Poder

Barbosa deixa Pedrinhas e vai para cela da Superintendência da Polícia Federal

thumbnail_FullSizeRender (1)

O mega empresário e proprietário da Dimensão Engenharia, Antônio Barbosa de Alencar, conseguiu na Justiça, mudar de local em que estava preso, .

Barbosa que estava detido no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, foi encaminhado, na última quinta-feira (14), para a cela da Superintendência da Polícia Federal, localizada na Cohama.

Outros duas pessoas que foram presas durante a operação Lilliput, o auditor da Receita Federal, Osmir Torres Neto, e o advogado tributarista, Alan Fialho Gandra Filho, também mudaram de local e seguiram juntamente com o empresário para a PF.

Os três estavam envolvidos em esquema de corrupção liderado pelo dono da Dimensão Engenharia.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Troca de e-mails confirma que secretário mentiu sobre entrevista na Difusora

SEMA 20

Ao conceder entrevista coletiva, o secretário de Estado do Meio Ambiente (SEMA), Marcelo Coelho, se contradisse ao afirmar que não tinha entrevista marcada na TV Difusora, na manhã desta quinta-feira (14), conforme foi noticiado na imprensa. (Veja o vídeo abaixo)

Troca de e-mails entre produtora da emissora e assessoria do governo confirmam que o gestor da SEMA participaria, sim, de entrevista onde falaria sobre os dados alarmantes de focos de incêndio que atingiram importantes áreas de preservação ambiental.

Secretário-Marcelo-Coelh-em-entrevista-na-SEMA

Policiais, em uma viatura descaracterizada, foram nas redações da TVs Mirante e Difusora em busca do secretário, durante a operação Hymenaea, deflagra hoje (14). O motivo ainda é desconhecido, pois não havia mandado judicial contra o gestor, mas existia uma ordem de busca e apreensão na Secretaria de Meio Ambiente.

A ação da Federal visava desarticular uma organização criminosa que movimentou mais de R$ 60 milhões com extração ilegal de madeira provenientes da Terra Indígena Caru e da Reserva Biológica do Gurupi.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Eliziane não só recebeu doação, como também contratou empresa investigada pela PF

A deputada federal e pré-candidata a prefeita de São Luís, Eliziane Gama, negou que as doações da sua campanha de 2014 são ilegais (reveja), após o Blog do Neto Ferreira divulgar uma matéria sobre a Polícia Federal, que investigou a W.L. das S. Marques-ME em esquema de corrupção (releia).

Gama não só recebeu doação de campanha da referida empresa, como, também, vem contratando os seus serviços. O total pago por Eliziane para a W.L. das S. Marques-ME foi de R$ 113.600 mil durante o ano de 2015 e meados do ano de 2016.

A empresa está localizada na Avenida João Pessoa, no bairro do João Paulo, em São Luís e recebeu repasses que variavam entre R$ 9.300 mil a R$ 9.600 mil. Cada contrato garantia à Eliziane Gama o recebimento de 15 mil informativos.

Segundo investigações da Polícia Federal, a W.L. das S. Marques prestou serviços para os Institutos Bem Viver, Instituto Cidadania e Natureza (ICN), e fez doações de campanha para a parlamentar.

Durante a campanha de 2014, a deputada federal recebeu como doação a quantia de R$ 11,5 mil da W.L das S. Marques. Desse modo, a campanha da parlamentar foi abastecida com dinheiro recebido da Saúde do Maranhão.

A empresa doadora foi investigada na Sermão aos Peixes, operação que cumpriu 13 mandados de prisão preventiva, 60 mandados de busca e apreensão e 27 mandados de condução coercitiva, entre eles a do ex-secretário de Saúde do Maranhão, Ricardo Murad.

Confira alguns dos recibos de pagamentos:

Eliziane7

Eliziane

Eliziane5

Eliziane11

thumbnail_SITUAÇÃO CADASTRAL DA EMPRESA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

PF faz reintegração de posse de unidades do Minha Casa Minha Vida, em Zé Doca

1_pf1-211696

A Polícia Federal (PF) realizou, terça-feira (14), no município de Zé Doca, a Operação Doce Lar na qual foi prestado o apoio policial necessário no cumprimento, pelos oficiais de justiça, da ordem de reintegração de posse expedida pelo Juízo da 13ª Vara Federal de São Luís em favor da Caixa Econômica Federal (CEF) de 1000 unidades do Projeto Nova Zé Doca do Programa Minha Casa Minha Vida.

