Cidade

Túnel é descoberto em Presídio e preso foge pelo muro

Túnel encontrado pela polícia em Pedrinhas

Túnel encontrado pela polícia em Pedrinhas

O fim de semana foi bastante movimentado para a Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap). A começar pela Penitenciária de Pedrinhas (PP).

Por volta das 18h, do sábado (25), foi registrado princípio de tumulto gerado por um grupo de internos do Bloco F2, da unidade prisional. Detentos apedrejaram a equipe de segurança interna do presídio.

O princípio de tumulto foi controlado, porém, Raimundo Francisco Cantanhede, que responde a processo criminal, conseguiu fugir pelo muro do complexo.

Já no domingo (26), agentes penitenciários descobriam um túnel no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pedrinhas, o famoso ‘Cadeião’.

Por meio de nota, a Sejap informou que todos os presos que promoveram a desordem e a agressão aos servidores responderão a Processo Disciplinar Interno (PDI).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Cidade

Detento sofre tentativa de homicídio em Pedrinhas

Edson dos Santos Barbosa foi vítima de uma tentativa de homicídio no bloco Delta do Centro de Detenção Provisória (CDP), no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, durante essa madrugada.

Dez detentos agrediram e feriram Edson, com a intenção de mata-lo. O tumulto foi controlado e a Polícia Civil investigará o caso.

O presídio voltou a ser assunto com novos tumultos desde a semana passada, após uma série de conflitos e mortes que aconteceram ano passado.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Diretor de Pedrinhas é flagrado emprestando celular para detento

O diretor do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, Salomão Mota, que é de alta confiança do secretário da Secretaria de Justiça e de Administração Penitenciária (Sejap), Sebastião Uchôa, foi flagrado em um vídeo emprestando celular para um detento.

Aparentemente amigável dos detentos, o diretor de Pedrinhas empresta o celular para um detento de camisa vermelha. Percebendo que estava sendo filmado, o detento desconfiado levanta e vai até Salomão devolver o aparelho.

Segundo outras denuncias que já chegaram ao blog Neto Ferreira, é que o diretor da Pedrinhas, sempre costuma facilitar algumas coisas para os detentos e familiares, porém estamos no aguardo de provas concretas para denunciarmos.

Sejap
Em uma conversa em um grupo de rede social WhatsApp, o secretário, Sebastião Uchôa, disse que tem feito várias mudanças na rotina funcional da unidade e eliminando vários vícios e que o detento estava com dificuldades de falar com os familiares, e possivelmente liberou o celular.

“O fato em si, seja lá pela divulgação tendenciosa das imagens por parte de quem as gravou, só não teve a moralidade para dizer que se tratou de um ato eminente moral correlato a impossibilidade de o apenado ter dificuldade de falar com familiar enferma, além de que, de forma transparente, o citado diretor assim procedeu perante as câmeras de vídeo do CFTV e demais servidores presente. O que, de forma clara, em momento algum estava cometendo ilicitude, seja lá de ordem legal, moral e ética. Para a tal situação ja determinamos a abertura de sindicância para apurar todo o ocorrido, assim como o mencionado diretor já procurou as instancias legais desde sexta para adoção das medidas, ja que diante do fato, chegou, segundo relato, ofensas graves ao serviço por parte de determinado servidor que possivelmente havia efetuado mencionada gravação. Somente como resultado da Sindicância e Inquérito Policial instaurado, que poderemos melhor nos pronunciarmos em torno do acontecimento”, concluiu.

Diante do pronunciamento do secretário, o vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Cezar Bombeiro, deixou uma nota sobre o caso:

Afinal, quantas faces tem essa moeda? Então foi “tendenciosa” a gravação? E se fosse um agente, em vez do penetra, nesse caso, seria corrupto, facilitador ou coisa do gênero. E quanto à determinação, emanada pelo mesmo cidadão, para que monitores lavassem banheiros e fizessem compras para presos do lado de fora, acaso faz parte do processo de ressocialização? CHEGA de HIPOCRISIA, DE CINISMO, desse BALBUCIAR DE PALAVRAS QUE SÓ CONVENCEM AOS TOLOS E ALIENADOS. Vamos permitir que subestimem nossa inteligência, até quando?


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Detento usava celular para se comunicar com Sindicato dos Servidores do Sistema Penitenciário

A Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária do Maranhão (Sejap) constatou que um preso, identificado como José Jardersom Sá Matias, estava usando um celular para manter contato com representantes do Sindicato dos Servidores do Sistema Penitenciário do Maranhão (Sindspem-MA).

