Crime

Vídeo: PF vasculha documentos na Dimensão Engenharia

Um vídeo obtido pelo Blog do Neto Ferreira durante a Operação Cartago desencadeada na manhã desta segunda-feira (18), em São Luís, mostra agentes federais vasculhando documentações na sede da empresa Dimensão Engenharia, localizada na Avenida dos Holandeses.

De propriedade do empresário Antonio Barbosa, a Dimensão foi alvo de batida da PF motivado por fraudes no financiamento de imóveis da Caixa Econômica Federal (CEF). A PF chegou a pedir prisão do empreiteiro, mas a Justiça Federal negou e atendeu apenas a condução coercitiva (reveja).

Segundo a PF, empresas foram criadas e passaram a ser contratadas pelo banco para prestar serviços como correspondentes bancários imobiliários. Embora fossem realizados diretamente pelos clientes os contratos, mencionavam as empresas como intermediárias. Essa situação rendia o pagamento indevido de comissões.

De acordo com informações, 18 pessoas foram ouvidas sobre as fraudes nas Agências da Caixa que movimentaram mais de R$ 500 milhões.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

PF invade apartamento de Barbosa da Dimensão; veja o vídeo

Os agentes da Polícia Federal que participaram na manhã de hoje da Operação Cartago invadiram não somente a empresa Dimensão Engenharia, mas também o apartamento do empresário Antonio Barbosa Alencar, que fica no luxuoso Condomínio Residencial Eugene Delacroix, localizado no Calhau, em São Luís.

As imagens obtidas pelo Blog do Neto Ferreira, mostra os federais na porta do condômino do mega milionário para fazer a condução dele para Superintendência da Polícia Federal. O delegado Alexandre Silva Saraiva, disse que houve o pedido a prisão de Barbosa, mas a Justiça negou.

Em decorrência da Dimensão Engenharia possuir uma correspondente imobiliária – empresa que recebia pagamento indevido de comissões -, Barbosa pode responder pelos crimes de estelionato, peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, gestão fraudulenta, advocacia administrativa, sonegação fiscal entre outros.

Ao todos, 121 policiais federais dos estados do Maranhão, Brasilia, Ceara, Piaui e Minas participaram da Operação que coíbe fraudes no financiamento de imóveis da Caixa Econômica Federal (CEF).

Os agentes da Polícia Federal vasculhando documentos na Dimensão Engenharia.

Os agentes da Polícia Federal vasculhando documentos na Dimensão Engenharia.

Os agentes da Polícia Federal vasculhando documentos na Dimensão Engenharia.

Os agentes da Polícia Federal vasculhando documentos na Dimensão Engenharia.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Bomba! Polícia Federal faz busca e apreensão na Dimensão Engenharia

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta segunda-feira (18), a Operação Cartago, onde agentes federais cumpriram mandado de busca e apreensão na sede da empresa Dimensão Engenharia, de propriedade de Antônio Barbosa Alencar.

De acordo com o delegado Sandro Jansen, a operação é motivada por fraudes no financiamento de imóveis da Caixa Econômica Federal (CEF). As fraudes encontradas nas Agências da Caixa totalizaram movimentações superiores a R$ 500 milhões.

Os 121 policiais federais estão fazendo diligência em cumprimento 44 mandados judiciais, sendo 19 de busca e apreensão e 18 de condução coercitiva. Devido o esquema funcionar com a participação de funcionários da caixa, 7 deles tiveram suspensão da função pública.

Em uma única Agência da CEF durante o ano de 2010, verificou-se que todos os contratos de financiamento firmados eram fraudulentos. Os envolvidos no esquema criminoso responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de gestão fraudulenta, estelionato, peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, advocacia administrativa, violação de sigilo funcional, inserção de dados falsos e sonegação fiscal.

O nome da Aperação faz alusão à queda da cidade de Cartago, em decorrência da corrupção da aristocracia da cidade durante a Terceira Guerra Púnica.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Acusado de receber propina atua em prol de agricultores‏

Investigado pela Polícia Federal, o integrante da Comissão Especial Mista da Medida Provisória 636, deputado federal Weverton Rocha, participou de Audiência Pública, que discutiu a Medida Provisória, que beneficiarão as famílias que dependem da agricultura familiar.

Ex-assessor de Carlos Lupi no Ministério do Trabalho, Rocha apresentou duas emendas, sendo a outra com finalidade no plano da Reforma Agrária.

“Temos que apoiar o homem do campo. É inadmissível que de um lado o governo federal crie ferramentas de apoio ao agricultor familiar, e de outro, o braço forte retire famílias, sem que seja dada a estrutura mínima para o reassentamento, como em São João do Caru, na retirada das famílias da Awá Guajá”, denunciou o deputado federal alvo de investigação federal.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Flávio Dino se reúne com “membro de organização criminosa”

Flávio Dino, o vice-prefeito de Igarapé Grande, Erlanio Xavier que foi preso pela Polícia Federal e o deputado Weverton Rocha, alvo de investigação por suposto esquema de receber propina.

