Poder

Tio do deputado Rubens Júnior está entre os presos pela PF

thumbnail_IMG-20160713-WA0083

Auditor fiscal, Osmir Torres Neto.

O tio do deputado federal, Rubens Júnior, Osmir Torres Neto, foi acusado de integrar um esquema de propina comandado pelo proprietário da Dimensão Engenharia e Construção, Antônio Barbosa de Alencar. Ele é auditor fiscal da Receita Federal e foi preso, na última terça-feira (12), durante a operação Lilliput, realizada pela Polícia Federal.

As suspeitas contra o servidor da Receita Federal iniciaram quando ouve uma denúncia de que os auditores, Osmir Neto e Cícero, lotados na Delegacia da Receita Federal, em São Luís, estariam recebendo valores em dinheiro do proprietário da empresa Dimensão Engenharia, Antônio Barbosa, para deixar de efetuar lançamentos tributários em desfavor do grupo empresarial.

Os processo investigatório avançou e foi constatado que o auditor Osmir omitiu bens nas declarações, com variação patrimonial a descoberto. Ele também tinha elevada movimentação financeira, com fortes indícios de possível utilização de recursos financeiros sem origem declarada; injustificada morosidade para o encerramento das duas fiscalizações em detrimento das empresas do Grupo Dimensão.

“Além disso, a Corregedoria da Receita Federal também informou que a Ação Fiscal n° 03.2.01.00-2010-00380-2, iniciada no dia 27/10/2010 em detrimento da Dimensão Engenharia, fora concluída pelo servidor no dia 22 de maio de 2013, tendo o auditor autuado a empresa R$ 13.282.315,95 milhões. Apesar do encerramento da ação fiscal com a lavratura do auto de infração, foram detectados sérios indícios de atuação dolosa por parte do referido auditor fiscal, direcionada para que uma parte do crédito tributário estivesse decaído, bem como deixando de juntar aos autos do procedimento documentos necessários para comprovar o método por ele utilizado que seriam impugnados posteriormente pela empresa”, afirmou a Polícia Federal.

Por conta da lentidão da Ação Fiscal, os cofres públicos tiveram um prejuízo de R$ 3 milhões.

Contra Osmir Torres Neto foi decretada prisão temporária, e ele deverá ficar 5 dias no Complexo Penitenciário de Pedrinhas à disposição da Justiça.

9

10

12


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.