Poder

“As mortes são controladas por nós e não pelo governo”, afirmam membros de facções

membros-de-faccao-falam-da-cadeia-de-pedrinhas

Em um vídeo, membros das facções, que atuam em Pedrinhas, mandaram um recado para o Governo do Estado e para a cúpula da Segurança Pública. Eles afirmaram que quem controla as mortes dentro e fora do presídio são eles e não o governo.

“Quem controla as mortes dentro e fora do sistema prisional somos nós e não o governo. O mesmo não quer nos ressocializar, pois não cursos profissionalizantes, escolas e redução de pena. Queremos os nossos direitos”, declararam.

O comunicado foi feito para pressionar o governo que, segundo os detentos, não quer acatar os pedidos feitos por eles.

Os presos cobram melhorias no sistema penitenciário, além disso relatam torturas e maus-tratos dentro do presídio.

O vídeo foi divulgado após os ataques a ônibus coletivos na noite de ontem (27).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Relatório diz que presídio de Pedrinhas ainda tem tortura e superlotação

Entre janeiro de 2013 e o início de 2014, foram registradas 63 mortes no presídio, o que trouxe repercussão para a situação no local.

pedrinhas_3

Apesar da onda de violência ter sido contida, o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, no Maranhão, permanece superlotado e com relatos de tortura, segundo relatório divulgado hoje (1º) pela organização não governamental (ONG) Conectas.

“Dois anos depois desse ponto de inflexão na história de Pedrinhas, é possível dizer que os assassinatos diminuíram, mas o quadro de tortura e maus-tratos generalizado se mantém”, diz o documento, elaborado a partir de seis visitas ao longo de 2014 e 2015.

Entre janeiro de 2013 e o início de 2014, foram registradas 63 mortes no presídio, o que trouxe repercussão para a situação no local. O governo federal chegou a enviar a Força Nacional para ajudar o governo maranhense a conter a onda de violência. Em 2015, foram registradas quatro mortes violentas.

Porém, de acordo com o relatório, as medidas adotadas pelo governo estadual ajudaram a diminuir a violência praticada pelos próprios detentos, mas abriram espaço para violações que partem dos agentes que fazem a segurança do complexo. “Se as ações e omissões do Estado antes contribuíam com a violência generalizada entre as facções rivais, hoje esse mesmo Estado é o principal artífice dessa violência perpetrada diariamente por seus representantes – diretores de unidades e agentes de segurança públicos e privados”, enfatiza o estudo.

Entre os abusos encontrados pela equipe da ONG está o uso excessivo de força pelos carcereiros, com utilização de balas de borracha e spray de pimenta. “Servidores de segurança terceirizados, muitas vezes em condições precárias de contratação, patrulham os pavilhões e corredores e reagem com violência a qualquer queixa dos internos. Muitos deles cobrem o rosto com uma espécie de touca ninja, contrariando portaria estadual (563/2015), que proíbe máscaras ou outros acessórios que dificultem a identificação do agente”.

Para a diretora-executiva da Conectas, Jéssica Morris, a terceirização dos serviços de segurança penitenciária dificulta o controle e a responsabilização dos agentes. “Se é uma empresa privada que está garantindo a segurança, então a responsabilização não fica mais para o Estado. O Estado não tem como garantir a aplicação efetiva das suas normas”,ressaltou.

A redução do número de mortes não representou, na avaliação de Jéssica, uma melhora em outros aspectos problemáticos do presídio. O complexo ainda opera com um excedente de 55% da capacidade, com 3 mil presos em um espaço que deveria abrigar até 1.945 pessoas. Sendo que 60% dos detentos ainda não foram julgados.“A política do Estado, tanto federal, quanto do governo maranhense, é muito paliativa. As medidas são insatisfatórias. Nós continuamos vendo a falta de higiene e de acesso à saúde. Presos que não tem acesso a medicamentos. Não tem profissionais de saúde competentes. São 12 defensores para um complexo de 3 mil presos”, criticou a diretora da ONG. (Agência Brasil).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Mulher é detida com maconha dentro da vagina em Pedrinhas

Mulher presa com droga na vagina, em Pedrinhas.

Mulher presa com droga na vagina, em Pedrinhas.

Mais uma vez, agentes penitenciários da Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ), em Pedrinhas, conseguem deter mulheres entrando com drogas dentro da vagina.

Na última visita íntima, Ilvanda Diniz Silva, companheira do detento Walber Silva Pereira, foi presa durante a revista tentando entrar com certa quantia de maconha prensada.