As casas do Projeto Nova Zé Doca, na fase final de suas construções, foram invadidas no início do mês de janeiro deste ano, tendo a Justiça Federal deferido a reintegração de posse que foi cumprida com sucesso nesta terça-feira. Em razão do trabalho prévio de convencimento por parte da PF das pessoas que ocupavam irregularmente as unidades do empreendimento, não foi registrado nenhum incidente digno de registro durante a reintegração de posse.

A PF contou com a colaboração valorosa da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar, além do envolvimento de outros órgãos, tais como a CEF, a Prefeitura Municipal e o Conselho Tutelar de Zé Doca/MA na realização da


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Eliziane Gama nega que recebeu doações de campanha irregulares

A deputada federal, Eliziane Gama, se manifestou, por meio de nota, acerca da matéria “Empresa investigada pela PF doou dinheiro a Eliziane Gama” publicada neste Blog, na manhã desta quinta-feira (16), que trata sobre doações de campanha.

A parlamentar afirma que todas as doações foram feitas dentro da legalidade e suas contas foram aprovadas pela Justiça Eleitoral.

Confira a nota:

Reiteramos nota divulgada em novembro do ano passado sobre mesmo assunto, e reafirmamos que todas as doações e pagamentos da deputada Eliziane Gama foram feitos dentro da legalidade e moralidade, conforme contas aprovadas pela Justiça Eleitoral. A deputada repudia e abomina atos corrupção e reafirma seu total as investigações da Polícia Federal.

Assessoria Deputada Eliziane Gama


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Polícia Federal deve investigar Prefeitura de Penalva

pf

O Conselheiro do Tribunal de Contas do Maranhão, Edmar Cutrim, encaminhou para a Polícia Federal a Medida Cautelar que suspendeu todos os procedimentos de Licitação que seria realizada pelo município de Penalva para a aquisição de livros didáticos que seriam distribuídos a alunos da rede escolar do município.

Após análise dos aspectos apresentados na representação do Ministério Público de Contas pelos auditores do TCE, o conselheiro Edmar Serra Cutrim, relator do processo, decidiu pela emissão de Medida Cautelar nos termos solicitados pelo MPC, além de medidas adicionais que têm como objetivo, se confirmadas todas as alegações constantes da representação, evitar o uso indevido de recursos públicos.

A Medida Cautelar determina que seja citado o prefeito de Penalva, Edmilson de Jesus Viegas Reis, para que no prazo de cinco dias apresente defesa; que seja citados também os representantes da empresa vencedora da licitação, para que também apresentem defesa; além do envio das informações relativas à Medida Cautelar à Superintendência Regional da Polícia Federal no Maranhão, uma vez que na licitação há indícios de malversação de recursos públicos federais, e à Delegacia Regional da Receita Federal do Brasil no Maranhão para conhecimento e adoção das providências cabíveis no âmbito de sua competência.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Polícia Federal apreende 170 Kg de cocaína em Santa Inês

thumbnail_IMG_2124

A Polícia Federal (PF) apreendeu no último final de semana, cerca de 170Kg de cocaína no município de Santa Inês.

Duas equipes da PF, com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), abordaram um veículo S-10 branco no qual se encontravam 2 pessoas. No carro foram encontrados, além da droga na carroceria, uma pistola calibre 7,65, munições e habilitações falsas.

O condutor e passageiro foram levados até a Superintendência Regional no Maranhão, onde foi lavrado flagrante por tráfico de drogas, uso de documento falso, porte ilegal de arma, adulteração de sinal identificador de veículo e receptação. O veículo apreendido havia sido roubado em Teresina-PI no ano de 2015.

IMG_2127

IMG_2129


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Prefeituras são investigadas pela Polícia Federal; veja a lista

O Ministério Público Federal juntamente com a Polícia Federal do Maranhão investigam várias prefeituras e pessoas físicas ligadas às Administrações Municipais. O pedido foi feito pela procuradora Regional da República, Valquíria Oliveira Nunes, com base no relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF).

Entre as gestões que são investigadas estão as de Chapadinha, Codó, Cajapió, Itapecuru-Mirim, Mirinzal, Pinheiro, entre outras, segundo documento obtido com exclusividade pelo Blog do Neto Ferreira.