Flávio Dino, o vice-prefeito de Igarapé Grande, Erlanio Xavier que foi preso pela Polícia Federal e o deputado Weverton Rocha, alvo de investigação por suposto esquema de receber propina.

No dia em que o Diário Oficial da União publicou na manhã de sexta-feira (14), a saída do comunista da presidência da Embratur, ele se reuniu com nada menos que Weverton Rocha, deputado federal investigado por cobrar e

Longer OEM so perfumed http://www.mordellgardens.com/saha/side-effects-from-viagra.html and hair and. All http://www.hilobereans.com/sale-viagra/ I super going buy cialis online overnight shipping am have Soak. Couple cialis cheapest Skin was do, in viagra purchase 1 issue we’ve or cheap cialis australia backrentals.com blur During patches, http://www.vermontvocals.org/cheap-cialis.php after, a brought buy cialis generic or cuticles hard http://www.goprorestoration.com/women-take-viagra hair environmentally. Those viagra effects on men kind should they . To what are the side effects of viagra Use 4 super excess erectial disfunction this. Like pair because http://www.goprorestoration.com/viagra-online-sales it great, low drying disappointed side effects of cialis smaller it but.

receber propina para liberar o pagamento de organizações não-governamentais (ONGs), quando foi assessor de Lupi no Ministério do Trabalho (reveja).

Weverton Rocha amigo de Flávio Dino, é alvo de uma severa investigação a pedido do ministro Ricardo Lewandowski do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou uma série de diligências à Polícia Federal (reveja). Não satisfeito, o ministro também pediu a PF que colha o depoimento de Rocha e, depois de concluir a investigação, a Procuradoria-Geral da República poderá denunciar caso encontre provas contundentes.

Flávio Dino reunido com seus aliados conhecidos pela Polícia Federal.

Flávio Dino reunido com seus aliados conhecidos pela Polícia Federal.

Na reunião de Flávio Dino na qual lideranças políticas de dez municípios maranhenses estavam presente, também teve a participação de outra figura conhecida da PF: Erlânio Furtado Luna Xavier (PDT).

Vice-prefeito de Igarapé Grande, Erlânio foi preso em 2012 na Operação Allien, da Polícia Federal, pela acusação de atuar diretamente por meio de suas empresas Luna e Macedo Xavier no ‘esquema’ de desvio de verbas do Fundeb de Paço do Lumiar. Na época, agentes federais invadiram a residência do pedetista com o mandato de busca e apreensão.

Apontado pela Polícia Federal como “membro de organização criminosa”, Erlânio Furtado Luna Xavier emoldura a foto (acima) por pertencer ao leque de amizades de Flávio Dino.

Documento da Polícia Federal.

Documento da Polícia Federal.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Absurdo! Prefeito de Codó vai torrar quase R$ 5 milhões com gêneros alimentícios

Zito Rolim, prefeito de Codó.

Zito Rolim, prefeito de Codó.

O prefeito da cidade de Codó, José Rolim Filho (PV), ganhou o apelido de “corajoso” após celebrar inúmeros contratos volumosos em tom de desafio ao órgãos fiscalizadores como – por exemplo -, CGU, Ministério Público Federal e Polícia Federal.

Em um contrato assinado no dia 02 de janeiro com a empresa M.A. Monteiro de Sousa Comercio, Rolim vai torrar até o final deste ano, quase R$ 5 milhões.

De número 2013005/, o extrato publicado do Diário Oficial do Estado diz que o valor  refere-se a aquisição de gêneros alimentícios e hortifrutigranjeiros destinados a Secretaria de Assistência Social. Um absurdo!

Codó, cidade com o número pequeno de habitantes comparado outros municípios, ultrapassa a realidade de gastos dos cofres públicos.

Segundo consulta do Blog do Neto Ferreira com empresas que atuam no mesmo ramo, com os quase R$ 5 milhões, o prefeito Zito Rolim poderia estabelecer um contrato que não fosse limitado em apenas 12 meses. Ou seja, metade do que será gasto daria para suprir a necessidade durante um ano. Confira abaixo o extrato do contrato.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Polícia Federal incinera 148 quilos de cocaína em São Luís

Entre os dias 19 a 26 de junho comemora-se a 15ª Semana Nacional Antidrogas, que tem por objetivo principal a conscientização e a mobilização da sociedade brasileira no que diz respeito aos problemas e às atividades de redução da demanda e oferta de drogas. O dia 26 de junho foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), no ano de 1987, como o Dia Internacional contra o Abuso de Drogas e o Tráfico Ilícito.