A ação foi registrada na ocorrência n° 009/2014 da Sejap. Segundo o documento, registrado pela direção do presídio, o celular foi encontrado com o detento José Jardersom Sá Matias, que estaria mantendo contato com a diretora do Sindspem-MA, Liana Furtado, e o ex-diretor de Pedrinhas, Raimundo Fonseca.

A apreensão do aparelho celular foi nessa segunda-feira (28), um dia antes do protesto dos agentes penitenciários, que ocorreu na frente da Sejap nesta terça-feira (28).

De acordo com o secretário da Sejap, Sebastião Uchôa, a Liana Furtado é esposa de um ex-diretor do Centro de Detenção Provisória (CDP), que responde a processo na Corregedoria do Sistema Penitenciário. Ela já teria até ligado para rádios locais dando informações falsas de motins, mortes e fugas de presos de Pedrinhas. Uchôa acredita que haja uma articulação política para promover terror na penitenciária.

O aparelho de celular, os três chips e o registro da ocorrência foram enviados para a Polícia Civil e a Corregedoria do Sistema Penitenciário, para que instaurem inquérito policial e sindicância(Com informações do Imirante)

ocorrencia2014


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Geral

Defensores que integram mutirão carcerário começam a ouvir presos em Pedrinhas

Pedrinhas.

Pedrinhas.

Começa nesta segunda-feira (27), a segunda etapa do Mutirão Carcerário promovido pelo Poder Judiciário no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. A partir desta segunda, 34 defensores públicos de outros estados se integrarão ao trabalho. São profissionais que compõem a Força Nacional em Execução Penal da Defensoria Pública, que auxilia estados que estejam enfrentando problemas em seu sistema carcerário. A Força já atuou em Minas Gerais e Santa Catarina, inclusive, nesse último estado, com o auxílio de dois defensores do Maranhão.

Um total de 55 defensores (21 do Maranhão e 34 de outros estados), que compõem a Força Nacional da Defensoria Pública, se reúnem, nesta segunda-feira, estiveram reunidos durante toda a manhã, na sede da Defensoria Pública, na Praia Grande, para alinhar os últimos entendimentos sobre a metodologia da segunda etapa do Mutirão Carcerário.

O objetivo é fazer a revisão de todos os processos dos presos do Complexo de Pedrinhas, definitivos e provisórios. Os processos do interior serão remetidos para a capital. Após o estudo dos casos e o ajuizamento das medidas, os defensores entrevistarão pessoalmente os detentos para informar as providências tomadas. Não há como prever o número de pessoas que serão liberadas.

De acordo com o defensor geral do Estado, Aldy Mello de Araújo Filho, o relaxamento da prisão é sempre a consequência e não a causa do pedido, que será formulado pela Defensoria Pública, analisado pelo Ministério Público e, ao final, decidido pelo Judiciário.

“Nosso papel não é obter liberações aleatórias, até porque os pedidos têm previsão legal expressa, mas garantir que o cidadão não permaneça mais tempo preso do que foi fixado na sentença. Para que o resultado das ações do mutirão seja efetivo, é preciso que sejam nomeados novos defensores públicos, de modo a dar continuidade ao trabalho realizado”, explicou o defensor.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Força tarefa investiga morte de detento em Pedrinhas

Penitenciario-de-Pedrinhas-MaranhaoA força tarefa montada para apurar crimes de homicídios no Sistema Penitenciário já deu início às investigações para averiguar as circunstâncias da morte do detento Jô de Sousa Nojosa, na Central de Custódia de Presos de Justiça de Pedrinhas, em São Luís. O preso foi encontrado pendurado por uma “tereza” (corda feita com lençóis), dentro da cela 7, no Bloco D daquela unidade prisional.

Equipes do Instituto de Criminalística (Icrim) do Maranhão e do Instituto Médico Legal (IML) estiveram no local para executar os procedimentos de perícia. De acordo com as primeiras informações da polícia, a suspeita é que o crime tenha sido homicídio já que o preso apresenta sinais de agressão.

Após inspeção, ficou constatado que não havia armas na cela.

Há indícios de que o crime tenha sido uma reação á transferência de presos para presídios federais, realizada nesta segunda-feira (21). Os internos que se encontravam na cela com a vítima serão autuados pelo crime.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Veja imagem do detento enforcado em Pedrinhas

Imagem exclusiva obtida pelo do Blog do Neto Ferreira, mostra o momento em que o detento Jô de Souza Nojosa foi encontrado morto, no início da manhã desta terça-feira (21), em cela do Centro de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) do Complexo de Pedrinhas, em São Luís.