O caso foi repassado a diretoria do presídio, que tomará às medidas cabíveis. Ilvanda foi encaminhada para a delegacia e autuada em flagrante delito, em seguida foi recambiada ao Complexo Penitenciário Feminino de Pedrinhas, onde ficará à disposição da justiça.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Monitor e vigilante são suspeitos de facilitar fuga em Pedrinhas

Dois detentos fugiram pela porta da frente da CCPJ, nessa segunda-feira.

Dois homens foram apresentados no Plantão de Polícia da Vila Embratel, nessa segunda-feira (12) suspeitos de facilitarem a fuga de dois detentos da Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ), no Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Detentos que fugiram de Pedrinhas.

Detentos que fugiram de Pedrinhas.

Foram conduzidos o monitor Carlos César Silva e Silva, de 32 anos, e o vigilante Henrique Fernando de Oliveira, de 27 anos.

Dois detentos fugiram da CCPJ de Pedrinhas, na tarde dessa segunda-feira. Em nota, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Sejap) confirmou que Hailton Silva e Fagner Gomes Sena deixaram a CCPJ por volta das 14h30. Eles estavam no bloco B e solicitaram atendimento médico. Ao serem encaminhados à enfermaria, os internos renderam o vigilante e os auxiliares penitenciários, fugindo em seguida, pela porta da frente.

A secretaria informou que está acompanhando as investigações sobre o procedimento de segurança para apurar as responsabilidades e tomar as providências necessárias. Em nota, a Sejap informou que os auxiliares penitenciários estão presos em uma das celas do Centro de Classificação, Observação Criminológica e Triagem (CCOCT) de Pedrinhas. ( Do Imirante ).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Cidade

Fuga em pedrinhas: cinco detentos escaparam do presídio nesta tarde

Polícia ainda não sabe como eles saíram do complexo

Foto ilustração

Foto ilustração

Cinco detentos fugiram do complexo penitenciário de Pedrinhas na tarde desta quinta-feira (20). A Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Sejap), não divulgou as circunstâncias da fuga.

Raimundo Bruno de Oliveira Martins, Jeferson Leandro Pereira, Luan Anderson Costa, Jean da Silva Santos e Fernando Jorge Freire Correia, foram os detentos que escaparam do presídio.

Os nomes foram divulgados pela polícia civil e militar.

Durante esta semana um detento já havia tentado fugir do complexo penitenciário, mas foi capturado logo após pular o muro após o banho de sol.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Cidade

Polícia encontra drogas, armas e celulares em revista surpresa na penitenciária de Pedrinhas

Detentos podem sofrer sanções disciplinares

Materiais encontrados durante a revista

Materiais encontrados durante a revista

Como normalmente acontece em presídios, a polícia tem por prática fazer uma revista surpresa, para combater possíveis irregularidades dos presos dentro das celas.

Na última segunda-feira (17), a polícia visitou diversas alas da penitenciária de Pedrinhas e encontraram diversas materiais que entraram de forma irregular no local. Entre eles facas, uma arma de fogo, celulares, carregadores e drogas.

Os detentos que foram identificados com esses objetos podem sofrer sanções disciplinares, como está previsto na Lei de Execuções Penais para casos como este.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Cidade

Túnel é descoberto em Presídio e preso foge pelo muro

Túnel encontrado pela polícia em Pedrinhas

Túnel encontrado pela polícia em Pedrinhas

O fim de semana foi bastante movimentado para a Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap). A começar pela Penitenciária de Pedrinhas (PP).

Por volta das 18h, do sábado (25), foi registrado princípio de tumulto gerado por um grupo de internos do Bloco F2, da unidade prisional. Detentos apedrejaram a equipe de segurança interna do presídio.

O princípio de tumulto foi controlado, porém, Raimundo Francisco Cantanhede, que responde a processo criminal, conseguiu fugir pelo muro do complexo.

Já no domingo (26), agentes penitenciários descobriam um túnel no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pedrinhas, o famoso ‘Cadeião’.

Por meio de nota, a Sejap informou que todos os presos que promoveram a desordem e a agressão aos servidores responderão a Processo Disciplinar Interno (PDI).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Cidade

Detento sofre tentativa de homicídio em Pedrinhas

Edson dos Santos Barbosa foi vítima de uma tentativa de homicídio no bloco Delta do Centro de Detenção Provisória (CDP), no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, durante essa madrugada.

Dez detentos agrediram e feriram Edson, com a intenção de mata-lo. O tumulto foi controlado e a Polícia Civil investigará o caso.

