Política

Bomba! Deputado estadual é investigado pela Polícia Federal

Deputado estadual, Eduardo Braide.

Deputado estadual, Eduardo Braide.

A Polícia Federal juntamente com o Ministério Público Federal (MPF) investigam o deputado estadual, Eduardo Braide, desde 2014, segundo documentos obtidos com exclusividade pelo Blog do Neto Ferreira.

Em 17 de março de 2014 foi encaminhado ao então superintendente regional da Polícia Federal, Cristiano Barbosa Sampaio, a requisição do MPF para instaurar inquérito contra o deputado estadual.

O nome do parlamentar, que é líder do maior bloco da Assembleia Legislativa, apareceu no relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras – COAF, órgão federal, que fiscaliza verbas federais que são destinadas às administrações estaduais e municipais.

A Procuradoria Regional da República da 1ª Região, órgão com autonomia para investigar parlamentares, com base no relatório do COAF, afirma que Eduardo Braide supostamente praticou crimes com dinheiro público.

“Cuida-se de Relatório de Inteligência Financeira nº 11595, encaminhado pelo COAF a esta subscritora, dando conta de movimentações financeiras atípicas perpetradas por Deputado Estadual do Maranhão. Ante o exposto, por tratar-se de autoridade que detém prerrogativa de foro por função perante o Tribunal Regional Federal da 1ª Região,imperioso reconhecer a atribuição desta Regional para atuar no caso em análise” declarou a procuradora regional da República, Raquel Nascimento.

Essa investigação iniciou quando o COAF encaminhou relatórios sigilosos para o Ministério Público Federal, que abriu inquérito em parceria com a Polícia Federal para apurar desvios de verbas federais destinadas a Prefeitura de Anajatuba.

Braide foi apontado no bojo do relatório pelas suas movimentações atípicas e teve dois ex-assessores de seu gabinete, Fabiano de Carvalho Bezerra e José Antônio Machado de Brito Filho, o Zé Filho, ambos presos na operação Attalea, que desarticulou uma organização criminosa (Ocrim) com atuações em prefeituras.

Em contato com o Blog, a assessoria do parlamentar encaminhou cópias de certidões de órgãos estadual e federal negando que ele seja alvo de investigação, no entanto documentos exibidos abaixo revelam a existência da investigação por supostos crimes de movimentações financeiras atípicas.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Poder

Polícia Federal descobre esquema de “propina” a prefeitos de Tuntum, Mirinzal e Anajatuba

Em áudio periciado pelo Setor Técnico-Científico (SETEC) da Superintendência da Polícia Federal do Maranhão, o delator e laranja da empresa A4 Serviços e Entretenimento Ltda, Anilson Araújo Rodrigues, revela que três prefeitos receberam propina no esquema de corrupção instalado entre 2013 a 2014.

Anilson Araújo detalhou como tudo funcionava e afirmou ter entregue propina para os prefeitos Amaury Santos Almeida (PMDB), Mirinzal; Cleomar Tema Carvalho Cunha (PSB), Tuntum, irmão do futuro presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Cleones Cunha. O áudio foi obtido com exclusividade pelo Blog do Neto Ferreira.

O peemedebista Hélder Aragão, afastado do cargo de prefeito de Anajatuba por corrupção, também é citado como beneficiário da propina. A íntegra da revelação bombástica é mantido em sigilo pelos investigadores PF.

Anônimo: Me responde uma coisa, tu já entregou dinheiro em espécie pra Helder?

Delator: Pra ele mesmo ? Já várias vezes.

Anônimo: Olha aí Braide!

Delator: Mas, não depois dessa história aí?

Anônimo: Sim, não, depois não, antes ano passado foi levar na moto pra ele?

Delator: Há, pra ele, pra ele, levei na moto não foi só nem uma nem duas vez e foi conferido lá.

Anônimo: Pra Tema tu já entregou dinheiro?

Delator: Já.

Anônimo: Foi o que disse pra Tema aqui ontem. Esses caras estão achando.

Ex-deputado Carlos Braide: Quem mais, quem são os outros prefeitos?

Delator: Olha, o Tema, eu já entreguei pro Tema pessoalmente não foi nem uma nem duas, foi várias vezes. Eu já entreguei pro Hélder Aragão inúmeras vezes e já entreguei dinheiro pro…

Carlos Braide/Anônimo: Fred Maia?

Delator: Fred Maia nunca.

Anônimo: Amauri de Mirinzal?

Delator: Amauri aquele do bracinho de Mirinzal.

Cleomar Tema, Amaury Almeida e Hélder Aragão celebraram contratos com “empresas de fachada” usadas para fraudar processos licitatórios e desviar recursos públicos estaduais e federais como – por exemplo -, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB) e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

As empresas apontadas no bojo da Operação Attalea, desencadeada pela PF, A4 Entretenimento, M.R. Comércio e Serviços, Vieira e Bezerra Ltda, e a Construtora Construir foram usadas pelo empresário Fabiano Bezerra no esquema de propinagem.

Em contato com o Blog, o prefeito de Tuntum informou que nunca teve contato com ele sobre propina. Alegou que a empresa realizava festa de carnaval, aniversario da cidade em 2013. Tema disse não conhecer o delator, mas sim Fábio Bezerra.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crime

Organização criminosa desviou R$ 15 milhões em Anajatuba, diz PF

Delegado da Polícia Federal Ronildo Lages (Foto: Reprodução / TV Mirante)

Delegado da Polícia Federal Ronildo Lages
(Foto: Reprodução / TV Mirante)

O delegado da Polícia Federal Ronildo Lages e o promotor Marco Aurélio Castro confirmaram, em entrevista coletiva concedida nesta terça-feira (20), que os desvios de verbas da organização criminosa desarticulada pela Operação Attalea, que prendeu o prefeito Helder Aragão (PMDB) e outros sete envolvidos, chegam a R$ 15 milhões somente em Anajatuba, Maranhão.

Do montante, R$ 8 milhões são referentes a verbas federais e, R$ 7 milhões, a verbas estaduais. A PF aponta as empresas A4 Entretenimento; Construtota Construir; M.R. Comércio e Serviços; e Vieira e Bezerra LTDA, dos empresários Fabiano de Carvalho Bezerra e Antônio José Fernando Júnior Bastista Vieira, como parte do núcleo empresarial do esquema. O núcleo político é formado pelo prefeito, secretários e servidores municipais.

Estão confirmadas as prisões do prefeito Helder Aragão; do vereador e secretário municipal de Administração, Edmilson dos Santos Dutra; da integrante da Comissão Permanente de Licitação (CPL), Matilde Sodré Coqueiro; do empresário Antônio José Fernando Júnior Batista Vieira; do empresário Fabiano de Carvalho Bezerra; e da ex-esposa dele Natascha Alves Lesch. (Do G1MA)


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.