Como mostra a imagem, Jô de Sousa foi enforcado. A policia já investiga quem seria o autor ou os autores do crime.

preso


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Mais um detento é encontrado morto no presídio de Pedrinhas

Penitenciario-de-Pedrinhas-Maranhao

Um detento foi encontrado morto, na madrugada desta terça-feira (21/01), na Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) de Pedrinhas, em São Luís. Segundo informações o detento foi encontrado enforcado dentro da cela.

Foi a terceira  morte registrada em 2014 no presídio, que em 2013 registrou 60 mortes, o que levou o complexo a ser apontado pelas entidades como o mais violento do país. Foi também a terceira morte desde que a Polícia Militar assumiu o local, no dia 27 de dezembro.

A Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) deve se pronunciar oficialmente, nas próximas horas, sobre o caso. O Instituto Medico Legal (IML) já está no local para resgatar o corpo.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Nove presos de Pedrinhas são transferidos para presídio federal

20140120122230885079u

Após as mortes de presidiários em série, com cenas de barbárie extrema no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, o governo do Maranhão começou hoje a transferir para presídios federais detentos de alta periculosidade que cumpriam pena no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Segundo informações apenas nove presos serão removidos, eles são indicados como líderes de facções criminosas que disputam o controle do tráfico de drogas no Maranhão.

Os apenados transferidos são conhecidos como, Paiakan, Extremo, Dino gordo, Fabinho matador, Praguinho, Dragão, Rafael, Wallison e Allan Kadec, sendo que pelo menos dois são mandantes dos ataques a ônibus que tirou a vida da menina Ana Clara.
A operação envolveu forte policiamento da Força Nacional, os presos foram para ao aeroporto, onde um avião da Polícia Federal os aguarda para levá-los a unidade prisional federal em Campo Grande (MS).

A operação envolveu forte aparato policial, com dezenas de policiais e e viaturas, que saíram em um imenso comboio pelo trecho da BR-135 entre o complexo penitenciário e o Aeroporto Marechal Cunha Machado.

Os nove apenados deixaram Pedrinhas por volta das 9h rumo ao aeroporto, onde um avião da Polícia Federal os aguardava para levá-los às unidades prisionais administradas pela União. São quatro presídios, localizados em Catanduvas (PR), Campo Grande (MS), Porto Velho (RO) e Mossoró (RN). (O imparcial)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Unidade prisional de Pedrinhas tem princípio de tumulto de detentos

Presos reclamam da superlotação no cadeião de Pedrinhas.

Um princípio de tumulto foi registrado na tarde desta quinta-feira (16), no bloco A da Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) de Pedrinhas, segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap).

De acordo com nota enviada pela Sejap, homens do Batalhão de Choque da Polícia Militar e do Grupo Especial de Operações Penitenciárias (Geop) contiveram os presos. A Força Nacional também participou da ação, mas dentro do que estava estabelecido como “rotina”, segundo a pasta.

“Estão falando que está tudo tranquilo, mas nós ouvimos tiros lá dentro. O pessoal tem que entender que quem está lá dentro tem família aqui fora. Ninguém dá informação de nada”, reclamou Marcilene Silva, que é mãe de um preso e está em frente ao complexo. O G1 entrou em contato com a Sejap para saber se houve disparos dentro do presídio, mas até as 17h não obteve retorno.

O comandante do Batalhão de Choque da Polícia Militar, tenente-coronel Raimundo Sá, afirmou que o tumulto teve início por volta das 14h. Neste momento, está sendo feita a vistoria no presídio.

“A revista é um procedimento padrão, porque, como os presos estavam batendo nas grades, eles poderiam estar querendo desviar a atenção da polícia. Entre as reivindicações dos detentos está a celeridade dos processos, a retirada do choque de dentro de Pedrinhas e visitas”, afirmou Sá. O tenente-coronel também confirmou que detentos continuam fazendo greve de fome em quatro alas na CCPJ de Pedrinhas.

Desde segunda-feira (13), os presos estão protestando contra a má qualidade na comida, a falta de assistência médica e, principalmente, a demora no julgamento de processos pela justiça.

O secretário de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap), Sebastião Uchôa, criou uma comissão para manter entendimentos com os detentos. Segundo Uchôa, em busca do atendimento às reivindicações, a Sejap já chamou a empresa que fornece a comida nos presídios para discutir melhorias. (Com informações do G1)

 


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.