O presídio voltou a ser assunto com novos tumultos desde a semana passada, após uma série de conflitos e mortes que aconteceram ano passado.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Diretor de Pedrinhas é flagrado emprestando celular para detento

O diretor do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, Salomão Mota, que é de alta confiança do secretário da Secretaria de Justiça e de Administração Penitenciária (Sejap), Sebastião Uchôa, foi flagrado em um vídeo emprestando celular para um detento.

Aparentemente amigável dos detentos, o diretor de Pedrinhas empresta o celular para um detento de camisa vermelha. Percebendo que estava sendo filmado, o detento desconfiado levanta e vai até Salomão devolver o aparelho.

Segundo outras denuncias que já chegaram ao blog Neto Ferreira, é que o diretor da Pedrinhas, sempre costuma facilitar algumas coisas para os detentos e familiares, porém estamos no aguardo de provas concretas para denunciarmos.

Sejap
Em uma conversa em um grupo de rede social WhatsApp, o secretário, Sebastião Uchôa, disse que tem feito várias mudanças na rotina funcional da unidade e eliminando vários vícios e que o detento estava com dificuldades de falar com os familiares, e possivelmente liberou o celular.

“O fato em si, seja lá pela divulgação tendenciosa das imagens por parte de quem as gravou, só não teve a moralidade para dizer que se tratou de um ato eminente moral correlato a impossibilidade de o apenado ter dificuldade de falar com familiar enferma, além de que, de forma transparente, o citado diretor assim procedeu perante as câmeras de vídeo do CFTV e demais servidores presente. O que, de forma clara, em momento algum estava cometendo ilicitude, seja lá de ordem legal, moral e ética. Para a tal situação ja determinamos a abertura de sindicância para apurar todo o ocorrido, assim como o mencionado diretor já procurou as instancias legais desde sexta para adoção das medidas, ja que diante do fato, chegou, segundo relato, ofensas graves ao serviço por parte de determinado servidor que possivelmente havia efetuado mencionada gravação. Somente como resultado da Sindicância e Inquérito Policial instaurado, que poderemos melhor nos pronunciarmos em torno do acontecimento”, concluiu.

Diante do pronunciamento do secretário, o vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Cezar Bombeiro, deixou uma nota sobre o caso:

Afinal, quantas faces tem essa moeda? Então foi “tendenciosa” a gravação? E se fosse um agente, em vez do penetra, nesse caso, seria corrupto, facilitador ou coisa do gênero. E quanto à determinação, emanada pelo mesmo cidadão, para que monitores lavassem banheiros e fizessem compras para presos do lado de fora, acaso faz parte do processo de ressocialização? CHEGA de HIPOCRISIA, DE CINISMO, desse BALBUCIAR DE PALAVRAS QUE SÓ CONVENCEM AOS TOLOS E ALIENADOS. Vamos permitir que subestimem nossa inteligência, até quando?


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhão

Detento usava celular para se comunicar com Sindicato dos Servidores do Sistema Penitenciário

A Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária do Maranhão (Sejap) constatou que um preso, identificado como José Jardersom Sá Matias, estava usando um celular para manter contato com representantes do Sindicato dos Servidores do Sistema Penitenciário do Maranhão (Sindspem-MA).

A ação foi registrada na ocorrência n° 009/2014 da Sejap. Segundo o documento, registrado pela direção do presídio, o celular foi encontrado com o detento José Jardersom Sá Matias, que estaria mantendo contato com a diretora do Sindspem-MA, Liana Furtado, e o ex-diretor de Pedrinhas, Raimundo Fonseca.

A apreensão do aparelho celular foi nessa segunda-feira (28), um dia antes do protesto dos agentes penitenciários, que ocorreu na frente da Sejap nesta terça-feira (28).

De acordo com o secretário da Sejap, Sebastião Uchôa, a Liana Furtado é esposa de um ex-diretor do Centro de Detenção Provisória (CDP), que responde a processo na Corregedoria do Sistema Penitenciário. Ela já teria até ligado para rádios locais dando informações falsas de motins, mortes e fugas de presos de Pedrinhas. Uchôa acredita que haja uma articulação política para promover terror na penitenciária.

O aparelho de celular, os três chips e o registro da ocorrência foram enviados para a Polícia Civil e a Corregedoria do Sistema Penitenciário, para que instaurem inquérito policial e sindicância(Com informações do Imirante)

ocorrencia2014


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.