No documento, há também empresas ligadas às Prefeituras, que são a A 4 Entretenimentos, A.J.F Júnior Batista Vieira -ME, VCR Produções e Publicidades, Escutec Pesquisas de Mercado e Opinião Pública, e demais instituições.

Em sua solicitação, a procuradora afirmou que alguns municípios foram beneficiados por repasses de verbas federais. “Desse modo, oficie à Superintendência da Polícia Federal no Estado do Maranhão, requisitando a instauração de inquérito policial para apurar eventual prática de crimes contra o Erário”, requereu Valquíria Oliveira Nunes.

Esse ofício está inserido nos autos do processo que deu origem a Operação Attalea, deflagrada em outubro de 2015, pela Polícia Federal. Ação foi motivada por denúncias de desvios de verbas federais na Prefeitura de Anajatuba, através de empresas fantasmas, que também prestavam serviços para às Administrações Públicas acima mencionadas.

Veja abaixo a lista completa das Prefeituras, empresas e pessoas físicas listadas pelo Coaf, que supostamente cometeram irregularidades de movimentações financeiras atípicas:

thumbnail_IMG-20160516-WA0098 copy

thumbnail_IMG-20160516-WA0101 (1) copy

thumbnail_IMG-20160516-WA0102 copy

thumbnail_IMG-20160517-WA0022 copy


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Polícia Federal desarticula esquema criminoso que fraudava documentos públicos

1_pf1-211696
A Polícia Federal (PF), Ministério do Trabalho e Previdência Social e Ministério Público Federal, com a finalidade de reprimir crimes previdenciários, deflagrou, na manhã desta quinta-feira (12), nas cidades de São Luís e Paço do Lumiar, a Operação Intervenção.

As investigações, iniciadas no ano de 2015, levaram à identificação de um esquema criminoso no qual foram falsificados documentos públicos para fins de concessão de benefícios previdenciários e assistenciais.

A PF cumpriu três Mandados Judiciais, sendo dois de busca e apreensão e um de condução coercitiva, além do arresto de bens, incluindo veículos e propriedades do principal investigado. Dentre os Mandados Judiciais consta, ainda, a determinação para que o INSS suspenda/bloqueie o pagamento de 03 (três) benefícios.

A operação contou com a participação de oito policiais federais e de dois servidores da área de inteligência do Ministério do Trabalho e Previdência Social, a Assessoria de Pesquisa Estratégica e Gerenciamento de Riscos (APEGR).

O prejuízo inicialmente identificado aproxima-se de R$ 300 mil. O valor do prejuízo evitado com a consequente suspensão desses benefícios, levando-se em consideração a expectativa de sobrevida média da população brasileira, é de R$ 1,9 milhão.

A Operação foi denominada Intervenção em alusão a interferência ocorrida na atuação de um agenciador de benefícios previdenciários e assistenciais fraudulentos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

PF faz condução coercitiva de Guido Mantega na nova fase da Zelotes

Do G1

size_460_16_9_ministro-da-fazenda-guido-mantega
O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega foi alvo de condução coercitiva (quando a pessoa é levada a depor e depois é liberada) na 7ª fase da Operação Zelotes, deflagrada nesta segunda-feira (9) pela Polícia Federal.

A condução de Mantega foi autorizada pela Justiça Federal. Investigadores da Zelotes querem apurar a ligação de Mantega com empresa que é suspeita de comprar decisões do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), ligado ao Ministério da Fazenda.

Ainda segundo os investigadores, Mantega foi citado por suspeitos investigados na operação como amigo de um dos alvos da fase deflagrada nesta segunda-feira, Victor Sandri, dono da empresa Cimento Penha, suspeita de comprar decisões do Carf.

Inicialmente, o pedido da PF para realizar a condução coercitiva de Mantega havia sido negado pela Justiça. Depois, Ministério Público Federal e a PF reuniram novos elementos para embasar o pedido, que acabou sendo autorizado pela Justiça.

Além da condução do ex-ministro, a PF deve cumprir cerca de 30 mandados, de busca e apreensão e de condução coercitiva, na atual fase da Zelotes. Agentes foram ao Distrito Federal e para os estados de Pernambuco e São Paulo.

Nesta 7ª fase da Zelotes também foi alvo de condução coercitiva o ex-conselheiro do Carf José Ricardo da Silva. Ele já foi condenado por participação nas fraudes no conselho e deu depoimento no presídio da Papuda, em Brasília.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.