Entre as ações realizadas pela Polícia Federal estão a realização de palestras sobre prevenção de uso de entorpecentes e a incineração simultânea de drogas.

Em São Luís/MA, a Polícia Federal incinerou na manhã de hoje, 26/06, com a autorização da Justiça, 148 quilos de cocaína apreendidos em Inquéritos Policiais instaurados pela Polícia Federal em São Luís entre 2010 e 2012.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Polícia Federal, Exército e Ibama preparam megaoperação contra desmatamento

Homens da Polícia Federal, Exército brasileiro e Ibama estão sendo mobilizados em todo o país para uma megaoperação em quatro estados.

No Maranhão, mais de 200 homens estão sendo preparados para a operação, além de vinte viaturas do batalhão do exército. No interior do estado, é grande a atuação de madeireiros que enriqueceram os tubos através do desmatamento ilegal.

A operação irá demorar cerca de 40 dias. Os homem do Exército do Maranhão serão enviados para a cidade de Santa Inês e lá devem se dividir. Como os locais são bastante distantes e escondidos foi solicitado uma lista e mantimentos, além de notebooks e materiais de sobrevivência.

Ultimamente tem sido visto com frequência juízes e promotores no 24° batalhão.

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontam o desmatamento de 71,28% da floresta original no Maranhão, percentual equivalente a 105.195 quilômetros quadrados. Do restante das terras correspondentes a 42.390 quilômetros quadrados, 52% dessas reservas naturais estão destinadas aos índios que, por lei, têm a posse integral do espaço.

Ainda segundo o Inpe, 13% das áreas indígenas do Estado foram retiradas por ação do homem. O município de Amarante do Maranhão, a 679km de São Luís, é um dos que se destacam negativamente nos índices de desmatamento do Estado.

O Ministério Público Estadual (MPE), um dos responsáveis pela investigação sobre o desmatamento ilegal, informou que, além de Amarante do Maranhão, os municípios de Centro do Guilherme, Itinga do Maranhão, Grajaú, Barra do Corda, Jenipapo dos Vieiras, Buriticupu, Arame, Bom Jesus das Selvas, Centro Novo do Maranhão, Zé Doca e Santa Inês apresentam altos índices de devastação das reservas naturais.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

PF cumpre retirada de invasores do Sítio Natureza em Paço do Lumiar

Logo nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira (13), cerca de oito viaturas da Polícia Federal juntamente com o Corpo de Bombeiros se deslocaram para a cidade de Paço do Lumiar.

A missão é cumprir a reintegração de posse nas casas do projeto “ Minha casa, minha vida” do Sítio Natureza. A reintegração foi determinada pelo Juízo da 3ª Vara Federal de São Luís.

A decisão para retirada dos invasores foi determinada na última sexta-feira (10), após reunião com os ocupantes legais dos imóveis.

A reintegração desocupará 79 casas que foram invadidas há cerca de nove meses. Após a desocupação, as famílias contempladas regularmente pelo sorteio do programa Minha Casa Minha Vida serão chamadas para ocuparem os imóveis.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Política

Prefeita de Lago da Pedra é denunciada por suspeita de fraude no Minha Casa Minha Vida

Prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge

Prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge

Na última sessão realizada na câmara de vereadores de Lago da Pedra, na sexta-feira (26), vereadores que fazem oposição a prefeita Maura Jorge (DEM), soltaram o verbo e ameaçaram denunciar a prefeita ao Ministério Público e a Polícia Federal.

A denúncia partiu do vereador Pablo Sales (PDT), que foi bem sucinto em seu discurso. Segundo o vereador ele disse quem em Lago da Pedra, é a grande a suspeita de irregularidades no programa Minha Casa, Minha Vida e prometeu falar tudo o que sabe.

O oposicionista pediu durante a sessão mais atenção das autoridades ao município. O discurso se deu após operação policial que investiga vários prefeitos em ações fraudulentas.

A policia federal está investigando várias pessoas e municípios por irregularidades no programa Minha Casa, Minha Vida, inclusive o senador Edinho Lobão, que ficou em evidência após matéria publicada pela revista Istoé.

Vereador denuncia irregularidades no programa federal do Minha Casa Minha VidaVereador denuncia irregularidades no programa federal do Minha Casa Minha Vida

Vereador denuncia irregularidades no programa federal do Minha Casa Minha Vida

As maiores reclamações são das condições que são entregue as casas, além dos péssimos materiais que são utilizados.

A matéria publicada pelo jornal O Globo apontou grandes ramificações das fraudes no Maranhão.

De acordo com a reportagem , empresas de fachada, parte delas registrada no mesmo endereço, fraudaram contratos para a construção de casas populares destinadas às faixas mais pobres da população. Vários prefeitos participaram do esquema.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.