Saúde

Bebê morre após médico de Nova Olinda recusar fazer parto alegando atraso salarial

Criança vítima do sistema precário de saúde de Nova Olinda.

Criança vítima do sistema precário de saúde de Nova Olinda.

No munício de Nova Olinda do Maranhão a saúde pública fez mais uma vítima, decorrente ao atraso no pagamento dos salários dos servidores. Um caso que aconteceu recentemente no município, onde uma senhora, em trabalho de parto, teve atendimento negado pelo médico da unidade de saúde a qual recorreu. Na ocasião, o médico justificou a recusa do atendimento sob a alegação de não ter os equipamentos necessários e, ainda, por estar com o salário atrasado.

Enquanto outros municípios, como Centro do Guilherme e Maranhãozinho, pagam os seus servidores em dia, a gestão de Delmar Sobrinho não tem honrado com seus compromissos, com servidores com salários atrasados há seis meses, o que tem acarretado na demissão voluntária de funcionários e prejuízos à economia local.

O Conselho Regional de Medicina (CRM), deve tomar as devidas providências em relação ao médico que recusou atendimento à paciente em trabalho do parto. O Código Médico é contra profissionais que deixam de atender um paciente.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.