desarticula esquema que fraudava concursos no MA

20160310031012-1

O estado do Maranhão é alvo da Operação Veritas, deflagrada, nas primeiras da última quinta-feira (10), pela Polícia Civil do Piauí e pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) com objetivo de desarticular uma quadrilha suspeita de fraudar concurso públicos no Piauí.

O esquema fraudou concursos no Maranhão, entre eles do Tribunal Regional Eleitoral daquele estado, da Secretaria Estadual de Educação e Prefeitura de Morrinhos.

Ao todo já foram cumpridos 37 mandados de prisão, 34 de busca e apreensão e 46 de condução coercitiva. Entre os presos, estava Helder Richard Pacheco Cavalcante, da cidade de São Francisco do Maranhão.

Segundo a polícia, o grupo também tentou fraudar o concurso público do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), realizado em dezembro do ano passado, o certame da prefeitura de Capitão de Campos e outros concursos. Entre os suspeitos de integrar o bando está um adolescente que deve ser apreendido pelos policiais. Agentes penitenciários e até mesmo um policial civil também são suspeitos de fazer parte da organização criminosa.

presos-na-operacao-veritas-350850


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Associação de Jornalismo Investigativo condena agressão à jornalista do Piauí

Jornalista do Portal Meio Norte

Jornalista do Portal Meio Norte

Em nota, a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo condena a agressão sofrida pelo jornalista/blogueiro Efrém Ribeiro, do jornal Meio Norte, do Piauí, após tentar colher detalhes de uma informação referente a prisãoque foram presos da Polícia Rodoviária Federal.

O caso aconteceu na última sexta-feira, 27 de abril. Ao tentar fotografar os policiais rodoviários federais presos em Teresina, o repórter Efrém Ribeiro foi abordado por um homem não identificado que tentou arrancar a máquina de suas mãos. Efrém se reposicionou e conseguiu bater a fotografia, mas foi imediatamente jogado no chão e agredido pelo mesmo homem. Ao perguntar ao seu agressor a razão da violência, ouviu: “Sou policial rodoviário também e não quero que você faça imagens dos meus colegas”.

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo considera a agressão injustificável. Agredir o repórter é tentativa de calar a imprensa e viola o direito à informação de toda a sociedade. A Abraji pede que as autoridades do Piauí investiguem o episódio e trabalhem para evitar que atos como este se repitam ou, pior, se agravem


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.