Poder

Em Matinha, gestão de Beto Pixuta impera de nepotismo entre poderes

Prefeito de Matinha nomeia sobrinho e esquece da Súmula Vinculante do STF .

Prefeito de Matinha nomeia sobrinho e esquece da Súmula Vinculante do STF .

Eleito em 2012 pregando a moralidade e honestidade pela coligação “Um Novo Tempo para Matinha”, o prefeito de Matinha, Robert Silva Costa, o Beto Pixuta, em cinco meses de gestão já mostrou o motivo do qual buscava se eleger: fazer sua administração um verdadeiro cabide de empregos para aliados.

Filiado ao DEM onde conseguiu a eleição com 32 anos, Pixuta vem imperando com a velha pratica e medíocre do nepotismo entre poderes, onde o parlamento participa da imoralidade que chega a desafiar até mesmo o Ministério Público.

A falta de conhecimento em gestão pública do prefeito de Matinha é, sem sombra de duvidas, um fator primordial que afetará a população que clama por projetos que possam somar no desenvolvimento do sistema de saúde, infraestrutura e educacional.

As recentes contratações que caracterizam a pratica de nepotismo, cujo a Promotoria de Justiça obriga a exoneração de 18 servidores agraciados pelo chefe do executivo, é apenas a ponta do iceberg da má gestão.

Na farra de nepotismo, onde aparecem irmã de secretária, filha de secretária, sobrinha e irmão de vereador, é prática que viola as garantias constitucionais através da reciprocidade de favores para a configuração da espécie proibida pela Súmula Vinculante do STF da qual o prefeito desconhece.

Beto Pixuta que, diga-se de passagem, é apenas um político fabricado pelo interesse contrariado. Mas isso é assunto para uma próxima postagem. Confira abaixo a lista da farra de nepotismo:


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.